O TRABALHADOR RURAL E OS AGROTÓXICOS

Autores

  • Mauê Ângela Romeiro Martins editorasustentavel@gmail.com
    Advogada, mestranda em Direito Agroambiental pela UFMT.

Resumo

A prática capitalista induziu nos países a necessidade da adoção de praticidades e eficiência na prática agrícola, a fim de obter menos perdas nas lavouras e a acentuação da produtividade. Para tanto, foram inseridos os métodos de controle de pragas sintéticos na agricultura mundial e brasileira, sob o pretexto de suprir a demanda alimentar. Ocorre que há problema nesse método de controle de pestes, que insurgiu sem aderência às medidas preventivas e precaucionais pertinentes. Nessa perspectiva, os trabalhadores rurais são alvos imediatos dos agrotóxicos, porque “lidam” diretamente e diariamente com os compostos químicos. Dessarte, o objetivo é analisar bibliograficamente a relação entre o trabalhador rural e os agrotóxicos, ora que aqueles são os menos visualizados quando se trata de assistência e reconhecimento de direitos e, não obstante isso, impõem-lhes a culpa sobre sua própria degradação. Por fim, veremos os trabalhadores rurais prescindem de assistência do Estado, são carentes de informações, vulneráveis e, por vezes, invisíveis pelo sistema. Palavras-chave: Trabalhador rural. Agrotóxicos. Efeitos sanitários e ambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauê Ângela Romeiro Martins, Advogada, mestranda em Direito Agroambiental pela UFMT.

Advogada, mestranda em Direito Agroambiental pela UFMT.

Referências

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resíduos de
agrotóxicos em alimentos. In: Rev. Saúde Pública, 2006; 40 (2),
361 – 363.

ALBERGONI, L; PELAEZ, V. Da Revolução Verde à agrobiotecnologia:
ruptura ou continuidade de paradigmas? In: Revista de Economia,
v. 33, n. 1(ano 31), p. 31-53, Jan/jun, 2007. Editora UFPR.

ALVES FILHO, José Prado. Uso dos agrotóxicos no Brasil: controle
social e interesses corporativos. São Paulo: Annablume. FAPESP,
2002.

ANTUNES, Paulo Bessa. Direito ambiental. Rio de Janeiro: Lúmen
Júris, 2002.

BARROS, Alice Monteiro. Curso de direito do trabalho. 5º ed. São
Paulo: LTr, 2009.

BRASIL. Lei n. 7.802, de 11 de julho de 1989. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L7802.htm>. Acesso
em: 11 set. 2011.

BRASIL, Lei 4.504, de 30 de novembro de 1964. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4504.htm. Acesso em: 21 out. 2011.

BRASIL. Lei n. 5.889, de 8 de junho de 1973. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5889.htm>. Acesso em: 21 out. 2011.

BRASIL. Consolidação das leis do trabalho. [compilação de] Armando Casimiro Costa, Irany Ferrari, Melchíades Rodrigues Martins. 37ª ed. São Paulo: LTr, 2010.

BULL, D; HATHAWAY, D. Pragas e venenos: agrotóxicos no Brasil e no terceiro mundo. Petrópolis: Vozes, 1986.

CASSAR, Vólia Bomfim. Direito do trabalho. 5ª ed. São Paulo: Impetus, 2011.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. São Paulo: LTr, 2009.

DOMINGUES, Mara Regina; BERNARDI, Márcia Rodrigues; ONO, Elisabete Yurie Sataque; ONO, Mário Augusto. Agrotóxicos: risco à saúde do trabalhador. In: Semina.Ciências Biológicas e da Saúde. Londrina, v. 25: p. 45-54, jan/dez, 2004.

DOMINGUEZ, Bruno. Proteção para quem? In: Revista RADIS Comunicação em saúde. n.95, Jul, 2010.

GOMES, Horieste. Capitalismo x proteção ambiental. In: Boletim Goiano de Geog. 9 e 10 (1-2):127 – 144, jan/dez, 1989/90.

MANIGLIA, Elisabete. O trabalho rural sob a ótica do direito
agrário: uma opção ao desemprego no Brasil. Tese (Doutorado em
História, Direito e Serviço Social) Universidade Estadual Paulista.
Franca: Mimeo, 2000.

MENDONÇA, Reginaldo Teixeira; MARINHO, Jaqueline Luvisotto.
Medicamentos e agrotóxicos: um estudo comparativo. In: Estudos.
Goiânia, v. 35, n. 3, p. 465/479, maio/jun, 2008.

MIRANDA, Ary de Carvalho; MOREIRA, Josino Costa; CARVALHO,
René de; PERES, Frederico. Neoliberalismo, uso dos agrotóxicos
e a crise da soberania alimentar. Cien. Saúde Coletiva. 12(1);
7 – 14, 2007.

MOREIRA, Roberto José. Críticas ambientalistas à revolução verde.
Texto apresentado no X World Congress of Rural Sociology –
IRSA e no XXXVII Brazilian Congresso of Rural Economic and
Sociology – Sober, Wokshop n. 38. Greening of agriculture. Rio de
Janeiro, 2000.

NUNES, Gilvanda Silva; RIBEIRO, Maria Lucia. Pesticidas: uso,
legislação e controle. In: Rev. de Taxicologia e Meio Ambiente. Curitiba,
v. 9, p. 31-44, jan/dez, 1999.

PERES, Frederico; SILVA; Jeffers José de Oliveira; ROSA, Henrique
Vicente Della; LUCCA, Sérgio Roberto. Desafios ao estudo da
contaminação humana e ambiental por agrotóxicos. In: Ciência &
Saúde Coletiva. 10 (Sup): p. 27-37, 2005.

PIGNATI, Wanderlei Antonio; MACHADO, Jorge M. H.; e CABRAL,
James F. Acidente rural ampliado: o caso das “chuvas” de
agrotóxicos sobre a cidade de Lucas do Rio Verde – MT. In: Cienc.
Saúde Coletiva. 2007;12, (1):105-114.

SINDAG. Estatísticas de Mercado. São Paulo. Disponível em: <http://www.sindag.com.br/dados_mercado.php>. Acesso em: 05 set. 2011.

SOARES, Wagner; ALMEIDA, Renan Moritz V. R.; e MORO, Sueli. Trabalho rural e fatores de risco associados ao regime de uso de agrotóxicos em Minas Gerais, Brasil. Caderno de Saúde Pública. Rio de Janeiro, 19(4):1117-1127, jul/ago, 2003.

SOBREIRA, Antonio Elísio Garcia; ADISSI, Paulo José. Agrotóxicos: falsas premissas e debates. Cienc. Saúde Coletiva. 8(4):985-990, 2003.

TERRA, Fábio Henrique Bittes. A indústria dos agrotóxicos no Brasil. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimentos econômico) – Departamento de Economia, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná. Curitiba: Mimeo, 2008.

VEIGA, Marcelo Motta; SILVA, Dalton Marcondes; VEIGA, Lilian Bechara Elabras; FARIA, Mauro Velho de Castro. Análise da contaminação dos sistemas hídricos por agrotóxicos numa pequena comunidade rural do sudeste do Brasil. In: Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, 22(11):p. 2391 – 2399, Nov, 2006.

ZAMBRONE, Flávio Ailton Duque. Perigosa família. In: Ciência Hoje. Rio de Janeiro, v. 4, n. 22, p. 44- 47, jan/fev, 1986.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

MARTINS, M. Ângela R. O TRABALHADOR RURAL E OS AGROTÓXICOS. REVISTA DIREITOS, TRABALHO E POLÍTICA SOCIAL, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 198–217, 2015. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/rdtps/article/view/8746. Acesso em: 19 jun. 2024.