A INCLUSÃO DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL NAS ATIVIDADES CIRCENSES SOB A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA

Bianca Arantes Martins Yogui, Eliana de Toledo, Marco Antonio Coelho Bortoleto

Resumo


A fragilidade na formação profissional tem sido apontada como um fator inibidor das práticas esportivas e culturais para pessoas com deficiências. Uma das práticas que fazem interface com essas áreas é o circo. Nesse contexto, esta pesquisa objetivou analisar a inclusão do aluno com deficiência visual nas práticas circenses, com base na concepção dos professores. Considerando esta uma pesquisa exploratória, utilizamos como instrumento um questionário aplicado a 15 professores que atuam nessa área. Os dados apontaram que os professores consideram a prática do circo por pessoas com deficiência visual possível, porém não se sentem preparados para atuar, mostrando-se dispostos a buscar conhecimentos e criar meios para viabilizar essa participação. Podemos concluir que ainda é um desafio a inclusão de pessoas com deficiência visual no circo de uma forma segura e eficiente.


Palavras-chave


Circo; Deficiência visual; Inclusão

Texto completo:

PDF

Referências


AYLA, Diego. José. Pereira. O circo vai à escola: possibilidades de utilizar atividades circenses nas aulas de educação Física escolar. 2008. 21 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física). Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Ponta Porã, Ponta Porã, MS, 2008.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho (Org.). Introdução à pedagogia das atividades circenses. Jundiaí, SP: Fontoura, 2008.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho; CALÇA, Daniela Helena. Circo e Educação Física: compendium das modalidades aéreas. Movimento & percepção, v. 8, n.11, p. 345-360, 2007.

CONEP – Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução 196/96: versão 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2016.

DÉA, Vanessa Helena Santana. Dalla; DUARTE, Edilson. Síndrome de down: informações, caminhos e histórias de amor. São Paulo: Phorte, 2009.

DUPRAT, Rodrigo Mallet; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Educação Física escolar: pedagogia e didática das atividades circenses. Revista brasileira de ciência do esporte, v. 28, n. 2, p. 171-189, 2007.

DUPRAT, R. M. Realidades e particularidades da formação do profissional circense no Brasil: rumo a uma formação técnica e superior. 2014. 365 f. Tese (Doutorado em Educação Física). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2014.

FERREIRA, Diego Leandro; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho; SILVA, Erminia. Segurança no circo: questão de prioridade. Várzea Paulista, SP: Fontoura, 2015.

GONÇALVES, Viviane Oliveira; FERREIRA, Lorena Barbosa. Formação profissional em educação física adaptada na visão dos egressos do curso de educação física do CAJ/UFG. In: Anais IV Simpósio de Educação do Sudoeste Goiano. Jataí: UFG. 2004. Disponível em: . Acesso em: 5 nov. 2015.

GORGATTI, Márcia Greguol; DA COSTA, Roberto Fernandes. Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Barueri, SP: Manole, 2005.

GRANA, Roseli. Inclusão de alunos com síndrome de down nas aulas de educação física: a percepção do outro. 2011. 50 f. Monografia (Graduação em Educação Física). Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, 2011.

GUIOTI, Tiago Del Tedesco; TOLEDO, Eliana de; SCAGLIA, Alcides José. Esportes de raquetes para deficientes intelectuais leves: uma proposta fundamentada na pedagogia do esporte. Revista brasileira de educação especial, v. 20, n. 3, p. 357-370, 2014.

LAGE, Amarilis. Paulistano faz malabarismo para fugir do estresse. Folha de São Paulo. São Paulo, SP, 25 abr. 2004. Cotidiano, p. 12.

LIMA, Maria do Socorro Correia. Cenas da prática de atividade física e esporte para deficientes. In: Anais 3º Seminário Internacional C & T na América Latina. Campinas, SP, 2006, v. 1, p. 1-7.

MARRONI, Paula Carolina Teixeira. Navegando pela temática circense: um estudo sobre a presença do tema circo nas seis edições do Fórum Internacional de Ginástica Geral. In: Anais VII Fórum Internacional de Ginástica Geral: ginástica movendo pessoas, construindo cidadania, Campinas, SP, 2014.

MEDEIROS, Débora Elias; TOLEDO, Eliana de. O desenvolvimento da aptidão física relacionada ao prazer artístico na prática da atividade circense. In: Anais XIV Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e I Congresso Internacional de Ciências do Esporte, Porto Alegre, RS, 2005.

MELO, Ana Cláudia Raposo; DE LIMA, Vinícius Machado. Bioética: pesquisa em seres humanos e comitês de ética em pesquisa. Breves esclarecimentos. EFDeportes, Buenos Aires, v. 10, n. 78, 2004.

ONTAÑÓN, Teresa; DUPRAT, Rodrigo Mallet; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Educação física e atividades circenses: “o estado da arte”. Movimento, v. 18, n. 2, p. 149-168, 2012.

RIBEIRO, Olívia C. F.; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho; MONTANINI, Jéssica. Rua, praça e ponte: os encontros circenses-malabarísticos como uma opção cultural no Brasil. In: PONTES, Ana e colaboradores. (Orgs.). Animação cultural em contextos iberoamericanos. Leria: RIAP, 2014, v. 1, p. 242-253.

SILMAN, Naomi (Org.). Lume Teatro – 25 anos. Campinas, SP: Unicamp, 2011.

SILVA, Erminia. O circo: sua arte e seus saberes. O circo no Brasil no final do século XIX a meados do XX. 1996. 184 p. Dissertação (Mestrado em História). Faculdade de História, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1996.

SKAF, Paulo; MATTOS, Eliane Pinheiro Belfort; BARA, Guilherme Mac Nicol. Guia dos direitos das pessoas com deficiência. São Paulo: OAB SP/FIESP, 2007.

SOARES, Carmem Lúcia. Imagens da educação no corpo: estudos a partir da ginástica francesa no século XIX. Campinas, SP: Autores Associados, 1998.

SOARES, Daniela Bento; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. A prática do tecido circense nas academias de ginástica da cidade de Campinas-SP: o aluno, o professor e o proprietário. Corpoconsciência, v. 15, n. 2, p. 07-23, 2011.

THOMAS, Jerry R.; NELSON, Jack K. Métodos de pesquisa em atividade física. 6. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2012.

WINNICK, Joseph P. Educação física e esportes adaptados. Tamboré, SP: Manole, 2004.

WUO, Ana Elvira. Clown, processo criativo: rito de iniciação e passagem. 2005. 189 f. Tese (Doutorado em Educação Física). Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Corpoconsciência

Revista Corpoconsciência

Faculdade de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso - FEF/UFMT

Avenida Fernando Correa da Costa, 2367, Boa Esperança, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, CEP 78060-900

E-mail: ecmmoreira@uol.com.br