RAP COMO SUBVERSÃO

IMPLODINDO A CIDADANIA, EM DIREÇÃO À EMANCIPAÇÃO HUMANA

Autores

DOI:

10.56267/rdtps.v8i15.14182

Palavras-chave:

Cidadania, Classe Social, Emancipação humana, Racismo, Rap, Citizenship, Social Class, Human Emancipation, Racism, Rap music

Resumo

A pesquisa pretende analisar as músicas da rapper Luana Hansen como uma prática de implodir a cidadania em direção à emancipação humana. Tem por objetivo evidenciar resistência, luta, sofrimento e reivindicação por direitos ao povo que são elementos considerados subversivos uma vez que se aproximam das perspectivas revolucionárias de contestar a realidade e a ordem burguesa. Com amplo estudo teórico sobre cidadania, emancipação humana, classe social, pobreza e racismo e mediante um debate complexo fez-se uso do Materialismo Histórico Dialético para tratar dessas questões. O rap é um mecanismo que contesta a ação da burguesia de empobrecer e violentar a massa. As letras desvelam as contradições postas pela opressão e não proteção social cuja população é compelida a viver desprovida de alternativas dignas dentro dessa lógica burguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tamires Maia Araújo, Universidade Federal de Mato Grosso

Mestranda do PPG em Política Social (ICHS/UFMT); Especialista em Docência (IFMG) e Licenciatura Plena em História (UNEB) - Reg. Historiadora n.: 0000008/MT.

Lélica Elis Pereira de Lacerda, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Doutora e Mestra em Serviço Social (UFSC); Professora do PPG em Política Social e Departamento de Serviço social (ICHS/UFMT).

Referências

BROWN JR., Charlie. Somos Poucos, Mas Somos Loucos. Bocas Ordinárias, 2002. 3:35min. Disponível em: https://www.letras.mus.br/charlie-brown-jr/67246/. Acesso em: 17 jan. 2022.

CARCANHOLO, Marcelo Dias. Os Desafios e Perspectivas para a América Latina do século XXI. Argumentum, Vitória, v. 6, n.2, p.6-25, jul./dez. 2014.

CARVALHO, José Murilo de. A cidadania após a redemocratização. In: Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. p. 199-217.

COUTINHO, Carlos Nelson. Notas sobre cidadania e modernidade. In: Contra a Corrente: ensaios sobre democracia e socialismo. São Paulo: Cortez, 2000. p. 49-70.

DAVIS, Angela. Reformar o abolir o sistema prisional? Estarão as prisões obsoletas? Rio de Janeiro: Difel, 2018. Tradução de Marina Vargas.

FONTES, Virgínia. A transformação dos meios de existência em capital- expropriações, mercado e propriedade. In: BOSCHETTI, Ivanete (Org.). Expropriação e Direitos no Capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018.

GONZALES, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, Anpocs, 1984. p. 223-244.

HANSEN, Luana. Acorda cidade. Ao vivo. Show livre, 2018a. 3:53min. Disponível em: https://g.co/kgs/Vwfd8s. Acesso em: 17 jan. 2022.

HANSEN, Luana. Negras em Marcha. Ao vivo. Show livre, 2018b. 3:33min. Disponível em: https://www.letras.mus.br/mc-luana-hansen/negras-em-marcha-part-leci-brandao/. Acesso em: 17 jan. 2022.

LESSA, Sérgio. A Emancipação Política e a Defesa de Direitos. In: Serviço Social e Sociedade, n° 90. SP, Cortez, junho de 2007.

LUKÁCS, Georg. A ARTE COMO AUTOCONSCIÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA HUMANIDADE. In: INTRODUÇÃO A UMA ESTÉTICA MARXISTA: Sobre a Particularidade como Categoria da Estética. São Paulo: Instituto Lukács, 2018. p. 257-270.

MC’S, Racionais. Diário de um detento. Sobrevivendo no Inferno. Cosa Nostra, 1998. 7:31min. Disponível em: https://www.letras.mus.br/racionais-mcs/63369/. Acesso em: 26 jan. 2022.

MC’S, Racionais. Negro Drama. Nada como um Dia após o Outro Dia, Vol. 1. Boogie Naipe, 2002. 6:51min. Disponível: https://www.letras.mus.br/racionais-mcs/63398/. Acesso em: 24 jan. 2022.

MARSHAL, Theodore H. “Cidadania e classe social”. In: Cidadania, Classe Social e Status, Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MOTA, Ana Elizabete. Expropriações contemporâneas: hipóteses e reflexões. In: Expropriação e Direitos no Capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018.

PEREIRA-PEREIRA, Potyara A.; STEIN, Rosa. Política Social: universalidade versus focalização. Um olhar sobre América Latina. In: BOSCHETTI, I.; BEHRING, E. R.; SANTOS, S. M. M.; MIOTO, R. C. T. (Org..). Capitalismo em crise, política social e direitos. São Paulo: Cortez, 2010. p. 106-130.

PRADO JR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SAMPAIO JR, Plínio de Arruda. Globalização e reversão neocolonial: o impasse brasileiro. Filosofía y teorías políticas entre la crítica y la utopía. Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, CLACSO, Buenos Aires, 2007.

TELLES, V. da S. Pobreza e Cidadania: figurações da questão social no Brasil moderno. In: Direitos sociais: afinal do que se trata? Belo Horizonte: UFMG, 1999. p. 77-134.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

MAIA ARAÚJO, T. .; PEREIRA DE LACERDA, L. E. RAP COMO SUBVERSÃO: IMPLODINDO A CIDADANIA, EM DIREÇÃO À EMANCIPAÇÃO HUMANA. REVISTA DIREITOS, TRABALHO E POLÍTICA SOCIAL, [S. l.], v. 8, n. 15, p. 84-101, 2022. DOI: 10.56267/rdtps.v8i15.14182. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/rdtps/article/view/14182. Acesso em: 27 jan. 2023.