Múltiplas faces da infância na contemporaneidade: consumos, práticas e pertencimentos na cultura digital

Autores

  • Monica FANTIN Centro de Ciências da Educação - Campus Universitário Trindade - Florianópolis/SC,

DOI:

10.29286/rep.v25i59/2.3836

Palavras-chave:

Crianças. Cultura digital. Práticas Midiáticas. Educação.

Resumo

Este artigo tem como foco a relação da criança com a cultura digital, com o propósito de discutir as múltiplas faces da infância contemporânea e a emergência de novas práticas lúdicas e culturais diante das mudanças nos lugares que as crianças ocupam, de suas formas de interação entre si e com a cultura e de suas identidades e subjetividades. A reflexão parte de pesquisas com e sobre crianças e cultura digital, suas práticas midiáticas na escola e fora dela e as possibilidades de mediação. Diante do protagonismo das mídias nos diversos espaços, destacam-se alguns desafios da educação nesses novos cenários.


Palavras-chave: Crianças. Cultura digital. Práticas Midiáticas. Educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica FANTIN, Centro de Ciências da Educação - Campus Universitário Trindade - Florianópolis/SC,

Doutora em Educação, Professora Associada do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Atua no Curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação. É líder do Grupo de Pesquisa Núcleo Infância, Comunicação, Cultura e Arte, NICA, UFSC/CNPq. Centro de Ciências da Educação - Campus Universitário Trindade - Florianópolis/SC, Brasil – CEP: 88.010-970 Tel.: (48) 37219243. Email:<fantin.monica@ufsc.br>.

Referências

ARENDT, Hannah. Entre passado e futuro. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

BELLONI, M. L. Infância e internet: a perspectiva da mídia-educação. In: TIC Kids Online Brasil 2012: pesquisa sobre o uso da Internet por crianças e adolescentes. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2013.

BOBBIO, A. Pedagogia dell’ infanzia: processi culturali e orizonti formativi. Brescia: La Scuola, 2013.

BUCKINGHAM, D. Crecer en la era de los medios. Madrid: Ediciones Morata, 2000.

______. Media education. Alfabetizzazione, apprendimento e cultura contemporanea. Trento: Erikson, 2006.

______. Youht, identity and digital media. Cambridge: The MIT Press, 2008.

COPE, B.; KALANTZIS, M. (Ed.). Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. New York: Routledge, 2000.

CORSARO, W. Le culture dei bambini. Milano: Il Mulino, 2003.

FANTIN, M. A pesquisa com crianças e mídia na escola: questões éticas e teórico- metodológicas. In: GIRARDELLO, G; FANTIN, M. (Org.). Práticas e consumos de mídia entre crianças. Florianópolis: UFSC/CED/NUP, 2009, p. 47-72.

______. Além do arco-íris. Criança, cinema e mídia-educação. São Paulo: Annablume, 2011.

______. Beyond Babel: multiliteracies in digital culture. International Journal of Digital Literacy and Digital Competence, Roma, v. 2, n. 1, 2011a.

______. Cultura digital e aprendizagem multimídia com o uso de laptop na escola. Revista Educação On-line. Rio de Janeiro, n. 11, p. 89-105, 2012. Disponível em: <http://www.maxwell.lambda.ele.pucrio.br/rev_edu_online.

php?strSecao=input0>. Acesso em: 20 dez. 2012.

______. Estudantes e laptop na escola: práticas e diálogos possíveis. In QUARTIERO, E.; BONILLA, M. H.; FANTIN, M. (Org.). Projeto UCA: Entusiasmos e desencantos de uma política pública. Salvador: Edufba, 2015.

FANTIN, M.; GIRARDELLO, G. Questões e perspectivas da pesquisa com e sobre crianças no contexto da mídia e da cultura. In: SIMPÓSIO LUSOBRASILEIRO

EM ESTUDOS DA CRIANÇA: DESAFIOS ÉTICOS E

METODOLÓGICOS, 2., Porto Alegre. Anais... Porto Alegre. v. 1, 2014.

FANTIN, M.; MIRANDA, L.; MULLER. Criança, Consumo e Publicidade: Linguagens, Percepções e Re-Interpretações. In: CONGRESSO BRASILEIRO

DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 38., 2015,Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Intercom, 2015.

FERRUCCI, F. La cultura dell’infanzia e le culture dei bambini. In: MARCONI, Gilberto.(ed). Il fanciullo antico. Alessandria: Ediorso, 2008. p. 29-64.

GANDINI, L. As vozes essenciais dos professores: conversas a partir de Reggio Emilia. In: GANDINI, L.; HILL, L.; CADWELL, L. SCHWALL, C. (Org.). O papel do ateliê na educação infantil: a inspiração de Reggio Emilia. Porto Alegre: Penso, 2012.

FISCHER, R. Mídia e Juventude: experiências do público e do privado na cultura. Cadernos CEDES, Campinas, v. 25, n. 65, p.43-58, 2005.

GARDNER, W.; DAVIS, K. Generazione App: la testa dei Giovani e il novo mondo digitale. Milano: Feltrinelli, 2013.

GIRARDELLO, G. Crianças fazendo mídia na escola. In: ELEÁ, I. (Ed.). Agentes e vozes: um panorama da mídia-educação no Brasil, Portugal e Espanha. Gotemburg: The International Clearinghouse, 2014. p. 21-28.

ITO, M. (Ed.). Hanging out, messing around, and geeking out: kids living and learning with new media. Cambridge: MIT Press, 2010.

JENKINS, H. (Ed.). Confronting the challenges of participatory culture: media education for the 21st Century. MacArthur, 2006.

KINCHELOE, J. Describing the Bricolage: conceptualizing a New Rigor in Qualitative Research. Qualitative Inquiry, New York, v. 7, n. 6, p. 679-692, 2001.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Nuevos alfabetismos. Supráctica cotidiana y El aprendizaje en el aula.3. ed. Madrid: Ediciones Morata, 2011.

LIVINGSTONE, S.; HADDON, L. Kids online: opportunities and risks for children. London: Policy Press, 2009.

MANTOVANI, S.; FERRI, P. Children and computers: what they know, what they do. In: RIVOLTELLA, P. C. (ed.) Digital literacy: tools and methodologies for information society. Hershey, New York: Igi Publishing, 2008.

MARTÍN-BARBERO, J.; REY, M. Exercícios do ver: hegemonia audiovisual e ficção televisiva. 2. ed. São Paulo: Senac, 2004.

MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Editora Cultrix, 1979.

MEAD, M. Cultura y compromisso. Estudio sobre la ruptura generacional. Barcelona: Gedisa, 2006.

MIRANDA, L.; FANTIN, M. Crianças e Tecnologias Móveis: um Olhar Sobre as Possibilidades Interacionais na Escola. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 36., 2013, Manaus. Anais... Manaus, Intercom: 2013.

MULLER, J.; FANTIN, M. Crianças, múltiplas linguagens e tecnologias móveis na educação infantil. In: SIMPÓSIO LUSO-BRASILEIRO EM ESTUDOS DA CRIANÇA: DESAFIOS ÉTICOS E METODOLÓGICOS.2., Porto Alegre. Anais... Porto Alegre. v. 1, 2014.

NERI, M. Mapa da inclusão digital. Rio de Janeiro: FGC, CPS, 2012.

NICOLACI-DA-COSTA, A. M. Cabeças digitais. Rio de Janeiro: PUC-Rio, São Paulo: Loyola, 2006.

OROFINO, M. I. O ponto de vista da criança no debate sobre comunicação e consumo. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, Manizales, 13 (1), p. 369-381, 2015.

PEREIRA, R. M. R. Por uma ética da responsividade: exposição de princípios para a pesquisa com crianças. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 1, p. 50-64, jan./abr. 2015.

PERROTTI, E. A criança e a produção cultural. In: ZILBERMAN, R. (Org.). A produção cultural para a criança. 3. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1986. p. 9- 27.

PROUT, A. J.A New Paradigm for the Sociology of Childhood? Provenance, Promise e Problems. In: Id. (Ed.). Contructing and Reconstructing Childhood. Contemporary Issues in the Sociological Study of Childhood. London-New York: Routledge, 1997.

PRENSKY, M. Digital Natives, Digital Immigrants. On the Horizon, Bradford, v. 9, n. 5, oct. 2001.

RIVOLTELLA, P. C. Fare Didattica con gli EAS. Episodi di Apprendimento Situati. Brescia: La Scuola, 2013.

______. Neurodidattica: Insegnare al cervello che apprende. Milão: Rafaello Cortina Editore, 2012.

SARMENTO, M. J.; PINTO, M. As Crianças: contextos e Identidades. Braga: Centro de Estudos da Criança. Universidade do Minho. 1997.

SARMENTO, M. J. As culturas da infância nas encruzilhadas da segunda modernidade. In: SARMENTO, M.J.; CERISARA, B. Crianças e Miúdos – Perspectivas sociopedagógicas da infância e educação. Porto: Edições ASA, 2004.

TIC Kids Online Brasil 2012. Pesquisa sobre o uso da Internet por crianças e adolescentes. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2013.

TUFTE, B.; CHRISTENSEN, O. Mídia-educação: entre a teoria e a prática. Perspectiva, Florianópolis, v. 27, n. 1, p. 97-116, 2009.

Downloads

Publicado

2016-06-29

Como Citar

FANTIN, M. Múltiplas faces da infância na contemporaneidade: consumos, práticas e pertencimentos na cultura digital. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 25, n. 59/2, p. 596-617, 2016. DOI: 10.29286/rep.v25i59/2.3836. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/3836. Acesso em: 7 jul. 2022.