Determinação social do processo saúde-adoecimento mental de trabalhadores rurais no Brasil

Autores

Resumo

Pesquisas sobre saúde mental de trabalhadores rurais no Brasil são relevantes pela expressividade do setor agropecuário na economia nacional. Supõe-se que os impactos do agronegócio sobre o meio ambiente, o processo de trabalho e modos de vida no meio rural têm repercussões sobre as condições de saúde mental. Assim, discute-se a determinação social da saúde mental de trabalhadores rurais brasileiros, a partir de revisão narrativa da literatura. Os resultados indicaram ocorrência frequente de sofrimento psicológico, transtornos mentais comuns, acometendo principalmente mulheres e trabalhadores temporários e maior prevalência de suicídio em contextos rurais. Conclui-se que as pesquisas indicam a relação da intoxicação por agrotóxicos com o surgimento de agravos à saúde mental dos trabalhadores rurais cujo sofrimento é intensificado pela precariedade das condições de vida, trabalho, ausência de políticas públicas e violência no campo e contra as mulheres.

Biografia do Autor

Maelison Silva Neves, Universidade Federal de Mato Grosso

Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso e pesquisador do Núcleo de Estudos Ambientais e Saúde do Trabalhador - Instituto de Saúde Coletiva

 

Wanderlei Antônio Pignati, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor do Instituto de Saúde Coletiva da UFMT

Marta Gislene Pignatti, Universidade Federal de Mato Grosso

Professora do Instituto de Saúde Coletiva da UFMT

Márcia Leopoldina Montanari Corrêa, Universidade Federal de Mato Grosso

Professora do Instituto de Saúde Coletiva  da UFMT

Referências

ALMUSSA, A. Um Estudo Das Condições De Vida E De Trabalho E Sua Relação Com A Saúde Entre Trabalhadores Rurais Do Município De Sertãozinho/Sp. 2011. Dissertação de Mestrado, Psicologia, UNESP, 2011.

ALVES, M. C.; JESUS, J. P. de; SCHOLZ, D. Paradigma da afrocentricidade e uma nova concepção de humanidade em saúde coletiva: reflexões sobre a relação entre saúde mental e racismo. Saúde debate. Rio de Janeiro, Cebes, v. 39, n. 106, 2015, p. 869-880.

ARAÚJO A.J.de; LIMA J.S.de; MOREIRA J.C.; JACOB S.C.; SOARES M.O.; MONTEIRO M.C.M. Exposição múltipla a agrotóxicos e efeitos à saúde: estudo transversal em amostra de 102 trabalhadores rurais, Nova Friburgo, RJ. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro, Abrasco, v. 12, n.1, 2007, p. 115-130.

ARAÚJO, J. N. G. de; GREGGIO, M. R.; PINHEIRO, T. M. M. Agrotóxicos: a semente plantada no corpo e na mente dos trabalhadores rurais. Psicol. rev. Belo Horizonte, PUC Minas, v.19, n.3, 2013, p.389-406.

BREILH, J. Entrevista. Trab. educ. saúde. Rio de Janeiro, EPSJV-FIOCRUZ, v. 13, n. 2, 2015, p. 533-540

BREILH, J. Nuevo modelo de acumulación y agroindustria: las implicaciones ecológicas y epidemiológicas de la floricultura en Ecuador. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro, Abrasco, vol.12, n.1, 2007, p.91-104.

BREILH, Jaime. Epidemiologia Crítica: ciência emancipadora e interculturalidade. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2015. 1ª reimpressão.

BÜHLER, Eve Anne; GUIBERT, Martine; OLIVEIRA, Valter Lúcio de. Agriculturas empresariais e espaços rurais na globalização: abordagens a partir da América do Sul. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2016.

CAMPOS, É., dos Santos Pinto da Silva, V., Sarpa Campos de Mello, M., Barros Otero, U. Exposure to pesticides and mental disorders in a rural population of Southern Brazil. NeuroToxicology, Elsevier, n. 56, 2016, pp. 7-16.

CARGNIN, Marcia Casaril Dos Santos. Perfil demográfico, socioeconômico e de saúde das famílias de fumicultores de um município da região sul do Brasil. Dissertação de Mestrado, Enfermagem, UFRGS, 2013.

CASTRO, LAURA SILVA PEIXOTO DE. Precarização Da Organização Do Trabalho: Vivências De Prazer E Sofrimento No Cultivo Do Fumo. Dissertação de Mestrado, Psicologia, Unisinos, 2013.

CEZAR-VAZ, Marta Regina; BONOW, Clarice Alves; MELLO, Marlise Capa Verde Almeida de; SILVA, Mara Regina Santos da. Abordagem socioambiental na enfermagem: focalizando o trabalho rural e uso de agrotóxicos. / Abordagem socioambiental na enfermagem: focalizando o trabalho rural e uso de agrotóxicos. / Rev Bras Enferm. Brasília, ABEn, n. 69, v.6, 2016, p.1179-1187

CEZAR-VAZ, Marta Regina; BONOW, Clarice Alves; SILVA, Mara Regina Santos da,. Mental and Physical Symptoms of Female Rural Workers: Relation between Household and Rural Work. Int J Environ Res Public Health. Basileia, Suíça, n. 12, v.9, 2015, p. 11037-49.

CHESNAIS, F. Mundialização: o capital financeiro no comando. Outubro Revista. v.24, n.1, 2001, p.7-28.

CHRISMAN, JULIANA DE REZENDE. Mortalidade em agricultores residentes em microrregiões produtoras de soja no Brasil. Tese de Doutorado, Saúde Pública e Meio Ambiente, FIOCRUZ, 2012.

CONTI, C.L.; BARBOSA, W.M.; SIMÃO, J.B.P.; ÁLVARES-DA-SILVA, A.M. Pesticide exposure, tobacco use, poor self-perceived health and presence of chronic disease are determinants of depressive symptoms among coffee growers from Southeast Brazil.. Psychiatry Res. Elsevier, n.1, v. 260, 2016, p.187-192

COSTA, M.G.S.G. Gênero, trabalho e saúde mental entre trabalhadoras rurais assentadas na região do Mato Grande Potiguar. Dissertação de Mestrado, Psicologia, UFRN, 2014.

COSTA, P.F.F. Invisibilidade no verde dos Canaviais: Trabalho, Migração e Saúde Mental. Dissertação de Mestrado, Saúde Coletiva, UFPE, 2015.

CRUZ, CLAUDIA WEYNE. As múltiplas mortes de si: Suicídio de idosos no Sul do Brasil. Tese de Doutorado, Ciências Sociais, Unisinos, 2014.

DAL CASTEL, V.L. O silêncio dos silenciados: a desproteção social dos trabalhadores rurais. Tese de Doutorado, Serviço Social, UFRGS, 2007.

DUARTE, Guilherme José. Transtornos Mentais Comuns em Trabalhadores Rurais no Corte da Cana-de-acúcar. Santa Helena de Goiás/Goiás. Dissertação de Mestrado, Ciências Ambientais e Saúde, PUC Goiás, 2010.

ELIAS, Denise. Reestruturação Produtiva da Agropecuária e Novas Regionalizações no Brasil. In: ALVES, V. E. L. (Org.). Modernização e Regionalização nos Cerrados do Centro-Norte do Brasil: Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí e Leste de Tocantins. Rio de Janeiro: Consequência, 2015, p. 25-44.

FAKER, J. N.. A cana nossa de cada dia: saúde mental e qualidade de vida em trabalhadores rurais de uma usina de álcool e açúcar de Mato Grosso Do Sul. Dissertação de Mestrado, Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco, 2009.

FARIA, I. D. Saúde mental e trabalho rural no processo de reestruturação produtiva de uma empresa do setor sucroalcooleiro em Minas Gerais, Brasil. Dissertação de Mestrado, Saúde Pública, UFMG, 2012.

FARIA, N. M. X.; FASSA, A.G.; MEUCCI, R. D. Association between pesticide

exposure and suicide rates in Brazil. NeuroToxicology, Elsevier, n.45, 2014, p. 355–362.

FARIA, N.M.; FASSA, A.G.; MEUCCI, R.D.; FIORI, N.S.; MIRANDA, V.I. Occupational exposure to pesticides, nicotine and minor psychiatric disorders among tobacco farmers in southern Brazil. Neurotoxicology, Elsevier, n. 45, 2014, p.45:347-54.

FAVERO, Eveline. O impacto psicossocial das secas em agricultores familiares do Rio Grande do Sul: um estudo na perspectiva da psicologia dos desastres. Tese de Doutorado, Psicologia, UFRGS, 2012.

FRANCO-BENATTI, D. de M. Acidentes de trabalho na agroindústria canavieira: circunstâncias de ocorrência e suas consequências para os trabalhadores. Tese de Doutorado, Psicologia, USP, 2016.

GALIANO, A. de Me. Trabalho rural e migração: estudo com jovens trabalhadores no corte da cana-de-açúcar na região de Ribeirão Preto-SP. Dissertação de Mestrado, Psicologia, USP, 2010.

GIONGO, Carmem Regina. Sofrimento silencioso: análise psicodinâmica do trabalho de suinocultores. Dissertação de Mestrado, Psicologia, Unisinos, 2013.

GUIMARÃES, M.C. “Só se eu arrumasse uma coluna de ferro pra agüentar mais...” – contexto de produção agrícola, custo humano do trabalho e vivências de bem estar e mal-estar entre trabalhadores rurais. Tese de Doutorado, Psicologia, UNB, 2007.

LEVIGARD, Y. E.; ROZEMBERG, B. A interpretação dos profissionais de saúde acerca das queixas de “nervos” no meio rural: uma aproximação ao problema das intoxicações por agrotóxicos. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, ENSP-FIOCRUZ, v. 20, n.6, 2004, p.1515-1524.

LIMA, J. M. M. de. Distúrbios do sono, sintomas de ansiedade e de depressão e qualidade de vida em trabalhadores rurais em período de entressafra cafeeira. Dissertação de Mestrado, Neurologia, USP, 2010.

MARX, K. O Capital: contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2013.

MENEGUEL, S. N., VICTORA, C. G., FARIA, N. M., CARVALHO, L. A.; FALK, J. W Características epidemiológicas do suicídio no Rio Grande do Sul. Revista de Saúde Pública. São Paulo, FSP-USP, v. 38, n.6, 2004, p. 804-810.

MÉSZÁROS, I. Para além do Capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2016, 2ª ed. 4ª reimpressão.

MEYER A, KOIFMAN S, KOIFMAN RJ, MOREIRA JC, de Rezende Chrisman J, ABREU-VILLACA Y. J Mood disorders hospitalizations, suicide attempts, and suicide mortality among agricultural workers and residents in an area with intensive use of pesticides in Brazil. Toxicol Environ Health A. Inglaterra, TandfOnline, n.73, v.13-14, p.866-77, 2010.

MONTANARI CORRÊA M.L. É alimento ou mercadoria? Soberania Alimentar, processo de exposição e imposição aos agrotóxicos e a relação alimento-saúde em municípios da Bacia do Juruena, Mato Grosso. Tese de Doutorado, Saúde Coletiva, UFMT, 2019.

MORIN, P. V. Transtornos Mentais Comuns Em Trabalhadores Rurais Que Utilizam Agrotóxicos. Dissertação de Mestrado, Atenção Integral à Saúde Instituição de Ensino, Universidade De Cruz Alta, 2016.

MOURA, R. Narrativas Sobre Suicídio, Cultura E Trabalho Em Um Município Colonizado Por Alemães. Tese de Doutorado, Enfermagem, UFRGS, 2016.

PAZ DE LIMA, P. J. Avaliação Da Qualidade De Vida E Transtornos Mentais Comuns De Residentes Em Áreas Rurais. Tese de Doutorado, Saúde Coletiva, UNICAMP, 2014.

PAZ DE LIMA, P. J. Possíveis doenças físicas e mentais relacionadas ao manuseio de agrotóxicos em atividades rurais, na região de Atibaia, Sp/Brasil. Dissertação de Mestrado, Saúde Pública, USP, 2008.

PIGNATI, W. A. et al. . Distribuição espacial do uso de agrotóxicos no Brasil: uma ferramenta para a Vigilância em Saúde. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro. Abrasco, v. 22,n. 10, 2017, p. 3281-3293.

PIGNATTI, M. G.; CASTRO, S. P. A fragilidade/resistência da vida humana em comunidades rurais do Pantanal Mato-Grossense (MT, Brasil). Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro, Abrasco, v. 15, supl. 2, 2010, p. 3221-3232.

PINHEIRO, C. R. Química da enxada: transformações do trabalho no campo, uso de agrotóxicos e seus impactos na saúde e ambiente no Acampamento Baixa Verde (MLT) – Eunápolis/BA. Dissertação de Mestrado Profissional, Saúde Pública, FIOCRUZ, 2016.

Pires, D. X.; Caldas, E. D.; Recena, M. C. P. Uso de agrotóxicos e suicídios no Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, ENSP-FIOCRUS, v. 21, n.2, 2005, 598-605.

PISTORIO, BIANCA VASQUEZ. Sofrimento Social de Trabalhadores Rurais Assentados na Contracorrente do Agronegócio. Dissertação de Mestrado, Saúde Coletiva, UFMT, 2017.

POLETTO, A. R. Processo de trabalho e saúde mental de trabalhadores agrícolas familiares da microrregião de Ituporanga, Santa Catarina. Tese de Doutorado, Engenharia De Produção, UFSC, 2009.

PRIULI, Roseana Mara Aredes; MORAES, Maria Silvia de; CHIARAVALLOTI, Rafael Morais. Impacto do estresse na saúde de cortadores de cana. Rev Saude Publica. São Paulo, FSP-USP, n. 48, v. 2, 2014, p. 225-231.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. enferm. São Paulo, EPE, v. 20, n. 2, 2007, p. v-vi.

RUMIN, C. R.; NAVARRO, V. L.; PERIOTO, N. W. Trabalho e saúde no agrobusiness paulista: estudo com colhedores manuais de cana-de-açúcar da região oeste do Estado de São Paulo. Cad. psicol. soc. Trab. São Paulo, CPAT-USP, n. 11, v.2, 2008, p. 193-207.

SANTOS, M. de L. P. dos. Saúde mental de trabalhadores da agricultura familiar inseridos no programa nacional de produção e distribuição do biodiesel-PNPB de uma cooperativa da Bahia. Dissertação de Mestrado Profissional, Bioenergia, Faculdade de Tecnologia e Ciências, 2013.

TONET, M. S. O trabalho de agricultoras e o processo de produção de saúde/adoecimento. Dissertação de Mestrado, Promoção Da Saúde, Universidade de Santa Cruz Do Sul, 2015.

VERÇOZA, L. V. de. Os saltos do “canguru” nos canaviais alagoanos. Um estudo sobre trabalho e saúde. 2016. Tese de Doutorado, Sociologia, UFSCar, 2016.

WERLANG, R. Pra que mexer nisso: Suicídio e sofrimento social no meio rural. Tese de Doutorado, Psicologia Social e Institucional, UFRGS, 2013.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Edição

Seção

Artigos Livres