RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS E O USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NO SUDOESTE DO PIAUÍ, BRASIL

Autores

  • Jessivan Costa dos Santos eng-florestal-ufpi@hotmail.com
    Universidade Federal do Piauí, UFPI.
  • Gerson dos Santos Lisboa gerson.lisboa@gmail.com
    Universidade Federal do Sul da Bahia, UFSB. http://orcid.org/0000-0002-9834-2441
  • Luciano Cavalcante de Jesus França lucianodejesus@florestal.eng.br
    Universidade Federal do Vale do Jequetinhonha e Mucurí, UFVJM
  • Thiago Floriani Stepka tfstepka@yahoo.com.br
    Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC.
  • João Batista Lopes da Silva silvajbl@yahoo.com.br
    Universidade Federal do Sul da Bahia, UFSB.
  • Dirceu Lúcio Carneiro de Miranda mirandaufpr@yahoo.com.br
    Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT.
  • Clebson Lima Cerqueira clebsonlima10@hotmail.com
    Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT.

DOI:

10.31413/nativa.v5i6.4433

Resumo

Objetivou-se, neste trabalho, analisar a evolução temporal do uso, ocupação do solo, variação da chuva, temperatura máxima e umidade relativa do ar média no Sudoeste do Piauí, entre os anos de 1984 e 2015. As imagens utilizadas foram o Satélite Landsat 5 sensor TM e Landsat 8, que possui o sensor ótico OLI “Operational Land Imager” e o sensor infravermelho termal TIRS “Thermal Infrared Sensor”. Todas as etapas foram realizadas por intermédio do Software ArcGIS® 10.1. Os dados meteorológicos foram obtidos do INMET e INPE. Os resultados revelaram alterações significativas na paisagem do Sudoeste do Piauí. Houve decréscimo acentuado na vegetação nativa e aumento do solo exposto e uso do solo. Entre 1984 e 2015, houve a diminuição de 54,81% da vegetação nativa, o aumento de 297,98% de solo exposto e aumento de 179,16% do solo em uso. A chuva teve redução mensal média de 14,34 mm totalizando uma queda de 172,08 mm.ano-1, a temperatura máxima aumentou 0,91°C e a umidade relativa diminuiu 7,43%. A redução da vegetação nativa está diretamente relacionada com o aumento de áreas com solo exposto, de áreas agrícolas e urbanas e que essas relações podem causar sérias mudanças na paisagem da região.

Palavras-chave: mudanças climáticas, ordenamento territorial, sistema de informações geográficas, Landsat.

 

RELATIONSHIP BETWEEN METEOROLOGICAL VARIABLES AND SOIL USE AND OCCUPATION IN THE SOUTHWEST OF PIAUÍ, BRAZIL

 

ABSTRACT

The objective of this work was to analyze the temporal evolution of the use, soil occupation, rainfall variation, maximum temperature and relative humidity average of air in the Southwest of Piauí, between 1984 and 2015. The images were collected from the Satellite Landsat 5 TM sensor and Landsat 8, which features the OLI “Operational Land Imager” optical sensor and TIRS “thermal infrared sensor”. All steps were performed using ArcGIS® 10.1 Software. The meteorological data were obtained from INMET and INPE. The results revealed significant changes in the landscape of the Southwest of Piauí. There was a strong decrease in native vegetation and an increase of exposed soil and soil in use. Between 1984 and 2015, there was a 54.81% decrease in native vegetation and an increase of 297.98% in exposed soil and 179.16% in soil in use. Rainfall had an average monthly reduction of 14.34mm with a total drop of 172.08mm.year-1, the maximum temperature increased 0.91° C and relative humidity decreased 7.43%. It can be concluded that the reduction of native vegetation is directly related to the increase of areas with exposed soil, agricultural and urban areas and that these relationships can cause serious changes in the landscape of the region.

Keywords: climate changes, land use planning, geographic information system, Landsat.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2318-7670.v05n06a06

Biografia do Autor

Jessivan Costa dos Santos, Universidade Federal do Piauí, UFPI.

Graduando Eng. Florestal, UFPI/ Bom Jesus, Piauí. 

Gerson dos Santos Lisboa, Universidade Federal do Sul da Bahia, UFSB.

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Estadual do Centro Oeste, PR (2006), mestrado em Ciências Florestais pela Universidade Estadual do Centro Oeste, PR (2009), Especialização em Estatística e Modelagem Quantitativa pela Universidade Federal de Santa Maria (2014) e Doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria, RS (2014). Atuou como Professor contratado sob o regime CLT (2004-2007) no Colégio Florestal de Irati nos seguintes Cursos: Técnico Florestal, Técnico em Meio Ambiente e Técnico em Segurança do Trabalho. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Manejo Florestal, Sensoriamento Remoto, GIS, Fotointerpretação. Lecionou as seguintes disciplinas (Nível Técnico): Topografia, Tecnologia e Industrialização da Madeira, Técnicas de Educação Ambiental, Sistema de Gestão Ambiental, Estudos de Impacto Ambiental, Desenho Técnico, Sociologia, Matemática Financeira, Estatística Aplicada ao Manejo Florestal, Informática Aplicada, Agroecologia Rural, Técnicas de Prevenção e Combate a Sinistros, Ergonomia, Produtos Florestais Não Madeiráveis, Incêndios Florestais. Atuou como Gerente Florestal nas Áreas de Manejo Florestal, Silvicultura, Colheita, Manutenção de Estradas,Transporte Florestal e Planejamento (2008-2009). Faz parte do Conselho Editorial da Revista Ambiência, do Setor de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Estadual do Centro Oeste - Unicentro, como Avaliador/Revisor, desde 25 de outubro de 2010 e da Revista Amazonian Journal of Agrucultural and Environmental Sciences da Universidade Federal Rural do Amazonas, desde janeiro de 2013. Tem experiência na área de Geotecnologias e Manejo Florestal. Atualmente é professor Adjunto I na Área de Manejo Florestal na Universidade Federal do Piauí, no Curso de Engenharia Florestal, onde Leciona as disciplinas de Dendrometria, Inventário Florestal, Manejo Florestal, Sensoriamento Remoto e Análise de Regressão Aplicado a Ciências Agrárias no Programa de Pós Graduação em Fitotecnia nível de Mestrado.

Luciano Cavalcante de Jesus França, Universidade Federal do Vale do Jequetinhonha e Mucurí, UFVJM

Mestrando Ciência Florestal, UFVJM/ Diamantina, Minas Gerais.

Thiago Floriani Stepka, Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC.

Prof. Dr. Eng. Florestal, UDESC/ Lages, SC. 

João Batista Lopes da Silva, Universidade Federal do Sul da Bahia, UFSB.

Prof. Dr. Eng. Agrícola, UFSB/ Teixeira de Freitas, Bahia. 

Dirceu Lúcio Carneiro de Miranda, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT.

Prof. Me. Eng. Florestal, UFMT/ SINOP, MT, Doutorando Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Clebson Lima Cerqueira, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT.

Mestrando Ciência Florestais e Ambientais, UFMT/ Cuiabá, Mato Grosso.

Referências

AGUIAR, T. J. A.; MONTEIRO, M. do S. L. Modelo Agrícola e Desenvolvimento Sustentável: a ocupação do Cerrado Piauiense. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 8, n. 2, 2005.

ALBUQUERQUE, M. M.; LOPES, W. G. R. Influência da vegetação em variáveis climáticas: estudo em bairros da cidade de Teresina, Piauí. Revista Ra’eGa, Curitiba, v. 36, p. 38-68 , abr.2016.

ALVARENGA NETO, I. Uso de Ferramentas de SIG e Sensoriamento Remoto para o monitoramento do desmatamento em Unidades de Conservação: Estudo de caso da Floresta Nacional do Bom Futuro-RO. Porto Velho: UFRO, 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2009.

ANGELINI, L. P.; FAUSTO, M. A.; MÜTZENBERG, D. M. de S.; NASSARDEN, D. C. S.; DANELICHEN, V. H. de M.; MARQUES, H. O.; MACHADO, N. G.; NOGUEIRA, J. de S.; BIUDES, M. S. Relação entre albedo e temperatura da superfície estimados por sensoriamento remoto na área urbana de Cuiabá, Mato Grosso. In: SIMPOSIO BRASILEIRO DE SENSOREAMENTO REMOTO, XVII, 2015. Anais... João Pessoa: INPE. Disponível em <http://www.dsr.inpe.br/sbsr2015/files/p0377.pdf>. Acesso em 16/05/2016.

BECERRA, J. A. B.; SHIMABUKURO, Y. E.; ALVALA, R. C. S. Relação do padrão sazonal da vegetação com a precipitação na região do cerrado usando índices espectrais de vegetação. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, XIII, 2007. Anais... Florianópolis: INPE, p. 3747-3754, 2007.

BORGES, P. P.; OLIVEIRA, K. A. F. de A.; MACHADO, K. B.; VAZ, U. L.; CUNHA, H. F. da; NABOUT, J. C. Trends and gaps of the scientific literature on the Cerrado biome: A scientometric analysis. Neotropical Biology and Conservation, São Leopoldo, v. 10, n. 1, p. 2-8, 2015.

BOTREL, R. T.; BRITO, D. R. S.; SOUSA, W. C.; SOUZA, A. M.; HOLANDA, A. C. Fenologia de uma espécie arbórea em ecótono Caatinga/Cerrado no Sul do Piauí. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Pombal, v. 10, n.3, p. 07-12, jul./set.2015.

CAÚLA, R. H.; OLIVEIRA-JUNIOR, J. F.; LYRA, G. B.; DELGADO, R. C.; HEILBRON FILHO, P. F. L. Overview of fire foci causes and locations in Brazil based on meteorological satellite data from 1998 to 2011. Environmental Earth Sciences, v. 74, n. 2, p. 1497-1508, 2015.

DELGADO, R. C.; OLIVEIRA-JUNIOR, J. F. de; CHAGAS, M. C.; GOIS, G.; SANTOS, R. S. dos; TEODORO, P. E. Space-time variability of vegetation by orbital platforms in the Western Amazon. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 31, n. 6, p. 1844-1851, 2015.

FEITOSA, S. M. R.; GOMES, J. M. A.; MOITA NETO, J. M.; ANDRADE, C. S. P. de. Consequências da Urbanização na Vegetação e na Temperatura da Superfície de Teresina-Piauí. REVSBAU, Piracicaba, v. 6, n. 2, p. 58-75, 2011.

FERNANDES, D. P. P. O desmatamento e as variações climáticas no município de Conceição do Araguaia – PA. 2011. Disponível em <http://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2011/I-017.pdf>. Acesso em 16/05/2016.

FRANÇA, L. C. J.; SILVA, J. B. L. da; LISBOA, G. dos S.; LIMA, T. P.; FERRAZ, F. T. Elaboração de Carta de Risco de Contaminação por Agrotóxicos para a Bacia do Riacho da Estiva, Brasil. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 23. n. 4, p. 463-474, 2016.

FRANCO, F. M.; NOGUEIRA, M. D. de J. A. Análise microclimática em função do uso e ocupação do solo em Cuiabá-MT. Mercator, Fortaleza, v. 11, n. 26, p.157-170, 2012.

FRASER, B. Deforestation: Carving up the Amazon. Nature, n.5 09, p. 418-419, 2014.

GONÇALVES, T. S. A floresta estacional decidual no Brasil: distribuição geográfica e influência dos aspectos pedogeomorfológicos na vegetação. Revista Monografias Ambientais – REMOA, Santa Maria, v. 14, n. 1, p. 144-153, jan/abr. 2015.

HUETE, A. R.; DIDAN, K.; SHIMABUKURO, Y. E.; RATANA, P.; SALESKA, S. R.; HUTYRA, L. R.; YANG, W.; NEMANI, R. R.; MYNENI R. Amazon rainforests green-up with sunlight in dry season. Geophysical Research letters, v.33, L06405, 2006.

HUETE, A. R.; DIDAN, K.; MIURA, T.; RODRIGUES, E. P.; GAO, X.; FERREIRA, L. G. Overview of radiometric and biophysical performance of the MODIS vegetation indices. Remote Sensing of Environment, v. 83, p. 195-213, 2002.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE). Imagens LANDSAT TM e ETM. 2009. Disponível em <http://www.dgi.inpe.br/siteDgi/ATUS_LandSat.php>. Acesso em 05/05/2016.

NABOUT, J. C.; CARVALHO, P.; PRADO, M. U.; BORGES, P. P.; MACHADO, K. B.; HADDAD, K. B.; MICHELAN, T. S.; CUNHA, H. F.; SOARES, T. N. Trends and Biases in Global Climate Change Literature. Natureza & Conservação, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 45-51, 2012.

OLIVEIRA, V. L. de; BÜHLER, E. A. Técnica e Natureza no desenvolvimento do “Agronegócio”. Caderno CRH, Salvador, v. 29, n. 77, p. 261-280, 2016.

RIBEIRO, J. F.; WALTER, B. M. T. As principais fitofisionomias do bioma Cerrado. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P.; RIBEIRO, J. P. (Eds.). Cerrado: ecologia e flora. Planaltina: Embrapa, 2008.

SANTOS, J. C. dos. Influência do uso e ocupação do solo em variáveis climáticas na Mesorregião do Sudoeste Piauiense. Bom Jesus-PI: UFPI, 2016. Monografia (Bacharelado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus-PI, 2016.

SANTOS, Y. L. F. dos; SOUZA, R. A. F. de; SOUZA, J. M. de; ANDREOLI, R. V.; KAYANO, M. T.; RIBEIRO, I. O.; GUIMARÃES, P. C. Variabilidade espaço-temporal do monóxido de carbono sobre a América do Sul a partir de dados de satélite de 2003 a 2012. Revista Brasileira de Meteorologia, São Paulo, v. 32, n. 1, p. 89-98, 2017.

SESTINI, M. F.; ALVALÁ, R. C. dos S.; MELLO, E. M. K.; VALERIANO, D. de M.; CHAN, C. S.; NOBRE, C. A.; PAIVA, J. A. de C.; REIMER, E. da S. Elaboração de Mapas de Vegetação para Utilização em Modelos Meteorológicos e Hidrológicos. São José Campos: INPE, 2002. 75p.

SEVER, L.; LEACH, J.; BREN, L. Remote sensing of post-fire vegetation recovery; a study using Landsat 5 TM imagery and NDVI in North-East Victoria. Journal of Spatial Science, v. 57, n. 2, p. 175-191, 2012.

SILVA, J. B. L.; FERREIRA, W. L.; ALMEIDA, K. N. S.; SOUZA, K. B.; NOBREGA, J. C. A. Evolução temporal do desmatamento e expansão agrícola entre 1984 a 2010 na sub-bacia do Rio Uruçuí-Preto, Piauí. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v. 22, n. 3, p. 254-261, 2014.

SILVA, V. C. B.; MACHADO, P. de S. Iniciando no ARCGIS. Belo Horizonte: Centro Universitário de Belo Horizonte, 2010. 62p.

SILVA FILHO, L. A. Piauí: uma política de desenvolvimento. Recife: Comunigraf Editora, 2010. 88p.

Downloads

Publicado

2017-12-04

Como Citar

Santos, J. C. dos, Lisboa, G. dos S., França, L. C. de J., Stepka, T. F., Silva, J. B. L. da, Miranda, D. L. C. de, & Cerqueira, C. L. (2017). RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS E O USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NO SUDOESTE DO PIAUÍ, BRASIL. Nativa, 5(6), 414–420. https://doi.org/10.31413/nativa.v5i6.4433

Edição

Seção

Ciências Ambientais / Environmental Sciences

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 > >>