CRISE DO CAPITAL E OS DESAFIOS PARA O CONTROLE SOCIAL NA SAÚDE

Autores

  • Maciana de Freitas e Souza UERN
  • Tamara de Freitas Ferreira UFERSA
  • Ronally Dart Oliveira UERN

Palavras-chave:

Saúde. Conselhos de saúde. Controle Social.

Resumo

No Brasil com o processo de redemocratização política, o Sistema Único de Saúde (SUS), representou um importante marco na trajetória histórica da proteção social no país. Vale ressaltar que a partir da década de 1990, diante da ofensiva neoliberal é criada a lei N°8.142, nesse sentido são regulamentados os conselhos de saúde. O presente trabalho tem como objetivo compreender de que maneira o controle social se apresenta frente ao avanço neoliberal, utilizamos uma pesquisa bibliográfica e leis referentes à política de saúde, na qual é feito um diálogo com autores marxistas atuais. A partir das reflexões feitas, os conselhos tem contribuído para melhorias nos serviços de saúde, mas nestes espaços nota-se a presença de relações clientelísticas e patrimonialistas, herança histórica da nossa formação social. portanto, é essencial fortalecer a participação social para garantir com efetividade o controle social.

Biografia do Autor

Maciana de Freitas e Souza, UERN

Assistente social – graduada pela Universidade do estado do Rio Grande do Norte – (UERN). Pós Graduada em Saúde Pública com Ênfase em Saúde da Família pela instituição Faculdade Vale do Jaguaribe. Email:macianafreitas@hotmail.com

Tamara de Freitas Ferreira, UFERSA

Assistente social – graduada pela Universidade do estado do Rio Grande do Norte – (UERN). Graduanda de Direito pela Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)Contato: tamifreitas16@hotmail.com

Ronally Dart Oliveira, UERN

Enfermeira – graduada pela Universidade do estado do Rio Grande do Norte – (UERN). Pós Graduada em Saúde Pública com Ênfase em Saúde da Família pela instituição Faculdade Vale do Jaguaribe. Email:ronally.dart@hotmail.com

Referências

BRAVO, Maria Inês Souza. Desafios atuais do controle social no Sistema Único de Saúde (SUS). Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez n. 8____. Política de Saúde no Brasil. In: MOTA, Ana Elizabete [et al] (orgs.) Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: Cortez; Brasília-DF: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006.

____. MENEZES, Juliana Souza B. O conselho Nacional de saúde na atualidade :reflexão sobre os limites e desafios. In: Saúde, Serviço Social, Movimentos Sociais e Conselhos. São Paulo. Cortez, 2012.

___ M. I. S. & SOUZA, R. de O. Conselhos de saúde e serviço social: luta política e trabalho profissional. Ser Social, 10: 15-27, 2002.

____. O trabalho do assistente social nas instâncias públicas de controle democrático. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Serviço social e competências profissionais. Brasília: CFESS/ ABEPSS, 2009.
BRASIL. Lei nº8.080 –http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm>Acesso em: 18 de nov de 2018

_____. Lei nº 8.142-–http: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8142.htm>Acesso em: 18 de nov de 2018

CORREIA, Maria Valéria Costa. Que Controle Social? os conselhos de saúde como instrumento. 1 reimp. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2003.

____. Desafios para o Controle Social: subsídios para capacitação de conselheiros de saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005.

____. Controle Social na Saúde. In: Mota, Ana Elizabete. et al. Serviço Social e Saúde: Formação e trabalho Profissional, São Paulo: Cortez; Brasília< DF: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Parâmetros para a Atuação de Assistentes Sociais na Saúde. Brasília: CFESS, 2010.

GOHN, Maria da Glória: Conselhos Gestores e Participação Sociopolítica. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2007(coleção questões da nossa época; v.84)

GUIMARÃES, Fundação Ulysses. PMDB. Uma ponte para o futuro. Disponível em: www.fundacaoulysses.org.br. Acesso em: 13/11/2018.

RAICHELIS, R. Esfera pública e conselhos de assistência social: caminhos da construção democrática. 2.ed. rev. São Paulo: Cortez, 2000.

SOARES, C. B et al. Marxismo como referencial teórico-metodológico em saúde coletiva: implicações para a revisão sistemática e síntese de evidências. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 6, p. 1403-1409, dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n6/0080-6234-reeusp-47-6-01403.pdf acesso em: 13 de nov. de 2018

Downloads

Publicado

2019-01-02