COMPETÊNCIAS REQUERIDAS AO TREINADOR DE FUTEBOL: UM OLHAR A PARTIR DOS JOGADORES DE FUTEBOL

Autores

  • Luís Felipe Nogueira Silva Universidade Estadual de Campinas http://orcid.org/0000-0003-0583-4445
  • Hudson Rafael Martins Prado Universidade Estadual de Campinas.
  • Alcides José Scaglia Universidade Estadual de Campinas.

Palavras-chave:

Treinador, Futebol, Competências

Resumo

Este estudo objetiva a percepção de jogadores de futebol sobre as competências que seus respectivos treinadores deveriam possuir para alcançarem, juntos, o sucesso esportivo. A pesquisa foi essencialmente organizada a partir de três categorias de conhecimento - profissional, interpessoal e intrapessoal -, confrontadas, na sequência, com a literatura específica referente ao treinador esportivo, no exercício de sua função. Dezesseis jogadores de futebol federados participaram de entrevistas semiestruturadas e discorreram sobre as competências necessárias para a função de treinador de futebol. As respostas dos entrevistados foram exploradas a partir da técnica de Análise de Conteúdo, ratificando a abordagem qualitativa do estudo. Foram listadas vinte competências, todas definidas por análise indutiva e enquadradas na tríade de categorias pré-estabelecidas. Os resultados assimilaram ligeira sobreposição das competências interpessoais, realçando a importância do gerir pessoas e relações nesse esporte sem, todavia, caracterizar um desequilíbrio proporcional de forças em relação às competências profissionais e intrapessoais.

Biografia do Autor

Luís Felipe Nogueira Silva, Universidade Estadual de Campinas

Laboratório de Estudos em Pedagogia do Esporte (LEPE) - Faculdade de Ciências Aplicadas.

Hudson Rafael Martins Prado, Universidade Estadual de Campinas.

Laboratório de Estudos em Pedagogia do Esporte (LEPE) - Faculdade de Ciências Aplicadas.

Alcides José Scaglia, Universidade Estadual de Campinas.

Laboratório de Estudos em Pedagogia do Esporte (LEPE) - Faculdade de Ciências Aplicadas.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 10. ed. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2011.

BENTO, Jorge Olímpio; PETERSEN, Ricardo Demétrio de Souza; TANI, Go. Pedagogia do desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

BESWICK, Bill. Focused for soccer. Champaign: Human Kinetics Editor, 2001.

BURTON, Damon; GILLHAM, Andrew; HAMMERMEISTER, Jon. Competitive engineering: structural climate modifications to enhance youth athletes’ competitive experience. International Journal of Sports Science Coaching, v. 6, n. 2, p. 201-217, 2011.

CASAUBÓN Jésus Medina; GODOY, Sergio Ibãnez. Relaciones entre la formación del entrenador deportivo y la formación del profesor de Educación Física. Educación Física y Deportes, v. 56, p. 9-14, 1999.

COLLISON, Vivienne. Becoming an exemplary teacher: integrating professional, interpersonal and intrapersonal knowledge. JUSTEC Annual Conference, Naruto University of Education, Naruto, Japão, 1996.

COOMBS Phllip; AHMED, Manzoor. Attacking rural poverty: how nonformal education can help, Johns Hopkins University Press, Baltimore, 1974.

CÔTÉ, Jean; FRASER-THOMAS, Jessica. Youth involvement in sport. In: CROCKER, Peter. (Ed.). Sport psychology: a canadian perspective. Toronto, Canadá: Pearson Prentice Hall, p. 266-294; 2007,

CÔTÉ Jean; GILBERT, Wade. An integrative definition of coaching effectiveness and expertise. International journal of sports science & coaching, v. 4, n. 3, p. 307-320; 2009.

CÔTÉ, Jean; ERICSSON, Karl. The intervention tone of coaches’ behaviour: development of the assessment of coaching tone (ACT) observational coding system. International journal of sports science & coaching, v. 10, n. 4, p. 699-716, 2015.

CÔTÉ, Jean; ERICSSON, Karl. A season-long examination of the intervation tone of coach-atlhete interactions and athlete development in youth sport. Psychology of sport and exercise, v. 22, p. 264-272, 2016.

GALATTI, Larissa Rafaela e colaboradores. Sport coaching as a profession in Brazil: an analysis of the coaching literature in Brazil from 2000-2015. International sport coaching journal, v. 3, n. 3, p. 316-331, 2016.

GARGANTA, Júlio. Modelação táctica em jogos desportivos: a desejável cumplicidade entre pesquisa, treino e competição. Proceedings do 1º Congresso Internacional de Jogos Desportivos. Faculdade de Desporto da Universidade do Porto e Centro de Estudos dos Jogos Desportivos, Porto, Portugal, 2007.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOLEMAN, Daniel. Inteligência emocional. 40. ed. São Paulo: Objetiva, 1996.

JANSSEN Jeff; DALE, Greogry. The seven secrets of successful coaches: how to unlock and unleash your team’s full potential. Cary: Winning the Mental Game, 2002.

LEMYRE, François; TRUDEL, Pierre; DURAND-BUSH, Natalie. How youth-sport coaches learn to coach. The sport psychologist, v. 21, n. 2, p. 191-209, 2007.

MARTENS, Rainer. Successful Coaching. 4. ed. Champaign: Leisure Press, 1990.

MAYRING, Philipp. Qualitative content analysis: theoretical foundation, basic procedures and software solution. Klagenfurt: Institute of Psychology and Center for Evaluation and Research, 2014.

MESQUITA, Isabel. A pedagogia do treino: a formação em jogos desportivos colectivos. 2. ed. Lisboa, Portugal: Livros Horizonte, 2000.

MILISTETD, Michel e colaboradores. Formação de treinadores esportivos: orientações para a organização das práticas pedagógicas nos cursos de bacharelado em educação física. Journal physical education, v. 28, e2849, p. 1-14, 2017.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. 12. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MURTHIQUEIRA, Tiago Xavier Leitão. O bom treinador de futebol: uma perspectiva de alunos do Ensino Secundário praticantes de futebol federado, 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário). Departamento de Educação e Sociologia da Escola de Ciências Humanas e Sociais, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, Portugal, 2014.

PACHECO, Rui. Segredos de balneário: a palestra dos treinadores de futebol antes do jogo. Lisboa, Portugal: Prime Books, 2005.

PEREIRA, Antônio Manuel de Almeida. Os bons profissionais de educação física e desporto e as histórias de vida. Educación Física y Deportes, v. 13, n. 128, 2009.

POTRAC, Paul; JONES, Robert Lloyd; ARMOUR, Kathleen. It´s all about getting respect: the coaching behaviors of an expert English soccer coach. Sport, education and society, v. 7, n. 2, p. 183-202, 2002.

QUEIRÓS, Paula; GRAÇA, Amandio. A análise de conteúdo (enquanto técnica de tratamento de informação) no âmbito da investigação qualitativa. In: MESQUITA, Isabel; GRAÇA, Amandio. (Orgs.). Investigação qualitativa em desporto. Porto, Portugal: CIFI2D, 2013.

SANTOS, Rui; RODRIGUES, José. A atividade pedagógica do treinador: diferenças entre treinadores e professores em dois contextos (escola/clube), no treino de ténis com jovens. In: FERREIRA, Vítor SARMENTO, Pedro (Ed.). Formação desportiva, perspectivas de estudo nos contextos escolar e desportivo. Lisboa, Portugal: Gráfica 2000, 2004.

SCANLAN, Tara e colaboradores. An introduction to the sport commitment model. Journal of sport & exercise psychology, v. 15, p. 1-15, 1993.

SPARKES, Andrew; SMITH, Brett. Qualitative research methods in sport, exercise and health: from process to product. New York, USA: Routledge, 2014.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

WILKES, Scott; MACDONALD, Dany; HORTON, Sean; COTÊ, Jean. The benefits of sampling sports during childhood. The physical and health education journal, v. 74, n. 4, p. 6-11, 2009.

YIN, Robert. Qualitative research from start to finish. New York, USA: The Guilford Press, 2011.

Downloads

Publicado

2018-04-25

Como Citar

Silva, L. F. N., Prado, H. R. M., & Scaglia, A. J. (2018). COMPETÊNCIAS REQUERIDAS AO TREINADOR DE FUTEBOL: UM OLHAR A PARTIR DOS JOGADORES DE FUTEBOL. Corpoconsciência, 22(1), 24-39. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/5734

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)