O Custo Socioambiental da Destruição de Castanheiras (Bertholletia excelsa) no Estado do Pará

Autores

  • Antônio Cordeiro de Santana Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Ádina Lima de Santana Universidade de Campinas
  • Rafael de Paiva Salomão Museu Paraense Emílio Goeldi
  • Ádamo Lima de Santana Universidade Federal do PArá
  • Nilson Luiz Costa Universidade Federal de Santa Maria
  • Marcos Antônio Souza dos Santos Universidade Federal Rural da Amazônia

DOI:

10.19093/res.v18i37.2997

Palavras-chave:

Externalidades, Valoração dos recursos naturais, Mercado de castanha-do-brasil, Reserva extrativista.

Resumo

A destruição dos recursos naturais na Amazônia, causada pela abertura de estradas e da implantação de grandes projetos agropecuários, madeireiros, de extração mineral e produção de energia, não promoveram o desenvolvimento socioeconômico e ambiental nos locais onde foram implantados. As reservas de castanheiras no estado do Pará foram vítimas dessa política de desenvolvimento, em que a produção média entre os períodos 1970/73 e 2007/10 caiu de 27.663,5 ton. para 7.246,25 ton. e a sociedade não foi efetivamente compensada por essas externalidades. Nesse trabalho, estimou-se o sistema de equações de oferta e demanda de castanha-do-brasil por meio do método dos momentos generalizados, com vistas a analisar o mercado e determinar o custo socioambiental de sua destruição. Os resultados mostraram que a oferta de castanha tornou-se perfeitamente inelástica e a demanda mais elástica a preço e renda no período estudado. A abertura de estradas e o preço das terras de mata produziram impactos significativos, respectivamente, negativo e positivo na produção de castanha-do-brasil. Os benefícios socioambientais da produção e comercialização da castanha caíram de R$ 34,87 milhões para R$ 13,26 milhões, o que resultou no custo socioambiental de R$ 21,61 milhões por ano entre 1990 e 2010. Finalmente, o valor total da compensação pelos danos ambientais foi estimado em R$ 540,25 milhões.

Biografia do Autor

Antônio Cordeiro de Santana, Universidade Federal Rural da Amazônia

Professor Dr. Economia Rural, líder do grupo de pesquisa GECADS e pesquisador do CNPq. Trabalha  no Instituto Socioambiental e dos Recursos Hídricos (ISARH) da UFRA, atua nas áreas de cadeia produtiva, mercados e desenvolvimento regional.

Ádina Lima de Santana, Universidade de Campinas

Doutoranda em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP e pesquisadora do grupo de pesquisa em Cadeias Produtivas, Mercados e Desenvolvimento Sustentável na Amazônia

Rafael de Paiva Salomão, Museu Paraense Emílio Goeldi

Doutor em Ciências Agrárias pela UFRA, pesquisador do Museu Goeldi e orientador de pós-graduação.

Ádamo Lima de Santana, Universidade Federal do PArá

Doutor em Engenharia da Computação, Professor Adjunto da UFPA, Orientador da Pós-graduação (mestrado e doutorado) e pesquisador do grupo de pesquisa em Cadeias Produtivas, Mercados e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia

Nilson Luiz Costa, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Ciências Agrárias, Professor Adjunto da UFSM, rientador da graduação e pesquisador do grupo de pesquisa em Cadeias Produtivas, Mercados e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia

Marcos Antônio Souza dos Santos, Universidade Federal Rural da Amazônia

Mestre em Economia e doutorando em Ciências Animal pela UFPA. Professor Assistente da UFRA, orientador da graduação e pesquisador do grupo de pesquisa em Cadeias Produtivas, Mercados e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia

Referências

ANGELO, H.; POMPERMAYER, R.S.; VIANA, M.C.; ALMEIDA, A.N.; MOREIRA, J.M.M.A.P.; SOUZA, A.N. Valoração econômica da depredação do Pequi (Caryocar brasiliense Camb.) no Cerrado brasileiro. Scientia Forestalis, v.40, n.1, p.35-045, 2012.

ANGELO, H.; POMPERMAYER, R.S.; ALMEIDA, A.N.; MOREIRA, J.M.M.A.P. O custo social do desmatamento da Amazônia brasileira: o caso da castanha-do-brasil (Berthellotia excelsa). Ciência Florestal, v.23, n.2, p.183-191, 2013.

AYER, H.W.; SCHUH, E. Social rates of return and other aspects of agricultural research in São Paulo, Brazil. American Journal of Agricultural Economics, v.54, n.3, p.557-569, 1972.

BENTES, R.S.; MARÍN, R.A.; EMMI, M.F. Os cemitérios das castanheiras do Tocantins. Pará Desenvolvimento, v.23, n.1, p.18-23, 1988.

BENTES, E.S.; SANTANA, A.C.; HOMMA, A.K.O.; GOMES, S.C. Valoração econômica da jusante da barragem de Tucuruí. Revista de Política Agrícola, v.23, n.4, p.102-110, 2014.

CARSON, R.T. Contingent valuation: a practical alternative when prices aren’t available. Journal of Economic Perspectives, v.26, n.1, p.27‐42, 2012.

COSTA, N.L.; SANTANA, A.C. Exports and market power of the soybean processing industry in Brazil between 1980 and 2010. African Journal of Agricultural Research, v.10, n.6, p.2590-2600, 2015.

COSTANZA, R.; D’ARGE, R.; DE GROOT, R.; FARBER, S.; GRASSO, M.; HANNON, B. et al. The value of the world’s ecosystem services and natural capital. Nature, v.15, n.2, p.253–260, 1997.

DANIEL, N.; MCGRATH, D.; STICKER, C. Slowing Amazon deforestation through public policy and ininventions in beef and soy supply chains. Science, v.344, n., p.1118-1123, 2014.

EL SERAFY, S. Pricing the invaluable: the value of the word’s ecosystem services and natural capital. Ecological Economics, v.25, n.1, p.25–27, 1998

EViews7. User´s Guide II. Irvine-CA: QMS. 2012. 818p.

FARBER, S.C.; COSTANZA, R.; WILSON, M.A. Economic and ecological concepts for valuing ecosystem services. Ecological Economics, v.41, n., p.375-392, 2002.

FEARNSIDE, P.M.; FIGUEIREDO, A.M.R.; BONJOUR, S.C.M. Amazonian forest loss and the long reach of China’s influence. Environment, Development and Sustainability, v.15, n.2, p.325-338, 2013.

FISCHER, A.C.; KRUTILLA, J.V.; CICCHETH, C.J. The economics of environmental preservation: a theoretical and empirical analysis. The American Economic Review, v.42, n.4, p.605-619, 1972.

GRILICHES, Z. Research costs and social returns: hybrid corn and related innovations. Journal of Political Economy, v.66, n.3, p.419-431, 1958.

HANSEN, L.P. Large sample properties of generalized method of moments estimators. Econometrica, v.50, n., p.1029-1054, 1982.

HOMMA, A.K.O. Cronologia da ocupação e destruição dos castanhais no Sudeste paraense. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2000. 132p.

HOMMA, A.K.O.; MENEZES, A.J.E.; MAUÉS, M.M. Castanheira-do-pará: os desafios do extrativismo para plantios agrícolas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Naturais, 9: 293-306, 2014.

IBGE. Produção extrativa vegetal. 2012. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em 13 de junho de 2012.

KITAMURA, P.C.; MÜLLER, C.H. Castanhais nativos de Marabá-PA: fatores de depredação e bases para a sua preservação. Belém: EMBRAPA-CPATU, 1984. 32p.

LINDNER, R.K.; JARRET, F.G. Supply shifts and the size of research benefits. American Journal of Agricultural Economics, v.60, n.1, p.48-58, 1978.

LIU, S.; COSTANZA, R.; FARBER, S.; TROY, A. Valuing ecosystem services: theory, practice, and the need for a transdisciplinary synthesis. Ecological Economics Reviews, v.1185, n.1, p.54–78, 2010.

MOREIRA, J.M.A.P. O custo social do desmatamento da Amazônia brasileira: o caso da castanha-do-brasil. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade de Brasília. Brasília, 2004. 49p.

NOGUEIRA, A.K.M.; SANTANA, A.C.; GARCIA, W.S. 2013. A dinâmica do mercado de açaí fruto no Estado do Pará: de 1994 a 2009. Revista Ceres, v.60, n.2, p.324 -31, 2013.

OLIVEIRA, C.M.; SANTANA, A.C.; HOMMA, A.K.O. Os custos de produção e a rentabilidade da soja nos municípios de Santarém e Belterra, estado do Pará. Acta Amazonica, v.43, n.1, p.23-32, 2013.

PAEZ P.B. Analysis of the international demand for Brazil nuts. Dissertation (Ph. D. in Agricultural and Resources Ecoonomics) – Oregon State University, 1981. 138p.

PEARCE, D.W. Environmental sustainability and cost benefit analysis. Environment and planning, v.22, n.1, p.97-112, 1990.

PETERSON, W.L. Returns to poultry research in the United States. Journal of Farm Economics, v.49, n.4, p.656-670, 1967.

RANDALL, A.; STOLL, J.R. Consumer’s surplus in commodity space. The American Economic Review, v.70, n.2, p.449-455, 1980.

RODRIGUES, F.M. Estrutura e política do mercado de castanha-do-brasil. Dissertação (Mestrado em Economia Rural) – Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, 1978. 61p.

SANTANA, A.C. Valoração de recursos florestais não madeireiros da Amazônia: o caso da castanha-do-brasil. Tese (Professor Titular do ISARH) – Universidade Federal Rural da Amazônia. Belém, 2015. 84p.

SANTANA A.C. Efeitos do FNO no desenvolvimento socioeconômico da Região Norte: análise de eficácia. Belém: Banco da Amazônia, 2013. 228p.

SANTANA, A.C. Valoração econômica e mercado de recursos florestais. Belém: UFRA, 2012. 226p.

SANTANA, A.C. Recent changes in the relations of Brazilian meat demand system. Revista de Economia e Sociologia Rural, v.37, n.1, p.161-184, 1999.

SANTANA, A.C. Estrutura da oferta de carne suína sob condições de risco no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, v.30, n.1, p.21-39, 1992.

SANTANA, A.C.; KHAN, A.S. Custo social da depredação florestal no Pará: o caso da castanha-do-brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, v.30, n.2, p.253-269, 1992.

SANTANA, A.C.; KHAN, A.S. Avaliação e distribuição dos ganhos sociais da adoção de novas tecnologias na cultura de feijão caupi no Nordeste. Revista de Economia e Sociologia Rural, v.25, n.1, p.191-203, 1987.

SANTANA, A.C.; SANTANA, A.L.; SANTOS, M.A.S. Influência do desmatamento no mercado de madeira em tora da região Mamuru-Arapiuns, Sudoeste do Pará. Revista de Ciências Agrárias, v.54, n.1, p.44-53, 2011.

SANTANA, A.C.; SANTOS, M.A.S.; SANTANA, A.L. A dinâmica do mercado de terras nos estados do Maranhão, Pará e Tocantins. In: Santana A.C. Mercado, cadeia produtiva e desenvolvimento rural na Amazônia. Belém: UFRA, 2014. p.21-39.

SANTANA, A.C.; CAMPOS, P.S.S.; RAMOS, T.J.N.; GALATE R.S.; MOTA, A.V. O mercado de frutas no estado do Pará: 1985 a 2005. Revista de Estudos Sociais, v.13, n.1, p.174-185, 2011.

SANTANA, A.C.; SANTOS, M.A.S.; SANTANA, A.L.; YARED, J.A.G. O valor econômico da extração manejada de madeira no Baixo Amazonas, estado do Pará. Revista Árvore, v.36, n.3, p.527-536, 2012.

SANTOS, J.C.; DINIZ, J.D.A.; PIKETTY, M.G.; BAYMA, M.M.A. Cadeia produtiva da castanha-do-brasil no estado do Pará: ênfase na melhoria da qualidade e na contaminação por aflotoxina. In: Santana A.C. Mercado, cadeia produtiva e desenvolvimento rural na Amazônia. Belém: UFRA, 2014. p.165-195.

SILVA I.M.; SANTANA A.C.; REIS M.S. Análise dos retornos sociais oriundos de adoção tecnológica na cultura do açaí no estado do Pará. Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, v.2, n.1, p.25-37, 2006.

Downloads

Publicado

2017-02-11

Como Citar

Santana, A. C. de, Santana, Ádina L. de, Salomão, R. de P., Santana, Ádamo L. de, Costa, N. L., & Santos, M. A. S. dos. (2017). O Custo Socioambiental da Destruição de Castanheiras (Bertholletia excelsa) no Estado do Pará. Revista De Estudos Sociais, 18(37), 3-21. https://doi.org/10.19093/res.v18i37.2997

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)