OS IMPACTOS PSICOSSOCIAIS DA UTILIZAÇÃO DO TELETRABALHO DURANTE A PANDEMIA NO TRABALHO DA MULHER

Autores

Palavras-chave:

pandemia, precarização do trabalho da mulher, divisão sexual do trabalho, igualdade de gênero., Teletrabalho

Resumo

O Texto se propõe a analisar os impactos da utilização do Teletrabalho durante a Pandemia da Covid-19 no trabalho da mulher. Além disso, objetiva discutir os elementos característicos dessa espécie de trabalho e as adaptações temporárias implementadas pela Medida Provisória nº 927/20, a fim de diagnosticar como a flexibilização trazida por ela atingiu os trabalhadores em geral, e principalmente as mulheres, e como essas circunstâncias reforçam a precarização do trabalho. Trata-se de pesquisa exploratória e de análise qualitativa, que utiliza o método dedutivo, aplicando a técnica de pesquisa bibliográfica, normativa e documental, para atingir o propósito do estudo. A princípio, apresenta-se os principais elementos que constituem o Teletrabalho. Em seguida, ele é analisado a partir dos ajustes provenientes da Medida Provisória nº 927/20. Posteriormente, discute-se como os trabalhadores foram impactados pelas flexibilizações trazidas pela mencionada Medida Provisória, especialmente as mulheres foram atingidas com mais intensidade nesse contexto. Ao final, o estudo evidencia que a utilização do Teletrabalho durante a pandemia agravou o problema da divisão sexual das atividades domésticas, e justifica a necessidade da implementação de políticas públicas para proporcionar mais equidade entre os gêneros no âmbito doméstico, minimizar a discriminação e propiciar o bem estar social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Rocha Ferreira, CESUPA

Doutora em Direitos Humanos pela Universidade de Salamanca (Espanha). Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade da Amazônia (UNAMA/PA), Professora da Graduação e Mestrado do Curso de Direito do Centro Universitário do Pará (CESUPA). Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Trabalho Decente do CESUPA, com registro no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Auditora do Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE/PA).

Kaio do Nascimento Rodrigues, CESUPA

Bacharelando em Direito pelo Centro Universitário do Estado do Pará (CESUPA) e Membro do Grupo de Pesquisa em Trabalho Decente (CESUPA/CNPq).

Referências

APRÍGIO, Marcelo. Pesquisa revela que trabalhadores estão mais cansados por causa do home office: O levantamento foi realizado pelo Banco Original em parceria com a consultoria 4CO. Jornal do Commercio, [S. l.], 17 maio 2020. Disponível em: https://jc.ne10.uol.com.br/economia/2020/05/5609492-pesquisa-revela-que-trabalhadores-estao-mais-cansados-por-causa-de-home-office.html. Acesso em: 24 ago. 2020.

BORGE, Isis. Produtividade no home office: estamos trabalhando mais? Você s/a, [S. l.], 6 nov. 2020. Disponível em: https://vocesa.abril.com.br/blog/isis-borge/produtividade-no-home-office-estamos-trabalhando-mais/. Acesso em: 15 nov. 2020.

CAETANO, Rodrigo. COVID-19: dupla jornada aumenta vulnerabilidade das mulheres, diz ONU. EXAME, [S. l.], 23 mar. 2020. Disponível em: https://exame.com/carreira/covid-19-dupla-jornada-aumenta-vulnerabilidade-das-mulheres-diz-onu/. Acesso em: 17 ago. 2020.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. 17. ed. São Paulo: LTR, 2018.

DESTE, Janete Aparecida; PACHECO, Fábio Luiz. Assédio moral por competência e o teletrabalho na pandemia. Migalhas, [S. l.], 29 maio 2020. Disponível em: https://migalhas.uol.com.br/coluna/migalha-trabalhista/327849/assedio-moral-por-competencia-e-o-teletrabalho-na-pandemia. Acesso em: 15 nov. 2020.

ESTADO DE MINAS. Notícias. Coronavírus: Pandemia faz dobrar casos de ansiedade. Mai. 2020. Disponível em:

https://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2020/05/07/interna_nacional,1145233/coronavirus-pandemia-faz-dobrar-casos-de-ansiedade.shtml. Acesso em: 15 nov. 2020.

EXAME. Covid faz casos de estresse e ansiedade mais que dobrarem no Brasil. Mai. 2020. Disponível em: https://exame.com/ciencia/covid-faz-casos-de-estresse-e-ansiedade-mais-que-dobrarem-no-brasil/. Acesso em: 20 out. 2020.

FERREIRA, Vanessa Rocha; ROCHA, Claudio Janotti da; FERREIRA, Versalhes Enos Nunes. O direito a desconexão e o dano existencial: A importância da sustentabilidade emocional do ser humano. In: Revista Direitos sociais e políticas públicas (UNIFAFIBE), Belo Horizonte, v. 8, n. 2, 2020. Disponível em: http://www.unifafibe.com.br/revista/index.php/direitos-sociais-politicaspub/article/view/738/pdf. Acesso em: 4 dez. 2020.

FILGUEIRAS, Isabel. O Brasil é um dos piores países em divisão de tarefas domésticas entre homens e mulheres. Valor Investe, [S. l.], 6 jun. 2019. Disponível em: https://valorinveste.globo.com/objetivo/empreenda-se/noticia/2019/06/06/brasil-e-um-dos-piores-paises-em-divisao-de-tarefas-domesticas-entre-homens-e-mulheres.ghtml. Acesso em: 20 out. 2020.

FONSECA, Rodrigo Dias da; SALES, Cleber Martins. Comentários a Medida Provisória Nº 927, de 22 de março de 2020: análise artigo por artigo. São Paulo: Tirant Lo Blanch, 2020.

GANDINI, Arthur. Home office traz risco de desrespeito ao limite da jornada. Diário do Grande ABC, [S. l.], 12 out. 2020. Disponível em: https://www.dgabc.com.br/Noticia/3575718/home-office-traz-risco-de-desrespeito-ao-limite-da-jornada. Acesso em: 15 nov. 2020.

GARCIA, Gustavo Filipe Barbosa. Curso de Direito do Trabalho. 14. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2019.

GARCIA, Janaina. Produção científica de mulheres despenca na pandemia – de homens, bem menos.... [S. l.], 26 maio 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/05/26/pandemia-pode-acentuar-disparidade-entre-homens-e-mulheres-na-ciencia.htm. Acesso em: 25 ago. 2020.

GOÉS, Geraldo; MARTINS, Felipe; SENA, José Antônio. Teletrabalho na pandemia: efetivo versus potencial. Carta de Conjuntura, [S. l.], ano 2020, n. 48. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/conjuntura/200707_nt_48_teletrabalho.pdf. Acesso em: 15 nov. 2020.

G1. Home office deixa profissionais mais ansiosos e estressados, revela pesquisa do LinkedIn. 27 maio 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2020/05/27/home-office-deixa-profissionais-mais-ansiosos-e-estressados-revela-pesquisa-do-linkedin.ghtml. Acesso em: 20 out. 2020.

IBGE. Mulheres dedicam mais horas aos afazeres domésticos e cuidado de pessoas, mesmo em situações ocupacionais iguais a dos homens. Agência IBGE Notícias, [S. l.], 26 abr. 2019. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/24266-mulheres-dedicam-mais-horas-aos-afazeres-domesticos-e-cuidado-de-pessoas-mesmo-em-situacoes-ocupacionais-iguais-a-dos-homens. Acesso em: 20 out. 2020.

IDOETA, Paula Adamo. As mães demitidas durante a pandemia: “Tentei conciliar trabalho com meu bebê, mas perdi o emprego”. BBC News Brasil, [S. l.], 5 out. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-54329694. Acesso em: 20 out. 2020.

REVISTA EBS. Home office e o esgotamento profissional. 23 jun. 2020. Disponível em: https://www.revistaebs.com.br/rh-e-treinamento/home-office-e-o-esgotamento-profissional/. Acesso em: 15 nov. 2020.

LEITE, Carlos Henrique Bezerra. Curso de Direito do Trabalho. 11. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2019.

LIMA, Juliana Domingos de. Quais os impactos da pandemia sobre as mulheres. NEXO, 24 mar. 2020. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/03/24/Quais-os-impactos-da-pandemia-sobre-as-mulheres. Acesso em: 20 ago. 2020.

MENA, Fernanda. Mulheres fazem jornada tripla, e home office na pandemia amplia desequilíbrio de gênero na Justiça. Folha de São Paulo, São Paulo, 17 maio 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/05/home-office-na-pandemia-amplia-desequilibrio-de-genero-na-justica.shtml. Acesso em: 19 ago. 2020.

MUNIZ, Carolina. Home office na pandemia pode levar profissionais à exaustão. Folha de São Paulo, [S. l.], 4 abr. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/sobretudo/carreiras/2020/04/home-office-na-pandemia-pode-levar-profissionais-a-exaustao.shtml. Acesso em: 20 out. 2020.

OLIVEIRA, Elayne Kellen Santos; OLIVEIRA, Alynne Kessia Santos; MOREIRA DE MORAES, Betânea. O desamparo jurídico no regime de Teletrabalho em época de Pandemia. In: SOUZA E SOUZA, Luís Paulo (org.). Covid-19 no Brasil: Os Múltiplos olhares da ciência para compreensão e formas de enfrentamento. [S. l.]: Atena Editora, 2020. v. 3, p. 1-12. Disponível em: https://www.finersistemas.com/atenaeditora/index.php/admin/api/artigoPDF/41003. Acesso em: 15 nov. 2020.

SCALZILLI, Roberta. O Direito à Desconexão: Uma análise crítica do instituto do Teletrabalho brasileiro frente ao dano existencial como consequência da jornada excessiva de trabalho em tempos de pandemia. Revista do Tribunal Regional do Trabalho 3ª Região, Belo Horizonte, 2020. Disponível em: http://as1.trt3.jus.br/bd-trt3/bitstream/handle/11103/56362/Revista%20TRT-3%20Covid%2019%20tomo-2-643-664.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 4 dez. 2020.

Projeto regulamenta direito à desconexão do trabalho em períodos de folga. Portal RDM, 14 ago. 2020. Disponível em: https://www.rdmonline.com.br/geral/projeto-regulamenta-direito-a-desconexao-do-trabalho-em-periodos-de-folga/. Acesso em: 15 nov. 2020.

ROSA, Vanessa de Castro. A discriminação do trabalho feminino a partir da divisão sexual do trabalho. Revista de Estudos Jurídicos UNESP, Franca, ano 21, n. 33, p. 139-153. jan/jun. 2017. Disponível em: https://ojs.franca.unesp.br/index.php/estudosjuridicosunesp/article/viewFile/2945/2715. Acesso em: 25 nov. 2020.

SOUZA JÚNIOR, Antônio Umberto de; GASPAR, Danilo Gonçalves; COELHO, Fabiano; MIZIARA, Raphael. Medida Provisória 927/2020 comentada artigo por artigo. In: Revista dos Tribunais. Thomson Reuters, São Paulo. 2020.

STURMER, Gilberto; FINCATO, Denise. Teletrabalho em tempos de calamidade por Covid-19: Impacto das medidas trabalhistas de urgência. In: BELMONTE, Alexandre Agra; MARTINEZ, Luciano; MARANHÃO, Ney (coord.). Direito do Trabalho na crise da Covid-19. Salvador: JusPodivm, 2020. p. 341-364.

SULLIVAN, Cath; LEWIS, Susan. Home-based telework, gender and the synchronization of work and family: perspectives of teleworkers and their co-residents. Gender, Work and Organization. Vol.8, Issue.2, Apr. 2001.

SULLIVAN, Cath; SMITHSON, Janet. Perspectives of homeworkers and their partners on working flexibility and gender equity. International Journal of Human Resource Management. Vol. 18, Issue 3, p.448 - 461, Mar. 2007.

Downloads

Publicado

2021-05-24