Arquivos e Educação: Prática de arquivamento e memória

Autores

DOI:

10.29286/rep.v29ijan/dez.9329

Palavras-chave:

História da Educação, Educação Patrimonial, Cultura Escolar, Cultura Material

Resumo

O texto, dividido em duas partes, debruça-se sobre os desafios da relação entre arquivos e educação. Inicialmente, traça um panorama historiográfico em educação de modo a evidenciar as formas como o campo da história da educação no Brasil aproximou-se das discussões sobre memória, patrimônio e cultura escolar, com atenção à materialidade das práticas escolares e a uma educação da sensibilidade. Na sequência, discorre sobre as práticas de arquivo em educação, a partir de quatro eixos: arquivos e cultura material; relação entre lúdico e rotina; conciliação entre parte e todo; e vontade de memória. A título de considerações finais, interroga-se sobre os riscos do “presentismo” que invade a cultura contemporânea.

Biografia do Autor

Diana Gonçalves VIDAL, Universidade de São Paulo (Faculdade de Educação e Instituto de Estudo Brasileiros)

Professora de História da Educação na Faculdade de Educação (USP), diretora do Instituto de Estudos Brasileiros (USP), Pesquisadora 1B do CNPq, líder do Projeto Temático Saberes e Práticas em fronteiras: por uma história transnacional da educação (1810-...), processo nr. 2018/26699-4, e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em História da Educação (NIEPHE).

André Luiz PAULILO, UNICAMP (Faculdade de Educa e Centro de Memória)

Professor de História da Educação da Faculdade de Educação (Unicamp), Diretor do Centro de Memória-Unicamp, Pesquisador 2 do CNPq e editor associado da Revista Pró-Posições.

Referências

BARREIRA, Luiz Carlos. História e historiografia: as escritas recentes da história da educação brasileira (1971-1988). 1995. 258 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/253874>. Acesso em: 1 abr. 2020.

BONTEMPI JR, Bruno. História da educação brasileira: o terreno do consenso. In: FREITAS, Marcos Cezar (Org.). Memória intelectual da educação brasileira. Bragança Paulista: Edusf, 1999. p. 87-100.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Por uma história cultural dos saberes pedagógicos. In: SOUSA, Cynthia Pereira de; CATANI, Denice (Org.). Práticas educativas, culturas escolares, profissão docente. São Paulo: Escrituras, 1998. p. 31-40.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A escola e a República e outros ensaios. Bragança Paulista: Edusf, 2003.

CHARTIER, Roger. A história ou a leitura do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

DE CERTEAU, Michel. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

DE DECA, Edgard. O silêncio dos vencidos: memória, história e revolução. São Paulo: Brasiliense, 1981.

DUBIN, Steven. Display of Power: memory and amnesia in the American museum. New York: New York University Press, 1999.

ESCOLANO BENITO, Agustin. A escola como cultura: experiência, memória e arqueologia. Campinas: Alínea, 2017.

ESCOLANO BENITO, Agustin. Emociones & educación: La construcción histórica de la educación emocional. Madrid: Visión libros, 2018.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; CATANI, Denice. Um lugar de produção e a produção de um lugar: história e historiografia divulgadas no GT História da Educação da ANPEd (1985-2000). Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 113-128, jan./abr. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a09.pdf>. Acesso em: 1 abr. 2020.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de et al. A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 139-159, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v30n1/a08v30n1.pdf>. Acesso em: 1 abr. 2020.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

LE GOFF, Jacques. Memória. In: Enciclopédia Einaudi. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1984. p. 11-50.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. A história, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no campo das ciências sociais. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 34, p. 9-24, 1992. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/70497>. Acesso em: 1 abr. 2020.

NAMER, Gerard. Mémoire et société. Paris: Méridiens-Klincksieck, 1987.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, dez. 1993. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763>. Acesso em: 2 abr. 2020.

NUNES, Clarice. História da Educação: espaço do desejo. Em Aberto, Brasília, ano 9, n. 47, p. 37-45, 1990. Disponível em: <https://pdfs.semanticscholar.org/ffd5/da778d6b368a4e2ddb5fa64c5624a8067133.pdf>. Acesso em: 2 abr. 2020.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação dos sentidos e das sensibilidades: entre a moda acadêmica e a possibilidade de renovação no âmbito das pesquisas em História da Educação. História da Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 55, p. 116-133, maio/ago. 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/heduc/v22n55/pt_2236-3459-heduc-22-55-00116.pdf>. Acesso em: 2 abr. 2020.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989. Disponível em: <http://www.uel.br/cch/cdph/arqtxt/Memoria_esquecimento_silencio.pdf>. Acesso em: 2 abr. 2020.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Ed. da Unicamp, 2007.

ROUSSO, Henry. A memória não é mais o que era. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Org.). Usos e abusos da História Oral. 8. ed. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2006. p. 93-102.

VESENTINI, Carlos Alberto. A teia do fato. São Paulo: Hucitec, 1997.

VIDAL, Diana; FARIA FILHO, Luciano Mendes de. As lentes da História: estudos de história e historiografia da educação no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2005.

VIDAL, Diana; PAULILO, André. School Culture. In: NOBLIT, George (Ed.). Oxford Research Encyclopedia of Education. New York: Oxford University Press, 2018. 24 p.

VIDAL, Diana; SCHWARTZ, Cleonara. Sobre cultura escolar e história da educação: questões para debate. In: ______. (Org.). História das culturas escolares no Brasil. Vitória: Edufes, 2010. p. 13-36.

VIDAL, Diana; SILVA, Vera Lúcia Gaspar da. Por uma história sensorial da escola e da escolarização. Revista Linhas, Florianópolis, v. 11, n. 2, p. 29-45, 2010. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/2127/1629>. Acesso em: 1 abr. 2020.

WARNIER, Jean-Pierre. Construire la culture matérielle: L’homme qui pensait avec ses doigts. Paris: PUF, 1999.

WARDE, Miriam. Anotações para uma historiografia da educação brasileira. Em Aberto, Brasília, ano 3, n. 23, p. 1-6, 1984.

XAVIER, Libânia Nacif. Particularidades de um campo disciplinar em consolidação: balanço do I Congresso Brasileiro de História da Educação. In: SBHE (Ed.). Educação no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2001. p. 217-234.

Downloads

Publicado

2020-05-15

Como Citar

VIDAL, D. G., & PAULILO, A. L. (2020). Arquivos e Educação: Prática de arquivamento e memória. Revista De Educação Pública, 29(jan/dez). https://doi.org/10.29286/rep.v29ijan/dez.9329