A importância do brincar para crianças em atendimento psicológico no contexto da Justiça Criminal

uma experiência em uma Defensoria Pública mato-grossense

Autores

Resumo

Com este relato de experiência objetivamos analisar o brincar como uma ferramenta importante no atendimento psicossocial de crianças. Para tanto, descrevemos a experiência vivenciada em um estágio específico do Curso de Psicologia da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), realizado na Defensoria Pública - Núcleo Criminal do município de Rondonópolis/MT. A base teórico-metodológica dos atendimentos foi a Esquizoanálise, por meio da qual cartografamos subjetividades de crianças que se encontravam em sofrimento psíquico e em contextos de vulnerabilidade e violência, na maioria das vezes, intrafamiliar. Com o decorrer dos atendimentos e das supervisões, analisamos que o brincar e a prática da escuta sensível e atenta à não reprodução de uma postura adultocêntrica criaram condições favoráveis para que as crianças falassem sobre suas dores e problemas, o que potencializou a atenção psicossocial.

Biografia do Autor

Jeyce Caroline Oliveira Camargo, Psicóloga inscrita no Conselho Regional de Psicologia do Mato Grosso (CRP-18/05873)

Psicóloga graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Rondonópolis. Membro do Laboratório Esquizoanalítico de Produção de Subjetividades e(m) Interseccionlidades (LEPSI). E-mail: jeycecaroll.roo@hotmail.com.

Márcio Alessandro Neman do Nascimento, Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

Psicólogo. Professor Adjunto do Curso de Psicologia da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). Mestre e Doutor em Psicologia e Sociedade: Subjetividade e Saúde Coletiva pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Campus Assis-SP. Graduado em Psicologia (Bacharelado, Licenciatura Plena e Formação de Psicólogo) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR). Coordenador do Laboratório Esquizoanalítico de Produção de Subjetividades e(m) Interseccionalidades (LEPSI). Pesquisador do grupo de pesquisa Núcleo de Antropologia e Saberes Plurais (NAPlus). E-mail: marcioneman@gmail.com. Site: https://www.lepsi.net.br/.

Downloads

Publicado

2021-10-25

Edição

Seção

Relatos de Experiências