Mulheres no comando

Uma revisão na literatura sobre liderança feminina no campo do trabalho no Brasil

Autores

  • Mara Rosalia Ribeiro Silva Universidade Federal do Paraná

DOI:

10.30781/repad.v4i3.10902

Palavras-chave:

Liderança feminina. Mulheres no mercado de trabalho. Revisão da literatura.

Resumo

Os períodos de crises mundiais – como a que o mundo vive por conta da pandemia do Covid-19 – são relevantes encorajadores da ciência da Administração para conhecer, analisar e identificar novas possibilidades de lideranças. Destacou-se, neste artigo, a liderança feminina. Além disso, o fenômeno da liderança feminina demonstrou crescimento significativo em empresas privadas brasileiras e em trabalhos científicos. Assim, o objetivo da presente investigação é apresentar os resultados de uma revisão sistemática da literatura sobre liderança feminina no Brasil no campo do trabalho. Para tanto, este estudo foi realizado sob abordagem qualitativa, busca bibliográfica sistemática e análise de conteúdo. Foram selecionados 20 artigos publicados entre 2016 e 2020. Dentre os principais resultados, identificou-se que: a liderança feminina foi particularmente estudada no nível da média liderança (supervisoras e gerentes), no contexto das organizações privadas e com ênfase nas empresas do setor de serviços; dentre as abordagens teóricas, destacaram-se os estilos de liderança, glass ceiling, pink collar work, queen bee. Foram levantados problemas de pesquisa para orientar futuras investigações sobre a temática, seccionadas em níveis de análise (individual, grupal e organizacional). A maior contribuição deste artigo foi expandir conhecimento sobre o estado da arte da liderança feminina no âmbito do trabalho no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mara Rosalia Ribeiro Silva, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Administração

Referências

ALMEIDA, Jane Soares de. As gentis patrícias: identidades e imagens femininas na primeira metade do século XX (1920/1940). Educar em Revista, v. 28, p. 187–205, 2013.

ARVATE, Paulo; GALILEA, Gisele; TODESCAT, Isabela. The queen bee : A myth ? The effect of top-level female leadership on subordinate females. The Leadership Quarterly Journal, v. 29, n.5, p. 533–548, 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BASS, B. M.; AVOLIO, B. J. Multifactor leadership questionnaire: manual and sample set. Redwood City: Mind Garden, 2004.

BIASOLI, P. K. Mulheres em cargos de gestão: dificuldades vinculadas ao gênero. Revista Indicadores Econômicos FEE, v. 43, n. 3, p. 125–140. 2016.

BONIOL, Mathieu; MCISAAC, Michelle; XU, Lihui; WULIJI, Tana; DIALLO, Khassoum; CAMPBELL, Jim. Gender equity in the health workforce: Analysis of 104 countries. Working paper. World Health Organization, March, 2019.

BRASIL. Consolidação das Leis de Trabalho. 1943. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm>. Acesso em: 1 jun. 2020.

______ . Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRUSCHINI, Cristina; LOMBARDI, Maria Rosa. Trabalho feminino no final do século XX: Instruídas e trabalhadeiras. Cadernos Pagu, v. 17, p. 157–196, 2001.

BUENO, J.; DOMINGUES; C.; BUENO, G. Feminilidade na gestão: sensibilidade e sensualidade na percepção de mulheres gerentes em uma instituição financeira. Revista Alcance, v. 23, n. 2, p. 142–154, 2016.

BURNS, J. M. Leadership. New York: Perineum, 1978.

CERIBELI, H. B.; ROCHA, G.; PEREIRA, M. Mulheres em cargos de chefia: desafios e percepções. Revista Diálogo, v. 36, p. 9–24, 2017.

CORDEIRO, Fernanda; PEREIRA, Fernando; DURSO, Samuel; CUNHA, Jacqueline. Complexidade organizacional e liderança feminina nas empresas de auditoria externa. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 15, n. 36, p. 31–48, 2018.

COSTA, Camilla. A Constituição Federal de 1988 e o movimento feminista: traços paralelos entre as reivindicações da mulher e os direitos fundamentais. Revista JurisFIB, v. 9, p. 213–238, 2018.

CRESWELL, J. W.; CRESWELL, J. D. Research design: qualitative, quantitative and mixed methods. 5. ed. Sage Publications, 2018.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DAVISON, M. J.; COOPER, C. L. Shattering the glass ceiling: the woman manager. London: Paul Chapman Publishing Ltda, 1992.

DERKS, Belle; LAAR, Colette Van; ELLEMERS, Naomi. The queen bee phenomenon : Why women leaders distance themselves from junior women. The Leadership Quarterly, v. 27, n. 3, p. 456–469, 2016.

SCHIAVANI, C.; DIAS, T; OLIVEIRA, E. Elas no comando: a percepção de colaboradores sobre a liderança exercida por mulheres. Revista Conbrad, v. 2, n. 1, p. 141-160, 2017.

EAGLY, A.; CARLI, L. Women and the labyrinth of leadership. Harvard Business Review, p. 62–71, 2007.

EMELIANOVA, Olga; MILHOMEM, Christina. Women on Boards Progress Report 2019, MSCI, 2019. Disponível em: <https://www.msci.com/documents/10199/29f5bf79-cf87-71a5-ac26-b435d3b6fc08>. Acesso em: 4 jun. 2020.

ENGLAND, Kim. Suburban pink collar ghettos: the spatial entrapment of women? In: Association of American Geographers – 1993, Anais, p. 225–242.

FERREIRA, Luciana; SILVA, Amanda; SILVA, David; SOUSA, Thalisse. Mulheres em cargos de gerência e os desafios em conciliar vidas pessoal e profissional: um estudo em hotéis de São Luís-MA, Brasil. Revista Turismo & Desenvolvimento, v. 1, n. 27/28, p. 2279–2289, 2018.

FOLLADOR, Kellen Jacobsen. A mulher na visão do patriarcado brasileiro: uma herança ocidental. Revista fato & versões, v. 1, n. 2, p. 16, 2009.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Violência doméstica durante a pandemia. 2020. Disponível em: <https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2020/06/violencia-domestica-covid-19-ed02-v5.pdf>. Acesso em: 3 jun. 2020.

GIPSON, Asha; PFAFF, Danielle; MENDELSOHN, David; CATENACCI, Lauren T.; BURKE, W. Women and Leadership : Selection, Development, Leadership Style, and Performance. The Journal of applied behavioral science, v. 53, n. 1, 32-65, 2017.

GPTW - GREAT PLACE TO WORK INSTITUTE. A jornada no mercado. 2019. Disponível em: <https://gptw.com.br/conteudo/downloads/relatorio-mulher-no-mercado-de-trabalho/>. Acesso em: 7 jun. 2020.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estatísticas de Gênero Indicadores sociais das mulheres no Brasil. 2018. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101551_informativo.pdf>. Acesso em: 3 jun. 2020.

______ . Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Primeiro Trimestre de 2020. 2020. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2421/pnact_2020_1tri.pdf>. Acesso em: 3 jun. 2020.

______ . Rendimento de todas as fontes 2019 - PNAD Contínua, 2019. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101709_informativo.pdf>. Acesso em: 3 jun. 2020.

IOTTE, Talitta; LAMOGLIA, Cláudia. A trajetória feminina no mercado de trabalho nos espaços públicos e privados. A trajetória feminina no mercado de trabalho nos espaços públicos e privados, Revista Episteme Transversalis, v. 10, n. 1, p. 38–61, 2016.

JENSEN, U.; ANDERSEN, L.; BRO, L.; BØLLINGTOFT, A.; ERIKSEN, T.; HOLTEN, A.; WESTERGÅRD-NIELSEN, N. Conceptualizing and measuring transformational and transactional leadership. Administration & Society, v. 51, n. 1, p.3–33, 2019.

KIRSCH, A. The gender composition of corporate boards: a review and research agenda. The Leadership Quarterly, v. 29, n. 2, p. 346–364, 2018.

LEROY, Hannes; SEGERS, Jesse; DIERENDONCK, Dirk Van; HARTOG, Deanne Den. Human Resource Management Review Managing people in organizations: Integrating the study of HRM and leadership. Human Resource Management Review, v. 28, n. 3, p. 249–257, 2018.

LOBO, Mônica. O empoderamento feminino: breves noções históricas. Revista Eletrônica Sapere Aude, v. 1, p. 26–44, 2019.

LOPES, Cristiane. Direito do trabalho da mulher: da proteção à promoção. Cadernos Pagu, v. 26, p. 405–430, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. p. 443–481, 2004.

MAGALHÃES, Teresa. Papel da Mulher na Sociedade. Revista da Faculdade de Direito, v. 75, p. 123–134, 1980.

MANOW, Alfred. The practical theorist: the life and work of Kurt Lewin. New York: Basic Books, 1969.

MELO, H. P.; THOMÉ, D. Mulheres e Poder. Rio de janeiro: Editora FGV, 2018.

MEYER, J. P.; ALLEN, N. J. A three-component conceptualization of organizational commitment. Human Resource Management Review, v. 1, n. 1, p. 61–89, 1991.

MILTERSTEINER, Renata; OLIVEIRA, Fátima; HRYNIEWICZ, Lygia; SANT’ANNA, Anderson; MOURA, Luiz. Liderança feminina: percepções, reflexões e desafios na administração pública. Cadernos EBAPE.BR, v. 18, n. 2, p. 406–423, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Institucional - Quem é Quem. 2020a. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/acesso-a-informacao/institucional/quem-e-quem>. Acesso em: 15 jul. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Institucional - Secretarias Estaduais. 2020b. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/secretarias-estaduais>. Acesso em: 15 jul. 2020.

MOLETTA, Sirlei; ROBERTO, Rosemary; SILVA NETO, Eugenio; MORO, Silas; OLIVEIRA, Joice. Mulheres nas organizações no Brasil: uma análise do guia Exame de Mulheres na Liderança. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 5, p. 32547–32562, 2020.

TALENSES; INSPER. Panorama Mulher 2019: a presença de mulheres em cargos de liderança nas organizações do Brasil. 2019. Disponível em: <http://online.fliphtml5.com/gbcem/wbwh/#p=14>. Acesso em: 12 jul. 2020.

PRADO, Drieli; AUGUSTO, Cleiciele. A Influência da Liderança Feminina Pela Percepção da Geração Y: um Estudo em Organizações Privadas na Cidade de Maringá/PR. Revista de Ciências Gerenciais, v. 22, n. 35, p. 31–40, 2018.

RODRIGUES, P; DEWES, F. Percepções de gestores masculinos sobre liderança feminina. Revista de Administração de Empresas Eletrônica, n. 11, p. 152–172, 2019.

SANTOS, N; DIÓGENES, C. Liderança feminina: um estudo pragmático das dificuldades de mulheres em cargos de liderança. Revista RENEFARA, v. 14, n. 2, p. 91–102, 2019.

SENADO FEDERAL. Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher: Pesquisa DataSenado. Brasília; 2019. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101551_informativo.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2020.

SILVA, Francisca; MILITÃO, Maria; GRANGEIRO, Rebeca. Mulheres em cargos de liderança: uma análise a partir do filme “O diabo veste Prada”. Revista Conhecimento Interativo, v. 13, n. 1, p. 52–65, 2019.

SILVA, C.; CARVALHO, P.; SILVA, E. Liderança feminina: a imagem da mulher atual no mercado corporativo das organizações brasileiras. Educação, Gestão e Sociedade, v. 7, n. 25, p. 1–12, 2017.

SIQUEIRA, Carolina; BUSSINGUER, Elda. As ondas do feminismo e seu impacto no mercado de trabalho da mulher. Revista Thesis Juris, v. 9, n. 1, p. 145–166, 2020.

SIQUEIRA, R.; MIRANDA, A.; CAPPELLE, M. Mulheres na gestão universitária: a ótica de docentes de Minas Gerais. Revista Gestão Universitária na América Latina, v.12, n. 2, p. 48–71, 2019.

SPICKER, P. “Leadership”: a perniciously vague concept. International Journal of Public Sector Management, v. 25, n. 1, p. 34–47, 2012.

TRAVISAN, B. C.; AUGUSTO, C. Mulheres e liderança: um estudo das barreiras enfrentadas em suas carreiras em hospitais privados de Maringá. Revista de Empreendedorismo, Negócios e Inovação, v. 3, n. 1, p. 4–18, 2018.

ULRICH, Dave; DULEBOHN, James. Are we there yet? What’s next for HR? Human Resource Management Review, v. 25, n. 2, p. 188–204, 2015.

VERSIANI, F.; CAEIRO, M.; MARTINS, M.; CARVALHO NETO, A. Características de liderança das mulheres empreendedoras: um estudo de caso no setor de serviços. Revista de Administração da UNIMEP, v. 17, n. 1, 2019.

WEF - WORLD ECONOMIC FORUM. Global Gender Gap Report 2020. Geneva; 2020. Disponível em: <https://www.weforum.org/reports/gender-gap-2020-report-100-years-pay-equality>. Acesso em: 8 jun. 2020.

WEYMER, Alex; SCHUBER, Katrine; ESKENAZI, Andrea; MARTINS, Paola. A contribuição de mulheres líderes no nível de comprometimento organizacional. Revista Gestão Organizacional, v. 11, n. 3, p. 76–91, 2018.

WHO - WORLD HEALTH ORGANIZATION. Coronavirus disease (COVID-19) Situation Report – 144. 2020. Disponível em: <https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019>. Acesso em: 11 jun. 2020.

WITTENBERG-COX, Avivah. What Do Countries With The Best Coronavirus Responses Have In Common? Women Leaders. 2020. Disponível em: <https://www.forbes.com/sites/avivahwittenbergcox/2020/04/13/what-do-countries-with-the-best-coronavirus-reponses-have-in-common-women-leaders/#2ca6c5523dec>. Acesso em: 19 jun. 2020.

YUKL, Gary. Leadership in organizations, Upper Saddle River: Pearson, 2010.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

SILVA, M. R. R. Mulheres no comando: Uma revisão na literatura sobre liderança feminina no campo do trabalho no Brasil. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, [S. l.], v. 4, n. 3, 2020. DOI: 10.30781/repad.v4i3.10902. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/repad/article/view/10902. Acesso em: 25 out. 2020.