ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADE FÍSICA DE ADOLESCENTES E VARIÁVEIS CONTEXTUAIS FAMILIARES

Autores

  • Alexandre Nascimento UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC)
  • Alessa Melo Antonio Borges UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC)

Palavras-chave:

Atividade Física, Adolescente, Família

Resumo

O objetivo deste estudo foi associar as variáveis contextuais familiares e a prática de atividade física de adolescentes. Foram utilizados os dados do projeto desenvolvido pelo Laboratório de distúrbios de Aprendizagem e do Desenvolvimento (LADADE) da Universidade do Estado de Santa Catarina. A população foi composta por 3.240 adolescentes, com idade entre 14 e 18 anos. Foram utilizados o questionário Internacional de Atividade Física; questionário para caracterização sócio demográfico e o questionário da Associação Brasileira de Empresas e Pesquisa. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial, sendo utilizados os testes Qui-Quadrado e regressão Logística Binária. Os principais resultados indicaram associação significativa entre inatividade física e contexto familiar, quando os pais praticam atividade física e esperam este comportamento dos filhos. O trabalho vem a contribuir com os estudos referentes ao nível de atividade física de adolescentes, com compreensão das variáveis associadas ao comportamento familiar.

Biografia do Autor

Alexandre Nascimento, UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC)

Mestre em ciência do Movimento Humano (UDESC)

Graduado em Educação Física (UDESC)

Alessa Melo Antonio Borges, UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC)

Graduada em Educação Física

Referências

ALBERTO, Alvaro Adolfo Duarte; FIGUEIRA JUNIOR, Aylton José. Prevalência de inatividade física e sua associação com variáveis sociodemográficas em adolescentes do Município de Macapá/AP. Revista brasileira de ciência e movimento, v. 23, n. 4, p. 80-93, 2015.

ALLISON, Kenneth R. e colaboradores. The decline in physical activity among adolescent students. A cross-national comparison. Canadian journal public health, v. 98, n. 2, p. 97-100, 2007.

BIASOLI-ALVES, Zélia Maria Mendes. Pesquisando e intervindo com famílias de camadas sociais deversificadas. In: ALTHOFF, Coleta Rinaldi; ELSEN, Ingrid; NITSCHKE, Rosane G. (Orgs.). Pesquisando a família: olhares contemporâneos. Florianópolis, SC: Papa-Livro, 2004.

BUENO, Denise Rodrigues e colaboradores. Os custos da inatividade física no mundo: estudo de revisão. Ciência & saúde coletiva, v. 21, n. 4, p. 1001-1010, 2016.

CHENG, Luana Alexandra; MENDONÇA, Gerfeson; FARIAS JÚNIOR, José Cazuza de. Physical activity in adolescents: analysis of the social influence of parents and friends. Jornal de pediatria, v. 90, n. 1, p. 35-41, 2014.

DARLING, Nancy; STEINBERG, Laurence. Parenting style as context: na integrative model. Psychological bulletin, v. 113, n. 3, p. 487-496,1993.

DESHPANDE, Sameer K. e colaboradores. Association of Playing High School Football With Cognition and Mental Health Later in Life. JAMA Neurology, v. 74, n. 8, p. 909-918, 2017.

DIAS, Douglas Fernando; LOCH, Mathias Roberto; RONQUE, Enio Ricardo Vaz. Barreiras percebidas à prática de atividades físicas no lazer e fatores associados em adolescentes. Ciência & saúde coletiva, v. 20, n. 11, p. 3339-3350, 2015.

DUMITH, Samuel Carvalho e colaboradores. Prática de atividade física entre jovens em município do semiárido no Brasil. Ciência & saúde coletiva, 21, p. 1083-1093, 2016.

EDWARDSON, Charlotte. L.; GORELY, Trish. Parental influences on different types and intensities of physical activity in youth: a systematic review. Psychology of sport and exercise, v. 11, n. 6, p. 522-535, 2010.

EIME, Rochelle M. e colaboradores. Participation in sport and physical activity: associations with socio-economic status and geographical remoteness. BMC public health, v. 15, n. 1, p. 434, 2015.

FARIAS JÚNIOR, José Cazuza de e colaboradores. Prática de atividade física e fatores associados em adolescentes no Nordeste do Brasil. Revista de saúde pública, v. 46, n. 3, p. 505-515, 2012.

FARIAS JÚNIOR, José Cazuza de; REIS, Rodrigo Siqueira; HALLAL, Pedro Curi. Physical activity, psychosocial and perceived environmental factors in adolescents from Northeast Brazil. Cadernos de saúde pública, v. 30, n. 5, p. 941-951, 2014.

FIRMINO, Rogério César e colaboradores. Atividade física e fatores associados em adolescentes do ensino médio de Curitiba, Brasil. Revista de saúde pública, v. 44, n. 6, p. 986-995, 2010.

GODINHO-MOTA, Jordana C. M. e colaboradores. Abdominal adiposity and physical inactivity are positively associated with breast cancer: a case-control study. BioMed research international, v. 11, n. 8, p. 1871, 2018.

GUEDES, Dartagnan Pinto; LOPES, Cynthia Correa; GUEDES, Joana Elisabete Ribeiro Pinto. Reprodutibilidade e validade do Questionário Internacional de Atividade Física em adolescentes. Revista brasileira de medicina do esporte, v. 11, n. 2, p. 151-158, 2005.

HASHEMI, Mahdi e colaboradores. The comparison of socio-economic status of families and social support of parents for the physical exercises of their children. Procedia - social and behavioral sciences, v. 82, n. 3, p. 375-379, 2013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home>. Acesso em: 17 de Abril 2019.

MATIAS, Thiago e colaboradores. Satisfação corporal associada a prática de atividade física na adolescência. Motriz, v. 16, n. 2, p. 370-378, 2010.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Vigitel 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

MCKENZIE, Monica M. e colaboradores. Religious involvement and health-related behaviors among black seventh-day adventists in Canada. Health promotion practice, v. 16, n. 2, p. 264-270, 2015.

MULLOR, David e colaboradores. Effectiveness of a Program of Physical Activity in People with Serious Mental Disorder. Revista internacional de medicina y ciencias de la actividad fisica y del deporte, v. 17, n. 67, p. 507-521, 2017.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Folha informativa nº385/2014. Disponível em: <http://actbr.org.br/uploads/conteudo/957_FactSheetAtividadeFisicaOMS2014_port_REV1.pdf>. Acesso em: 20 de out. 2019.

PeNSE. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2015. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/pense>. Acesso em: 10 de mai. 2019.

PRATTA, Elisângela Maria Machado; SANTOS, Manoel Antonio dos. Família e adolescência: a influência do contexto familiar no desenvolvimento psicológico de seus membros. Psicologia em estudo, v. 12, n. 2, p. 247-256, 2007.

RAMOS, J. Avaliação de atividade física habitual em adolescentes: influência da atividade física parental: relação com a obesidade. Porto, Portugal: Documento não publicado. 2009

RAMOS, Cynthia Graciane Carvalho e colaboradores. Contexto familiar e atividade física de adolescentes: cotejando diferenças. Revista brasileira de epidemiologia, v. 20, n. 3, p. 537-548, 2017.

SANTOS, Géssika e colaboradores. Atividade física em adolescentes: uma comparação entre os sexos, faixas etárias e classes econômicas. Revista brasileira de atividade física & saúde, v. 19, n. 4, p. 455-464, 2014.

SANTOS, Mariana Silva e colaboradores. Prevalência de barreiras para a prática de atividade física em adolescentes. Revista brasileira de epidemiologia, v. 13, n. 1, p. 94-104, 2010.

SEABRA, André F. e colaboradores. Determinantes biológicos e sócio-culturais associados à prática de atividade física de adolescentes. Cadernos de saúde pública, v. 24, n. 4, p. 721-736, 2008.

SILVA, Igor Joaquim de Oliveira e colaboradores. Atividade física: espaços e condições ambientais para sua prática em uma capital brasileira. Revista brasileira de ciência e movimento, v. 22, n. 3, p. 53-62, 2014.

SILVA, Juliana e colaboradores. Níveis insuficientes de atividade física de adolescentes associados a fatores sociodemográficos, ambientais e escolares. Ciência & saúde coletiva, v. 23, n. 12, p. 4277-4288, 2018.

SPURR, Shelley; BALLY, Jill; TRINDRE. Krista. Predictors of physical activity in positive deviant adolescents. Journal of pediatric nursing. v. 31, n. 3, p. 311-318. 2015.

TASSITANO, Rafael Miranda e colaboradores. Atividade física em adolescentes brasileiros: uma revisão sistemática. Revista brasileira de cineantropometria & desempenho humano, 9, n. 1, p. 55-60, 2007.

WICKER, Pamela; FRICK, Bernd. Intensity of physical activity and subjective well-being: an empirical analysis of the WHO recommendations. Journal of public health, 39, n. 2, p. e19-e26, 2016.

Downloads

Publicado

2019-12-09

Como Citar

Nascimento, A., & Borges, A. M. A. (2019). ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADE FÍSICA DE ADOLESCENTES E VARIÁVEIS CONTEXTUAIS FAMILIARES. Corpoconsciência, 23(3), 73-84. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/8620

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)