MOTIVAÇÃO PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS EM ESCOLARES DAS REDES PÚBLICA E PRIVADA

Autores

  • Nayara Malheiros Caruzzo Universidade Estadual de Maringá http://orcid.org/0000-0002-9356-3886
  • Isabella Caroline Belem Universidade Paranaense
  • Renan Codonhato Universidade Estadual de Maringá
  • Caio Rosas Moreira Universidade Estadual de Maringá
  • Selso Ananias Sitoe Universidade Estadual de Maringá e Universidade Pedagógica
  • João Carlos Rodrigues Faculdade Ingá
  • Lenamar Fiorese Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Motivação, Escola, Atividade Desportiva

Resumo

Este estudo objetivou investigar a motivação para prática de atividades desportivas de escolares da região noroeste do Paraná. Foram sujeitos 268 alunos do Ensino Fundamental e Médio do noroeste do Paraná. Para avaliar a motivação utilizou-se o QMAD. Os dados foram analisados pelos testes Kolmogorov-Smirnov, Kruskal-Wallis, U de Mann-Whitney e Regressão Logística Binária. Evidenciou-se maior motivação por Status (p=0,02) e Desenvolvimento de competências para os meninos (p=0,000); alunos da rede pública apresentaram maiores chances de serem motivados por Status (RC=2,52), Prazer (RC=2,02), Desenvolvimento de competências (RC=2,02), Afiliação Geral (RC=2,64) e Afiliação específica (RC=3,07) (p<0,05); os alunos da rede privada apresentaram RC=1,89 para serem motivados pelas Emoções (p<0,05). Pôde-se concluir que os alunos mais novos recebem mais influências externas e buscam relacionamento social por meio da prática desportiva. Alunos da rede privada são motivados intrinsicamente, enquanto que alunos da rede pública além de apresentar motivações autodeterminadas, também apontaram motivações controladas (extrínsecas).

Biografia do Autor

Nayara Malheiros Caruzzo, Universidade Estadual de Maringá

Professora Assistente do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá. Doutoranda no Programa de Pós-graduação Associado em Educação Física UEM/UEL.

Isabella Caroline Belem, Universidade Paranaense

Departamento de Educação Física

Renan Codonhato, Universidade Estadual de Maringá

Departamento de Educação Física

Caio Rosas Moreira, Universidade Estadual de Maringá

Departamento de Educação Física

Selso Ananias Sitoe, Universidade Estadual de Maringá e Universidade Pedagógica

Departamento de Educação Física

João Carlos Rodrigues, Faculdade Ingá

Curso de Licenciatura em Educação Física

Lenamar Fiorese, Universidade Estadual de Maringá

Departamento de Educação Física

Referências

BALBINOTTI, Marcos Alencar Abaide e colaboradores. Motivação à prática regular de atividade física: um estudo Exploratório. Estudos de psicologia, v. 16, n. 1, p. 99-106, 2011.

BAUMAN, Adrian e colaboradores. The international prevalence study on physical activity: results from 20 countries. International journal of behavioral nutrition and physical activity, v. 6, n. 1, p.21, 2009.

CELESTRINO, Juliana O.; COSTA, André S. A prática de atividade física entre escolares com sobrepeso e obesidade. Revista mackenzie de educação física e esporte, v. 5, p. 47-54, 2006.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. Self- Determination Theory. In: VAN LANGE, Paul A. M.; KRUGLANSKI, Arie W.; HIGGINS, E Tory. (Orgs.). Handbook of theories of social psychology. Thousand Oaks, CA: Sage; 2012. p. 416-437.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. The “What” and “Why” of Goal Pursuits: human needs and the self-determination of behavior. Psychological inquiry, v. 11, n. 4, p. 227-268, 2000.

DISHMAN, Rodney K. Exercise adherence research: future directions. American journal of health promotion, v. 3, n. 1, p. 52-56, 1988.

ILL, Diane Lauren; GROSS, John B.; HUDDLESTON, Sharon. Participation motivation in youth sports. International journal of sport psychology, v. 14, p. 1-14, 1983.

GONÇALVES, Marina P.; ALCHIERI, João C. Motivação à prática de atividades físicas: um estudo com praticantes não-atletas. Psico-USF, v. 5, n. 1, p. 125-134, 2010.

HANAUER, Fernando C. Fatores que influenciam na motivação dos alunos para participar das aulas de educação física. Disponível em: <http://www.seifai.edu.br/artigos/Fernando-MotivacaonasaulasdeEdFisica.pdf>. Acesso em: jun. 2016.

IBGE. Pesquisa nacional de saúde do escolar. 2012. Disponível em: . Acesso em: jun. 2016.

JANUÁRIO, Nuno e colaboradores. Motivação para prática desportiva nos alunos do ensino básico e secundário: influência do gênero, idade e nível de escolaridade. Motricidade, v. 8, n. 4, p. 38-51, 2012.

JÕESAAR, Helen; HEIN, Vello; HAGGER, Martin S. Youth athletes’ perception of autonomy support from the coach, peer motivational climate and intrinsic motivation in sport setting: One-year effects. Psychology of sport and exercise, v. 13, n. 3, p. 257-262, 2012.

KREBS, Ruy Jornada e colaboradores. Disposições de adolescentes para a prática de esportes: um estudo orientado pela teoria bioecológica de Bronfenbrenner. Motriz, v. 17, n. 1, p. 195-201, 2011.

LINS, Raquel Guimarães; CORBUCCI, Paulo Roberto. A importância da motivação na prática de atividade física para idosos. Estação científica, v. 4, p. 1-13, 2007.

MARTINS, Júlio e colaboradores. Students' motivation to practice sports in school between 9 to 14 years of basic education. Journal of physical education and sport, v. 4, n. 4, 2014.

MEURER, Simone T.; PALMA, Luciana E. Motivação para a prática de atividades físicas de pessoas amputadas. Pensar a prática, v.13, n.3, p. 1-12, 2010.

MINELLI, Daniela S. e colaboradores. O estilo motivacional de professores de educação física. Motriz, v. 16, n. 3, p. 598-609, 2010.

MYNARSKI, Władysław e colaboradores. Declared and real physical activity in patients with type 2 diabetes mellitus as assessed by the International Physical Activity Questionnaire and Caltrac accelerometer monitor: a potential tool for physical activity assessment in patients with type 2 diabetes mellitus. Diabetes research and clinical practice, v. 98, n. 1, p. 46-50, 2012.

NTOUMANIS, Nikos. A prospective study of participation in optional school physical education using a self-determination theory framework. Journal of education psychology, v. 97, n. 3, p. 444-453, 2005.

OMS. Atividade física. Folha informativa, n. 385, fev. 2014.

SAMPEDRO, Lisiane Borges Rocha e colaboradores. Motivação à prática regular de atividades físicas: um estudo com praticantes de taekwondo. Pensar a prática, v. 17, n. 1, p. 19-32, 2014.

SEABRA, André F. e colaboradores. Determinantes biológicos e sócio-culturais associados à prática de atividade física de adolescentes. Caderno de saúde pública. v. 24, n. 4, p. 721-736, 2008.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica: Educação Física. Paraná, 2008. 92p.

SERPA, Sidonio. Motivação para a prática desportiva: validação preliminar do questionário de motivação para as actividades desportivas (QMAD). In: SOBRAL, Francisco; MARQUES, António (Orgs.). FACDEX: Desenvolvimento somato-motor e factores de excelência desportiva na população escolar portuguesa. Lisboa, Portugal: Ministério da Educação, 1992, p. 89-97.

TOLEDO, Poliana S.; ROCHA, Cláudia C. M.; PEREIRA, Deyliane A. A. Motivação para a prática da educação física no ensino médio. Coleção pesquisa em educação física, v. 13, n. 4, p. 107-114, 2014.

VASCONCELOS, Sara V.; GOMES, Antonio R. Comportamentos parentais, orientação motivacional e objetivos desportivos: um estudo com jovens atletas. Revista iberoamericana de psicología del ejercicio y del deporte, v. 10, n. 2, p. 215-223, 2015.

VEIGAS, Jorge; CATALÃO, Fernando; FERREIRA, Marcos; BOTO, Sottero. Motivação para a prática e não prática do desporto escolar. Psicologia, o portal do psicólogo. 2009. Disponível em: <http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0495.pdf>. Acesso em: jun. 2016.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Como Citar

Caruzzo, N. M., Belem, I. C., Codonhato, R., Moreira, C. R., Sitoe, S. A., Rodrigues, J. C., & Fiorese, L. (2017). MOTIVAÇÃO PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS EM ESCOLARES DAS REDES PÚBLICA E PRIVADA. Corpoconsciência, 21(3), 46-54. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/5683

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)