O currículo na cultura digital: impressões de autores de materiais didáticos para formação de professores

Autores

  • Roseli Zen CERNY
  • Carla Cristina Dutra BURIGO
  • Nayara Müller TOSSATI

DOI:

10.29286/rep.v25i59/1.3679

Palavras-chave:

Currículo. Cultura Digital. Material Didático. Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação.

Resumo

Este artigo tem por objetivo compreender os sentidos que autores de materiais didáticos atribuem ao currículo na cultura digital durante o processo de planejamento e desenvolvimento de um curso na modalidade a distância. A inserção das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) ao currículo pode contribuir para construir ações colaborativas e formar uma sociedade mais democrática, favorecendo reconfigurações das práticas pedagógicas. Realizamos uma investigação qualitativa, buscando a compreensão do fenômeno em seu contexto, privilegiando a percepção dos sujeitos nele presentes, que mostram um imbricamento entre currículo e cultura digital, contribuindo para repensar a formação de professores.

Palavras-chave: Currículo. Cultura Digital. Material Didático. Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseli Zen CERNY

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutora em Educação Currículo pela PUC/SP. Vice-Líder do Grupo de Pesquisa Itinera. Email:

Carla Cristina Dutra BURIGO

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutora em Educação Currículo pela PUC/SP. Vice-Líder do Grupo de Pesquisa Itinera.

Nayara Müller TOSSATI

Graduanda do Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista de Pesquisa.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. de. Incorporação da tecnologia de informação e comunicação na escola: vencendo desafios, articulando saberes e tecendo a rede. In: MORAES, Maria Candida (Org.). Educação a distância: fundamentos e práticas. Campinas: Unicamp/NIED, 2002. p. 71-79.

______.; SILVA, M. G. M. da. Currículo, Tecnologia e Cultura Digital: espaços e tempos de Web Currículo. Revista e-curriculum, São Paulo, v. 7, n.1, p. 1-19, abr. 2011.

_______.; VALENTE, J. A. Integração Currículo e Tecnologias e a Produção de Narrativas Digitais. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 3, p. 57-82, Set/Dez 2012.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRIANI, M. C. O ensino médico no Brasil está mudando? Revista Brasileira de Educação Médica, v. 25, n. 3, p. 73-77, set./dez. 2001

.

CERNY, R. Z. Gestão Pedagógica na Educação a Distância: análise de uma experiência na perspectiva da gestora. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São

Paulo, São Paulo, 2009.

______.; ALMEIDA, J. N. de; RAMOS, E. M. F. Formação Continuada de Professores para Cultura Digital. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 2, n. 12, p. 1331-1347, maio/out. 2014 a.

______. Educação na Cultura Digital: uma proposta de construção coletiva. Projeto de pesquisa. Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Centro de Ciências da Educação – CED.

Florianópolis: Laboratório de Novas Tecnologias - LANTEC, 2014b.

CETDIC. TDIC Educação 2010: pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nas escolas brasileiras. São Paulo: CGI, 2011.

______. TDIC Educação 2011: pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nas escolas brasileiras. São Paulo: CGI, 2012.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 1995. COSTA, F. O potencial transformador das TIC e a formação de professores e educadores. In: ALMEIDA, M. E.; DIAS, P. (Ed.). Cenários de Inovação na Sociedade Digital. São Paulo: Loyola

Editora, 2013.

COSTA, F. et al. Repensar as TIC na Educação: o professor como agente transformador. Lisboa: Santillana, 2012.

FANTIN, M. Mídia - Educação no Ensino e o currículo como prática cultural. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 2, p. 437-452, maio/ago. 2012. Disponível em:

curriculosemfronteiras.org/vol12iss2articles/fantin.pdf>. Acesso em: 12 out. 2015.

KLIEBARD, H. M. Burocracia e Teoria do Currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 11, n. 2, p. 5-22, jul/dez. 2011.

R. Educ. Públ. Cuiabá, v. 25, n. 59, p. 341-353, maio/ago. 2016.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias De Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

NEDER, M. L. C. O texto como elemento de mediação entre os sujeitos da ação educativa. In: POSSARI, L. H. V.; NEDER, M. L. C. (Org.). Material Didático para a EaD: Processo de

Produção. Cuiabá: EdUFMT, 2009. Disponível em: <http://www.uab.ufmt.br/uab/images/livros_

download/material_didatico_para_ead_ processo_de_producao.pdf>. Acesso em: 26 jan. 2015.

PARASKEVA, J. M. Introdução crítica: uma abordagem simplista para um fenômeno complexo.

In: ______. O currículo. Lisboa: Didática, 2004. p. 7-27.

RAMOS, E. M. F. et al. Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital. Documento Base. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2013a.

______. Curso de especialização em educação na cultura digital: guia de diretrizes metodológicas. Diretrizes Metodológicas. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2013b.

SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 2000.

______. Poderes instáveis em educação. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SIBILIA, P. Redes ou Paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto,

Downloads

Publicado

2016-05-01

Como Citar

CERNY, R. Z.; BURIGO, C. C. D.; TOSSATI, N. M. O currículo na cultura digital: impressões de autores de materiais didáticos para formação de professores. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 25, n. 59/1, p. 341-353, 2016. DOI: 10.29286/rep.v25i59/1.3679. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/3679. Acesso em: 7 jul. 2022.