A pedagogia da resiliência indígena em tempos de pandemia

Autores

Palavras-chave:

Pedagogias indígenas, Ancestralidade, Pandemia

Resumo

Este ensaio é resultado de um exercício reflexivo, pedagógico e filosófico da dura experiência existencial em tempos de pandemia que exigiu uma revisitação subjetiva ao mundo ancestral Baniwa, apresentado no SemiEdu 2020 – Educação Intercultural e Direitos Humanos em Tempo de Pandemia. Trata-se deuma busca explicativa para a tragédia sanitária da pandemia da COVID-19 à luz das sabedorias e experiências Baniwa. Um achado aceitável é que se trata de uma reação da natureza diante do antropoceno fora de rota e potencializada pelo homemque de manejador e mediador primordial passou a vilão da natureza e, com ela, a humanidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gersem BANIWA, Universidade Federal do Amazonas

Gersem Baniwa é doutor em Antropologia Social, Universidade  Federal do Amazonas. Lattes: https://lattes.cnpq.br/1021166118431706; Orcid: 0000-0002-5222-9339

 

Referências

ACOSTA, A. O Bem Viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. São Paulo: Autonomia Literária Editora Elefante, 2016.

BENSUSAN, N. Manchete Socioambiental. Instituto Sociambiental, 2020. Disponível em: www.socioambiental.org – acesso em: 08 set, 2020.

GARNELO, L. Poder, Hierarquia e Reciprocidade: saúde e harmonia entre os Baniwa do Alto Rio Negro. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2003.

HORTON, R. Semanário da Revista The Lancet, setembro, 2020.

KOPENAWA, D. ALBERT, B. A queda do Céu Palavras: de um xamã yanomami. São Paulo: Companhias das Letras, 2015. 728p.

LEÓN, M. Redefiniciones econômicas hacia El Buen Vivir: um Acercamiento feminista. AWID, 2012.

LUCIANO, G. J. dos S. Educação para manejo do mundo: entre a escola ideal e a escola real no Alto Rio Negro. Rio de Janeiro: Contra Capa; Laced, 2013.

SINGER, MC. Introduction to syndemics: a systems approach to public and community health. Jossey-Bass, San Francisco, 2009.

SINGER, MC and Clair, S. Syndemics and public health: reconceptualizing disease in bio-social context. Med Anthropol Q. 2003; 17: 423-441.

SINGER, M, Bulled, N, Ostrach, B and Mendenhall, E. Syndemics and the biosocial conception of health. The Lancet 2017; 389(10072): 941.

VIVEIROS DE CASTRO, E. Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo ameríndio. Mana vol. 2 no. 2. Rio de Janeiro, 1996.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

BANIWA, G. . A pedagogia da resiliência indígena em tempos de pandemia . Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 30, n. jan/dez, p. 1-17, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/12919. Acesso em: 24 set. 2021.