O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA DE UNIVERSIDADES FEDERAIS MINEIRAS: O QUE REVELAM SEUS DOCUMENTOS CURRICULARES?

Autores

  • Nathália Inêz de Morais Silva Universidade Federal de São João del-rei
  • Elaine Prodocimo Unicamp
  • Elaine Valéria Rizzuti Universidade Federal de São João del-Rei
  • Galdino Rodrigues de Sousa Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

Estágio, Formação Inicial, Educação Física, Licenciatura

Resumo

Este estudo objetivou analisar as configurações do estágio curricular e suas estruturações em cursos de licenciatura em Educação Física de 5 universidades federais mineiras. Tratou-se de uma pesquisa documental dos Projetos Pedagógicos de Curso, Matrizes Curriculares e Planos de Ensino das disciplinas de estágio. Os resultados apontaram que os cursos cumprem a carga horária estabelecida pela Resolução CNE/CP n.º 02/2002. O início do estágio se dá a partir da segunda metade do curso, mesmo não havendo essa necessidade a partir da Resolução CNE/CP n.º 02/2015. Quanto à organização, propõem-se a observação, planejamento, intervenção e reflexão sobre a vivência da prática docente envolvendo as diferentes etapas da educação básica. Embora atenda aos objetivos da vivência da prática docente no contexto escolar, defendemos a importância que o estágio curricular se dê desde o início do curso de formação.

Biografia do Autor

Nathália Inêz de Morais Silva, Universidade Federal de São João del-rei

Licenciada em Educação Física pela UFSJ; professora do Estado de Minas Gerais.

Elaine Prodocimo, Unicamp

Livre docente da Faculdade de Educação Física da Unicamp

Elaine Valéria Rizzuti, Universidade Federal de São João del-Rei

Professora Adjunto 1 do curso de Educação Física da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Galdino Rodrigues de Sousa, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestre em Educação (UFJF); doutorando em Educação Física (UFES); professor da rede municipal de Cariacica - ES e do Estado do Espírito Santo
Mestre em Educação (UFJF); Doutorando em Educação Física (UFES); professor da rede municipal de Cariacica - ES e do Estado do Espírito Santo.

Referências

ALMEIDA, Francisca Franciely Veloso; MOREIRA, Evando Carlos. Contribuições da disciplina de estágio supervisionado de um curso de licenciatura de Educação Física: a percepção discente. Conexões, v. 10, n. 2, p. 77-102, mai./ ago., 2012.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1977.

BRASIL. Parecer nº 28/2001, de 02 de outubro de 2001. Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 9/2001, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em Cursos de Nível Superior. Conselho Nacional de Educação. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. Resolução CNE/CP n.º 02/2002, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Conselho Nacional de Educação. Brasília, DF, 2002.

BRASIL. Parecer CNE/CP n.º 02/2015, de 09 de junho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Conselho Nacional de Educação. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2/2015, de 1° de julho de 2015. Diário Oficial da União, Brasília, 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Conselho Nacional de Educação. Brasília, DF, 2015.

CAMPELO, Talita da Silva. A orientação educacional e o estágio na formação de professores: práticas de tutoria e supervisão em questão. 2013. 54f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização Lato Sensu). Universidade Cândido Mendes, Rio de Janeiro, 2013.

CAREGNATO, Rita Catalina Aquino; MUTTI, Regina. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto contexto, v. 15, n. 4, p. 679-684, dez., 2006.

CUNHA, Maria Isabel da. Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, Bernadete Angelina. A formação inicial de professores para a educação básica: as licenciaturas. Revista USP, n. 100, p. 33-46, fev., 2014

HAAS, Célia Maria. Projetos pedagógicos nas instituições de educação superior: aspectos legais na gestão acadêmica. Revista brasileira de política e administração da educação, v. 26, n. 1, p.151-171, abr., 2011.

KRUG, Hugo Norberto e colaboradores. Necessidades formativas de acadêmicos de licenciatura em educação física em situação de estágio curricular supervisionado. Revista ibero-americana de estudos em educação, v. 8, n. 1, p. 252-274, dez., 2013.

KRUG, Hugo Norberto e colaboradores. As dificuldades enfrentadas pelos acadêmicos de educação física em situação de estágio curricular supervisionado frente aos alunos com deficiência. Itinerarius Reflectiones, v. 13, n. 1, p. 1-13, mar., 2017.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 2013.

MAFFEI, Willer Soares. Prática como componente curricular e estágio supervisionado na formação de professores de educação física. Motrivivência, v. 26, n. 43, p. 229-244, dez., 2014.

PERRENOUD, Phillipe. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre, RS: Artmed, 2002.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2004.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Poiesis, v. 3, n. 3 e 4, out., 2006.

SILVA JUNIOR, Arestides Pereira e colaboradores. Estágio curricular supervisionado na formação de professores em educação física: uma análise da legislação a partir da Resolução CFE n. 03/1987. Pensar a prática, v. 19, n.1, p.1-14, jan./ mar., 2016.

SILVA JUNIOR, Arestides Pereira; OLIVEIRA, Amauri Aparecido Bássoli. Estágio curricular supervisionado na formação de professores de educação física no Brasil: uma revisão sistemática. Movimento, v. 24, n. 1, p. 77-92, jan./ mar., 2018.

SOUSA, Galdino Rodrigues de; RIZUTTI, Elaine Valéria. Educação física, PIBID e didática: cenas de um possível casamento feliz. Corpoconsciência, v. 21, n. 2, p. 15-24, mai./ ago., 2017.

VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

VELHO, Gilberto. Observando o familiar. In: OLIVEIRA, Edson (Org.). A aventura sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

Downloads

Publicado

2020-07-23

Como Citar

Silva, N. I. de M., Prodocimo, E., Rizzuti, E. V., & Sousa, G. R. de. (2020). O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA DE UNIVERSIDADES FEDERAIS MINEIRAS: O QUE REVELAM SEUS DOCUMENTOS CURRICULARES?. Corpoconsciência, 24(2), 1-12. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/9822