Sobre a Revista

ISSN 2447-0023­­­­­­­

Prefixo DOI  10.56267

Qualis B3  - Ciências Humanas e Sociais

A revista “Direitos, Trabalho e Política Social” vinculada aos Programas de Pós-Graduação em Política Social (PPGPS) e de Direito (PPGD), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), é um periódico semestral de divulgação de pesquisas, artigos, ensaios bibliográficos, resenhas, entrevistas e discussões acerca das temáticas trabalhadas pelos respectivos programas.

Cada edição aborda uma unidade temática previamente definida, considerando sua relevância na contemporaneidade e oferece oportunidade para a publicação de três a quatro artigos de temas livres.

A revista foi criada em 2015, fruto de parceria entre a Superintendência Regional do Trabalho (STR), Ministério Público do Trabalho (MPT), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Fundação Uniselva, em torno de um projeto extensão implementado com a finalidade de enfrentar uma questão cara à realidade mato-grossense - o trabalho escravo, cuja experiência resultou na produção de conhecimento em torno dos dois eixos dos programas de pós-graduação – Direitos e Política Social.

Articulada aos Programas de: 
- Pós Graduação em Política Social - PPGPS
- Pós Graduação em Direito - PPGD

        

Edição Atual

v. 8 n. 14 (2022): Revista Direitos, Trabalho e Política Social
Revista Direitos, Trabalho e Política Social, v 8, n 14

ISSN 2447-0023

O número 14º da Revista Direitos, Trabalho e Política Social apresenta aos leitores e leitoras reflexões críticas sobre a realidade social brasileira e as lutas pela emancipação social. Inegavelmente, a emancipação social de todas as formas de opressão e de exploração continua sendo um processo urgente em virtude das reemergências de novas formas de colonização; do empobrecimento e endividamento das populações mundiais; da fragilização na garantia de direitos sociais e políticos do Estado de Bem-Estar Social; do reaparecimento de autoritarismos políticos; da recrudescência de condições de vulnerabilidade socioambiental e sanitária; do machismo e patriarcalismo que atuam como forças para a produção social de diferentes graus de escravização, exploração e degradação da vida.
Diante da existência das formas contemporâneas de escravização, violações de direitos e da integridade de grupos sociais que deixam patentes a patologia social do nosso tempo ao bloquear a realização mais satisfatória dos potenciais humanos, emergem resistências, lutas sociais e iniciativas de enfrentamento das estruturas sociais opressoras que merecem ser visibilizadas, aprofundadas e fortalecidas.


Inserção (p.3)
Editora Adjunta
Patrícia Rosalina da Silva

Publicado: 2022-06-15

Edição completa

Expediente

Editorial

  • EDITORIAL

    Carla Reita Faria Leal, Luís Henrique da Costa Leão, Kelly Pelizzari
    8-15

Artigos

Resenhas

Entrevista

Ver Todas as Edições