O PROCESSO DE CRIAÇÃO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MUZAMBINHO NO CENÁRIO DA REFORMA UNIVERSITÁRIA DE 1968

Autores

Palavras-chave:

Ensino Privado, Ensino Superior, Educação Física

Resumo

O objetivo desta investigação foi compreender como se deu a criação da Fundação Educacional Muzambinho no contexto da Reforma Universitária de 1968. Utilizando a micro história como referência analítica, foram consultadas atas de reuniões, cartas e trabalhos acadêmicos, em busca de respostas sobre as ações empreendidas para a sua criação, os sujeitos envolvidos e o papel do poder público. A ideia partiu de dois professores de Educação Física recém-formados que conseguiram mobilizar sujeitos e instituições relevantes que se engajaram para a criação da entidade. A presença de sócios doadores de recursos financeiros permitiu que o sonho de Wilian e Lia Mara ganhasse corpo. A doação de prédio por parte da paróquia, bem como as doações financeiras pelo poder municipal evidenciam que, ainda que a Lei 5540/68 priorizasse o crescimento privado no ensino superior, tal política não seria possível sem o auxílio do poder municipal e de políticos diversos.

Biografia do Autor

Mateus Camargo Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais

Docente do curso de Educação Física do IFSULDEMINAS - campus Muzambinho

Referências

AMATO, Antonio [Carta] 29 de março de 1971, Mococa [para] COSTA, Antonio Veríssimo da. Muzambinho. 1f. Doação de verba para a base patrimonial da Fundação Educacional de Muzambinho, 1971.

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 nov. 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 nov. 1968. Retificada em 3 dez. 1968.

BARROS, César Mangolin de. Ensino superior e sociedade brasileira: análise histórica e sociológica dos determinantes da expansão do ensino superior no Brasil (décadas de 1960/70). 125f. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, SP, 2007.

COSTA, Antonio Veríssimo da. [Carta] 06 de setembro de 1969, Muzambinho [para] Presidente do Conselho Federal de Educação. Brasília. 1f. Solicitação de autorização para funcionamento da Escola Superior de Educação Física de Muzambinho, 1969.

______. [Carta] 15 de setembro de 1969, Muzambinho [para] BICALHO, M.C. Presidente do Banco de Crédito Real de Minas Gerais, S.A. Juiz de Fora. 2f. Doação de verba para a ampliação de patrimônio e montagem da Escola Superior de Educação Física de Muzambinho, 1969.

______. [Carta] 19 de setembro de 1969, Muzambinho [para] Exmo. Snr. Embaixador da Itália. Itália. 1f. Doação de livros e materiais, 1969.

______. [Carta] 08 de janeiro de 1970, Muzambinho [para] SILVA, G. F. Brasília. 1f. Solicita verba para construção do ginásio da futura Escola de Educação Física de Muzambinho, 1970.

COSTA, Antonio Veríssimo da. [Carta] 04 de setembro de 1970, Muzambinho [para] FREIRE, G. Belo Horizonte. 1f. Informes sobre a fundação e pedido de assistência burocrática, 1970.

CARDILO, Nara Rachel Salvador. Uma história institucional da Escola Superior de Educação Física de Muzambinho (1969-1971). Trabalho de Conclusão de Curso. CeCAES, IFSULDEMINAS, Muzambinho, 2017.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. 15. ed. São Paulo: Papirus, 2008.

CUNHA, Luiz Antônio A universidade reformanda: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. 2. ed. São Paulo: UNESP, 2007.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MUZAMBINHO. Atas.1969-1971.

GOIS JUNIOR, Edivaldo. A institucionalização da educação física na imprensa: a construção da Escola Superior de Educação Physica de S. Paulo na década de 1930. Movimento, v. 23, n. 2, p. 701-714, abr./ jun., 2017.

HORTA, José Silvério Bahia. A expansão do ensino superior no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1975.

LEMOS, Wilian Peres. Escola Superior de Educação Física de Muzambinho no contexto da educação física brasileira. 198f. 1999. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1999.

LEVI, Giovanni. Sobre a micro história. In: BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992.

LYRA, Vanessa Bellani; MAZO, Janice Zaperllon. Escola Superior de Educação Física do Rio Grande do Sul: de um modelo nacional ao protagonismo de um modelo estadual. Educação e fronteiras online, v. 6, n. 18, p. 40-52, set./ dez., 2016.

RENAULT, Geraldo. [Carta] 08 de novembro de 1971, Mococa [para] COSTA, Antero Veríssimo da. Muzambinho. 1f. Orientações para envio de ofícios, 1971.

ZAGHI, Lia Mara. Entrevista. CEMEFEL – IFSULDEMINAS, Campus Muzambinho. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais. 24/11/2011. Disponível em: <https://www.muz.ifsuldeminas.edu.br/cemefel/depoimentos>. Acesso em 27/03/2019.

Downloads

Publicado

2019-04-03

Como Citar

Pereira, M. C. (2019). O PROCESSO DE CRIAÇÃO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MUZAMBINHO NO CENÁRIO DA REFORMA UNIVERSITÁRIA DE 1968. Corpoconsciência, 23(1), 88-99. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/8057