Pesquisa-formação multirreferencial e com os cotidianos na cibercultura: tecendo a metodologia com um rigor outro

Autores

  • Mayra Rodrigues Fernandes RIBEIRO mayra.rfr@gmail.com
    Faculdade de Educação na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)
  • Edméa SANTOS edmeabaiana@gmail.com

DOI:

10.29286/rep.v25i59/1.3676

Palavras-chave:

Pesquisa-formação. Metodologia. Docência. Cibercultura.

Resumo

Apresentamos a tessitura metodológica da pesquisa-formação desenvolvida na docência do Curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte no contexto de uma pesquisa de doutorado em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Os dados aqui apresentados foram construídos no contato implicado do pesquisador com a situação de estudo por meio de diálogos produzidos nas relações vividas sentidas em espaços de aprendizagens. Esses espaços são potencializados pela criação de atos de currículo no ensino presencial e online que engendram significações no movimento teoria empiria. Professores e alunos produzem currículo em uma relação com o saber onde há uma política de sentido.

 

Palavras-chave: Pesquisa-formação. Metodologia. Docência. Cibercultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayra Rodrigues Fernandes RIBEIRO, Faculdade de Educação na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

 

Professora Doutora da Faculdade de Educação na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Grupo de pesquisa: Formação e Profissionalização do Educador, Rua Antônio Campos, s/n, Costa e Silva, Mossoró/RN - Brasil. Tel.: (84) 33152205. Email: <>.

Edméa SANTOS

Professora Pós-doutora na Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Grupo de pesquisa: Docência e Cibercultura, Rua São Francisco Xavier, 524, Maracanã, Rio de Janeiro/RJ - Brasil. Tel.: (21) 23340000.

Referências

ALVES, NILDA. Decifrando o pergaminho os cotidianos das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: GARCIA, Alexandra; OLIVEIRA, Inês Barbosa (Org.). Nilda Alves: praticantepensantes de

cotidianos. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. p. 133-151. (Coleção Perfis da Educação).

ARDOINO, Jacques. Abordagem multirreferencia (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, J. (Org.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EDUFScar,

ARDOINO, Jacques; BARBIER, René; GIUST-DESPRAIRIES, Florence. Entrevista com Cornelius Castoriadis. In: BARBOSA, J. (Org.). Multirreferencialidade nas ciências e na

educação. São Carlos: EDUFScar, 1998.

BARBIER, René. A escuta sensível na abordagem transversal. Tradução de Maria Amália Ramos. In: BARBOSA, J. (Org.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EDUFScar,

BARBOSA, Joaquim Gonçalves. Educação para a formação de autores-cidadãos. In: BARBOSA, J. (Org.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EDUFScar, 1998.

______; HESS, Remi. O diário de pesquisa: o estudante universitário e o seu processo formativo. Brasília, DF: Liber livro, 2010.

BERGER, Guy. A multirreferencialidade na Universidade de Paris Vincennes à SaintDenis: o pensamento e a práxis de Jacques Ardoino. In: MACEDO, Roberto Sidnei; BARBOSA, Joaquim Pesquisa-formação multirreferencial e com os cotidianos na cibercultura: tecendo a metodologia com um rigor outro. Gonçalves; BORBA, Sérgio (Org.). Jacques Ardoino e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica,

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 19. ed. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 2012.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma nova teoria. Porto Alegre: ATMED, 2000.

COULON, Alain. La etnometodologia. 2. ed. Paris: Catedra, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GALEFFI, Dante Augusto. O Rigor nas pesquisas qualitativas: uma abordagem fenomenológica em chave transdisciplinar. In: MACEDO, Roberto Sidnei; GALEFFI, Dante Augusto; PIMENTEL, Álamo. Um rigor outro: sobre a questão da qualidade na pesquisa qualitativa. Salvador: EDUFBA, 2009.

GIUST-DESPRAIRIES, Florence. Reflexão epistemológica sobre multirreferencialidade. In BARBOSA, Joaquim G. Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EDUFSCar, 1998.

JARDIM, Alex Fabiano Correia. Alguma coisa está fora de ordem: educação, multirreferencialidade e transgressão do instituído. In: BARBOSA, Joaquim (Org). Autores cidadãos: a sala de aula na

perspectiva multirreferencial. São Carlos: EduFSCar, EduMESP, 2000.

KINCHELOE, Joe L; BERRY, Kathleen S. Pesquisa em educação: conceituando a bricolagem. Porto Alegre: Artmed, 2007.

LARROSA, Jorge Bondía. Notas sobre experiência e o saber da experiência. Tradução de João Wanderley Geraldi, Rev. Bras. Educ.[online], Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, 2002. Disponível

em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf>. Acesso em: 12 maio 2015.

MACEDO, Roberto Sidnei. Outras luzes: um rigor intercrítico para uma etnopesquisa política. In: MACEDO, Roberto Sidnei; GALEFFI, Dante; PIMENTE Álamo. Um rigor outro: sobre a

questão de qualidade na pesquisa qualitativa. Salvador: Edufba, 2009. p. 75-126.

______. Compreender/mediar: o fundante da educação. Brasília, DF: Liber livro, 2010.

______. Atos de currículo formação em ato? Para compreender, entretecer e problematizar currículo e formação. Ilhéus: Editus, 2011.

______. Multirreferencialidade: o pensar de Jacques Ardoino em perspectiva e a problemática da formação. In: MACEDO, Roberto Sidnei; BARBOSA, Joaquim Gonçalves; BORBA, Sérgio

(Org.). Jacques Ardoino e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

MOODLE UERN. Didática-UERN, 2014.1. Disponível em: <http://nead.uern.br/moodle/ course/view.php?id=3>. Acesso em: 5 jan. 2015.

______. Estágio Supervisionado-UERN, 2014.2. Disponível em: <http://nead.uern.br/moodle/course/view.php?id=31>. Acesso em: 7 jan. 2015.

OLIVEIRA, Inês Barbosa. Boaventura e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

______. Contribuições de Boaventura de Sousa Santos para a reflexão curricular: princípios emancipatórios e currículos pensadospraticados. Revista e-curriculum, São Paulo, v. 9 n. 2 ago.

Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/10984>. Acesso em: 7 jan. 2013.

PRIMO, Alex. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.

RIBEIRO, Mayra Rodrigues Fernandes. A sala de aula no contexto da cibercultura: formação docente e discente em atos de currículo. 2015. 207f. Tese (Doutorado)- Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, Rio de Janeiro, 2015.

SANTAELLA, Lúcia. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

SANTOS, Edméa. A cibercultura na das redes sociais e da mobilidade: novas potencialidades para a formação de professores. Projeto de pesquisa. Rio de Janeiro: Proped-UERJ, CNP, 2011.

______. Educação online: cibercultura e pesquisa-formação na prática docente. Tese (Doutorado em Educação)- Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, FACED-UFBA, Salvador, 2005. Disponível em: <http://api.ning.com/files/

jlsm86CpHDd22DycDM51FCQGOf*gGTQ3vqNRoqyhVCxD16NkTS3hunGLr67d2zcHzPz/

TesefinalEdmea.pdf>. Acesso em: 12 maio 2012.

______. Pesquisa-formação na cibercultura. Portugal: Whitebooks, 2014.

SILVA, Marco. Infoexclusão e analfabetismo digital: desafios para a educação na sociedade da informação e na cibercultura. In: FREITAS, Maria Teresa de Assunção (Org.). Cibercultura e

formação de professores. Belo Horizonte: Autentica Editora, 2009.

Downloads

Publicado

2016-05-01

Como Citar

RIBEIRO, M. R. F.; SANTOS, E. Pesquisa-formação multirreferencial e com os cotidianos na cibercultura: tecendo a metodologia com um rigor outro. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 25, n. 59/1, p. 295–310, 2016. DOI: 10.29286/rep.v25i59/1.3676. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/3676. Acesso em: 25 fev. 2024.