Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".

  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço 1,5; usa uma fonte de 12-pontos; emprega aspas, itálico e negrito em notas de rodapé conforme as Normas para Submissão (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.

  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

  • A identificação da autoria foi removida do arquivo e da opção propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex: artigos e relatos de experiência).

  • O arquivo anexado possui resumo em segunda e terceira língua, preferencialmente inglês, espanhol ou francês.

  • O arquivo submetido está livre de plágio e, caso constatada alguma má prática acadêmica, concordo com os procedimentos a serem tomados segundo as orientações do COPE - Comitê para a Ética em Publicações.

  • As minibiografias dos autores foram devidamente preenchidas no perfil de usuário e estão atualizadas. Lembramos que ao final do artigo essas serão incluídas.

Diretrizes para Autores

Normas de Submissão e Formatação

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da colaboração em relação a todos os itens listados a seguir:

1. As contribuições devem ser condizentes com o foco da revista (Estudos sobre Gênero, Feminismos, Sexualidade, Raça, Etnia e Diversidades).

2. Devem ser originais, inéditas e não devem estar sob análise para publicação por outra revista.

3. Devem ser apresentadas para uma das seguintes seções: artigos, entrevistas, documentos, resenhas, trabalhos artísticos, ensaios, relatos de experiência e dossiês temáticos, por meio de cadastramento do usuário e inclusão do artigo neste site.

4. Os textos submetidos devem ter o formato Microsoft Word, devem seguir as regras abaixo e o modelo do arquivo deste link.

5. O documento deve ser anexado sem menção da autoria e sem identificação nas propriedades e conter: a) título do trabalho em português e segunda língua (preferencialmente inglês, francês ou espanhol); b) resumo de até 300 palavras, em um parágrafo único; c) De três a cinco palavras-chave dispostas logo abaixo do resumo, formadas por expressões com no máximo três termos  e separadas por ponto; c)  abstractrésumé ou resumen, assim como keywords, mots clefs ou palabras clave, que sejam a tradução fiel e correta do resumo e palavras chave  em português; e d) corpo do texto, incluindo notas e referências, tabelas, quadros e gráficos, quando utilizados, em conformidade com as orientações da Associação Brasileira de Normas Técnicas- ABNT.

6. Os textos devem ser compostos, preferencialmente, dos seguintes elementos, respeitando-se a política de cada seção: introdução – parte inicial, que compreende a delimitação do assunto tratado, os objetivos do trabalho e outros elementos para situar o tema abordado; desenvolvimento – parte principal, na qual são feitas a exposição concisa do assunto tratado e a análise das informações utilizadas, podendo dividir-se em seções e subseções (todas enumeradas), conforme a abordagem do tema e do método, que deve ser explicitado; considerações finais – parte final, em que são apresentadas as conclusões e, opcionalmente, os comentários adicionais.

7. As siglas devem ser antecedidas do nome por extenso e escritas em parênteses, sem pontos entre as letras. Algumas siglas dispensam a definição por extenso devido a sua popularidade. Siglas que tenham até três letras são grafadas em maiúsculas. Acima de três, usa-se apenas a inicial em maiúscula quando formarem palavras. As exceções são para siglas que foram instituídas com o formato próprio. As siglas em inglês e em espanhol, mesmo quando formam uma palavra, são escritas em caixa alta.

8. As notas de rodapé devem ser exclusivamente explicativas e numeradas.

9. Os quadros, gráficos, tabelas, mapas e imagens devem ser precedidos de numeração e título, trazer a indicação da fonte correspondente imediatamente abaixo (mesmo quando for elaboração própria). No caso de fotografias, indicar o crédito devido e a respectiva autorização quando nelas for possível identificar pessoas à excessão das submissões da seção Tessituras Artísticas que tem sua própria política.

10. Aspas, itálico e negrito. As aspas duplas devem ser utilizadas: no início e no final de citações que não ultrapassem três linhas; em citações textuais no rodapé; em expressões de idioma vernáculo usuais apenas em meio profissional; em termos relativizados, tais como gírias, apelidos, com sentido irônico ou fora do contexto; e, em definições conceituais de termosO itálico deve ser adotado para: palavras ou expressões em outros idiomas; conceitos e categorias nativas; títulos de publicações (científicas, literárias, da mídia etc.); e, obras artísticas citadas no corpo do texto. O negrito deve ser usado para títulos, subtítulos e destaque nas referências bibliográficas.

11. As referências bibliográficas devem conter exclusivamente os autores e textos citados no trabalho e ser apresentadas ao final do texto, em ordem alfabética.

12. As citações e referências de documentos devem obedecer, respectivamente, às NBR 10520 e NBR 6022 da ABNT. 

13. As citações diretas, mediante transcrição literal de texto citado, que não começarem no início da frase devem ser precedidas de [...], e o mesmo se aplica nos casos em que elas não acabarem em ponto.

14. As propostas de contribuição que não estiverem de acordo com as orientações fixadas poderão ser rejeitadas.

15. A remessa espontânea de qualquer contribuição inédita implica automaticamente a cessão de direitos autorais (reprodução/divulgação) à REBEH, assim autorizada à publicá-la. Reservados os direitos da revista, fica autorizada a reprodução posterior desses trabalhos, sob a condição de que seja mencionada a publicação original na REBEH, inclusive em caso de tradução.

16. A política de retratação, preocupação, redundância, dentre outras seguirão as orientações do COPE disponíveis em <https://publicationethics.org/files/retraction%20guidelines_0.pdf>.

 17. Para artigo o número máximo de laudas é de 25; as resenhas não devem exceder 5 páginas; os relatos de experiência devem ter entre 7 e 15 páginas; os ensaios podem ser submetidos com até 20 páginas.

Dossiê Temático: Políticas de extermínio de grupo sociais - transfobia, homofobia e feminicídio

DOSSIÊ “POLÍTICAS DE EXTERMÍNIO DE GRUPOS SOCIAISTRANSFOBIA, HOMOFOBIA E FEMICÍDIO”

Coordenação:

Dánie Marcelo de Jesus (UFMT)

Ana Paola de Souza Lima (UFR)

Vicente Tchalian (UFMT)

 

Ao passo que há uma crescente visibilidade de formas não hegemônicas de pensar e experienciar os corpos humanos, há também crescente disputa no campo dos discursos sendo travada na contemporaneidade. No caso do Brasil exemplos dessa disputa de sentidos não nos faltam: somos o país que mais procura pornografia com pessoas trans ao mesmo tempo em que somos o país número um em crimes de transfobia e assassinatos das populações trans. Nos últimos anos, ativistas e pesquisadores (as) preocupados (as) com as questões de gênero vêm denunciando o aumento de assassinatos de grupos mais marginalizados, particularmente os grupos LGBTI+ e mulheres cisgêneras de periferia (WAISELFISZ, 2015; NOGUEIRA, BENEVIDES, 2019). Segundo levantamento realizado pelo site Gênero e Número houve um aumento de 800% nos crimes de transfobia entre 2014 e 2017, sendo ainda que no ano de 2019 ocorreram 163 assassinatos de pessoas trans no país e em 2019 mais 124 pessoas tiveram suas vida ceifadas por crime de ódio de caráter transfóbico, segundo dossiê realizado pela Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais). Grave também é o índice de feminicídio no país, que nos coloca como o quinto que mais mata mulheres no mundo. Tais pesquisas ajudam a interrogar a escassez de dados estatais acerca desta população, que acaba por produzir como efeito uma política de extermínio dessas pessoas. 

Este efeito necropolítico, bem como os meios pelo qual os processos de precarização de vidas consistem no interesse do dossiê que propomos em resposta ao contexto descrito. Sendo assim, o objetivo deste dossiê é reunir trabalhos que procurem entender essa política de extermínio relacionadas à luz de diferentes vertentes epistemológicas, bem como suscitar um ambiente de debate de ações afirmativas que possam contribuir para a criação de políticas públicas rumo à melhores condições de vida para os(as) integrantes de tais grupos marginalizados. Elegemos assim três eixos temáticos para orientar as produções, sendo eles as questões de gênero relacionadas à homofobiatransfobia e feminicídio, compreendendo ainda as interseccionalidades que compõem cada contexto – etnia, classe social, localização geográfica e geopolítica, entre outras.

 

Prazo para submissão: 15/05/2020 a 15/07/2020

Previsão de publicação:  setembro de 2020

 

Endereço eletrônico para submissão: 

https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/rebeh

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.