Análise Comparativa dos Sistemas Construtivos em Alvenaria Convencional, Alvenaria Estrutural e Moldes Isolantes para Concreto (Icf)

Autores

  • Andressa Campelo de Jesus Tainara Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT
  • Maria Fernanda Fávero Menna Barreto Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

10.18607/ES201876926

Palavras-chave:

Sistema ICF, Alvenaria Convencional, Alvenaria Estrutural, Comparação

Resumo

Com a finalidade de aumentar a produtividade, reduzir desperdícios e custos, a indústria da construção civil tem buscado novos métodos construtivos que substituam os sistemas tradicionalmente utilizados. Nesse contexto, o sistema com Moldes Isolantes para Concreto (Insulating Concrete Forms - ICF) surge como uma alternativa a ser explorada, consistindo em uma estrutura que incorpora fôrmas feitas de poliestireno expandido (EPS), que após sua montagem, são preenchidas com concreto armado. Sendo assim, o objetivo desta pesquisa é comparar técnica e financeiramente o sistema construtivo em ICF, em relação aos sistemas equivalentes convencionais de alvenaria de vedação com estrutura de concreto armado e alvenaria estrutural. Os critérios técnicos avaliados foram o de desempenho térmico pelo método simplificado segundo a NBR 15.575 e o de racionalização dos processos de produção (filosofia Lean Construction) enquanto no orçamentário determinou-se os custos para a produção dos sistemas. O sistema ICF apresentou os menores índices de transmitância térmica, proporcionando a melhor proteção do ambiente interno em relação às mudanças externas de temperatura. Além disso, exibiu maior eficácia da produção no canteiro de obra e no uso dos princípios da Lean Construction. Em termos de custos, a alvenaria estrutural se apresentou como o mais vantajoso, seguido pelo sistema ICF. Visando atender às necessidades do construtor brasileiro que busca aliar menores custos com maiores vantagens construtivas, concluiu-se que a alvenaria estrutural apresenta melhor relação custo-benefício, seguida do sistema ICF e da alvenaria convencional.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andressa Campelo de Jesus Tainara, Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Estudante de Engenharia Civil, na Universidade Federal de Mato Grosso

Maria Fernanda Fávero Menna Barreto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil: Construção e Infraestrutura.

Referências

AGARWAL, S.; GUPTA, R. K. Plastics in Buildings and Construction. Chapter 32. Applied Plastics Engineering Handbook. Processing and Materials. Elsevier Inc, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220 - Desempenho térmico de edificações – Parte 2: Método de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro, 2005.

________. NBR 15.220 - Desempenho térmico de edificações – Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro, 2005.

________. NBR 15.575 Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 1: Requisitos gerais. Rio de Janeiro, 2013.

________. NBR 15.575 Edificações habitacionais — Desempenho - Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas. Rio de Janeiro, 2013.

ARXX INC. ARXX Steel TM. Disponível em: http://www.arxx.com.br/produtos/2/arxx-steel. Acesso em: fevereiro, 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220 - Desempenho térmico de edificações – Parte 2: Método de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro, 2005.

BLAIR, J. Disadvantages of building with Insulated Concrete Forms. Disponível em: https://www.hunker.com/13401210/disadvantages-of-building-with-insulated-concrete-forms. Acesso em: janeiro, 2018.

COMPANHIA DE HABITAÇÃO DE SANTA CATARINA (COHAB-SC). Projeto de casa popular 48m². Disponível em: http://caixahabitacao.com/planta-baixa-de-casas-para-download-projeto-de-casa-popular-48m%C2%B2/. 2004. Acesso em janeiro, 2018.

Construindo com ICF. Disponível em: http://www.fasthouse.eco.br/construindo-sua-casa-com-icf.html. Acesso em: setembro, 2017.

EKRAMI, N.; GARAT, A.; FUNG, A. S. Thermal Analysis of Insulated Concrete Form (ICF) Walls. The 7th International Conference on Applied Energy – ICAE2015. Energy Procedia. Elsevier Inc, 2015.

FERREIRA, C. Novo centro comercial é inaugurado em Cuiabá. 2012. Disponível em: http://www.gazetadigital.com.br/conteudo/show/secao/9/materia/358205/t/novo-centro-comercial-e-inaugurado-em-cuiaba. Acesso em: setembro, 2017.

GOUVEIA, H.L.V.; SPOSTO, R.M. Indicadores de custo e desempenho de habitações de interesse social (HIS). Estudo de caso no Distrito Federal e entorno. In: IV Congresso Brasileiro e III Congresso Ibero-Americano de Habitação Social: Ciência e Tecnologia, Inovação e Responsabilidade, 1, v.01, p. 1-11, Florianópolis, 2012. Anais... Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2012.

ICF CONSTRUTORA. Conheça o sistema construtivo ICF. Disponível em: http://www.icfconstrutora.com.br/sistema-construtivo-icf/conheca-o-sistema. Acesso em: setembro, 2017.

ICF CONSTRUTORA. Memorial Descritivo ICF, 2015.

ISATTO, E. L. Lean Construction: diretrizes e ferramentas para o controle de perdas na construção civil. 177 p. Sebrae. Porto Alegre, 2000.

ISOCRET. Galeria - CDHU Bocaina - SP. Disponível em: https://isocret.com.br/galeria/cdhu-bocaina. Acesso em: abril, 2018.

ISOCRETO. Galeria – Igreja Nossa Senhora do Caravaggio. Disponível em: https://www.flickr.com/photos/isocretdobrasil/3567215068/. Acesso em abril, 2018.

LEÃO, M. Comunicação técnica do sistema ICF. Relatório. Sinop, 2015.

MANTESI, E. et al. The modelling gap: Quantifying the discrepancy in the representation of thermal mass in building simulation. Building and Environment. Elsevier Inc, 2017.

NUNES, C.; JUNGES, E. Comparação de custo entre estrutura convencional em concreto armado e alvenaria estrutural de blocos de concreto para edifício residencial em Cuiabá-MT. Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. Fortaleza, 2008.

PIERSON, R. J. The History of ICFs. 2011. Disponível em: http://www.icf-green-building-systems-ga.com/insulating-concrete-forms-green-building-materials-information-georgia/history-of-insulated-concrete-forms.html. Acesso em: setembro, 2017.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a Enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício. São Paulo: Lean Institute Brasil, 1999

SANTOS, J. C. P. dos et al. Comportamento térmico de fechamentos em alvenaria estrutural para a Zona Bioclimática 2 brasileira. Revista Matéria v. 20, n. 4, p. 1030-1047. Rio de Janeiro, 2015.

SILVA, A.H. da. Comparação de custos entre os processos construtivos em concreto armado e em alvenaria estrutural em blocos cerâmicos e de concreto. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2002.

SILVA, D. B. M et al. Análise comparativa entre alvenaria estrutural e concreto armado. REMAS - Revista Educação, Meio Ambiente e Saúde, v. 7, n. 4, p. 103-118. Manhuaçu, 2018.

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL (SINAPI). Relatório de Insumos e Composições. Composições. Não desonerado. Mato Grosso. Dezembro. 2017. Disponível em: http://www.caixa.gov.br/site/Paginas/downloads.aspx#categoria_650. Acesso em: janeiro, 2018.

VIVAN, A. L.; PALIARI, J. C.; NOVAES, C. C. Vantagem Produtiva do Sistema Light Steel Framing: da construção enxuta à racionalização construtiva. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 13. Canela, 2010.

Downloads

Publicado

2018-09-28

Como Citar

Tainara, A. C. de J., & Barreto, M. F. F. M. (2018). Análise Comparativa dos Sistemas Construtivos em Alvenaria Convencional, Alvenaria Estrutural e Moldes Isolantes para Concreto (Icf). E&S Engineering and Science, 7(3), 12 - 27. https://doi.org/10.18607/ES201876926