Articulação entre Prova Brasil e avaliação institucional

percepções dos professores

Autores

DOI:

10.29286/rep.v30ijan/dez.9536

Palavras-chave:

Prova Brasil. Avaliação institucional. Qualidade do ensino fundamental.

Resumo

As escolas públicas municipais de Campinas (SP) possuem uma política pública de avaliação institucional, de caráter democrático e emancipatório; concomitante à Prova Brasil, que dá origem ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica e estabelece metas para as escolas. Com isso, o objetivo deste artigo é analisar quais são as percepções dos professores das escolas públicas sobre a articulação entre a Prova Brasil e a avaliação institucional. Por meio de entrevistas semiestruturadas e grupo focal em duas escolas, concluiu-se que há articulação entre a Prova Brasil e a avaliação institucional, promovida em diferentes reuniões presentes no ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Daniela Ramos da CRUZ, Puc Campinas

Mestra em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Mônica Piccione Gomes RIOS, Puc Campinas

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Referências

ALMEIDA, Luana Costa; DALBEN, Adilson; FREITAS, Luiz C. O ideb: limites e ilusões de uma política educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 34, n. 125, p. 1153-1174, out-dez. 2013.

BRANDALISE, M. Â. T. Avaliação Institucional da escola: conceitos, contextos e práticas. Olhar de Professor, Ponta Grossa, PR, v. 13, n. 2, p. 01-13, 2010.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educ. Soc., Campinas, v. 35, nº. 129, p. 1085-1114, out.- dez., 2014.

INSTITUTO PAULO FREIRE. Disponível em: https://www.paulofreire.org/. Acesso em: 20 mai. 2019.

MALAVASI, Maria Márcia S. Avaliação Institucional e gestão da escola: A participação das famílias potencializando uma educação de qualidade. In: SORDI, Mara R. L. de; SOUZA, Eliana da S. (org.). A avaliação como instância mediadora da qualidade da escola pública. A Rede Municipal de Educação de Campinas como espaço de aprendizagem. Campinas (SP): SME/Campinas e Millennium Editora, 2009, pp. 171-187.

MALAVASI, Maria Márcia S.; ALMEIDA, Luana C.; FERRAROTTO, Luana; RODRIGUES, Jean D. Z.; CARRA TUSCHI, Ana Paul. Participação como indicador de qualidade social: A visão das famílias sobre a escola. In: SORDI, Mara R. L.; VARANI, Adriana; MENDES, Geisa do S. C. V. (Org.). Qualidade(s) da escola pública: reinventando a avaliação como resistência. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, pp. 293-308.

MENDES, Geisa do S. C. V.; CARAMELO, João; ARELARO, Lisete R. G.; TERRASÊCA, Manuela; SORDI, Mara R. L. De; KRUPPA, Sonia M. P. Autoavaliação como estratégia de resistência à avaliação externa ranqueadora. Educ. Pesqui. São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1283-1298, dez., 2015.

MORAES, Mônica C. M. de; PENTEADO, Thaís C. Z. Um olhar para os avanços e recuos do processo de Avaliação Institucional Participativa da rede municipal de Campinas. In: SORDI, Mara R. L.; VARANI, Adriana; MENDES, Geisa do S. C. V. (Org.). Qualidade(s) da escola pública: reinventando a avaliação como resistência. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, pp. 103-118.

SECCHI, Leonardo. Políticas Pública: Conceitos, Esquemas de análise, Casos Práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Plano de Avaliação Institucional Participativa da Rede Municipal de Ensino de Campinas e FUMEC: uma alternativa para a educação básica de qualidade da Rede Municipal de ensino de Campinas e Fundação Municipal Para Educação Comunitária. Campinas (SP): SME/Campinas, 2007.

SILVA, Jordana de S.; VIEIRA, Juliana M. A. Estratégias de formação da política de AIP: Os encontros gerais das CPAs. In: SORDI, Mara R. L. de; SOUZA, Eliana da S. (org.). A avaliação institucional como instância mediadora da qualidade da escola pública: o processo de implementação na rede municipal de Campinas em destaque. Prefeitura Municipal de Campinas, Secretaria Municipal de Campinas, 2012, pp. 65-82.

SORDI, Mara R. L.; BERTAGNA, Regiane H.; SILVA, Margarida M. da. A Avaliação Institucional Participativa e os espaços políticos de participação construídos, reinventados, conquistados na escola. Cad. Cedes, Campinas, v. 36, n. 99, p. 175-192, maio-ago., 2016.

SORDI, Mara R. L. A força das palavras das equipes gestoras como recurso contra regulatório e os silêncios (in)compreensíveis na AIP. In: SORDI, Mara R. L.; VARANI, Adriana; MENDES, Geisa do S. C. V. (Org.). Qualidade(s) da escola pública: reinventando a avaliação como resistência. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, pp. 309-331.

SZYMANSKI, Heloisa (org.). A entrevista na pesquisa em educação: a prática reflexiva. Brasília: Líber Livro, 2004.

TOMAZ, Sandra Cristina; SILVA, Margarida M. da. O que as escolas fazem que os testes estandardizados desprezam na avaliação da qualidade? Ouvindo as escolas. In: SORDI, Mara R. L.; VARANI, Adriana; MENDES, Geisa do S. C. V. (Org.). Qualidade(s) da escola pública: reinventando a avaliação como resistência. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, pp. 143-167.

Downloads

Publicado

2021-05-17

Como Citar

CRUZ, C. D. R. da .; RIOS, M. P. G. . Articulação entre Prova Brasil e avaliação institucional: percepções dos professores. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 30, n. jan/dez, p. 1-17, 2021. DOI: 10.29286/rep.v30ijan/dez.9536. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/9536. Acesso em: 26 set. 2021.