Consultório de Rua: intervenção ao uso de drogas com pessoas em situação de rua

Mara Cristina TONDIN, Maria da Anunciação P. BARROS NETA, Luiz Augusto PASSOS

Resumo


Este artigo objetiva descrever aspectos da estratégia clínica do Consultório de Rua nas ações educacionais, preventivas e de enfrentamento ao uso de drogas por pessoas em situação de rua. O Consultório de Rua se constitui como um importante dispositivo público de saúde, pretendendo contribuir de forma científica com estudos e pesquisas sobre essa realidade. A pesquisa é de caráter qualitativo e se fundamenta na orientação fenomenológica compreensiva dos relatos das pessoas em situação de rua. Tal metodologia favoreceu possibilidades de intervenções através da perspectiva da Redução de Danos, em uma vivência do visível e do invisível no contexto de rua.

Palavras-chave: Consultório de Rua. Pessoas em Situação de Rua. Drogas. Ética do Cuidado.

Abstract This research aims to describe aspects the clinical strategy of the street consulting accomplish educational, preventive and confronting actions to drug use by homeless people. The Street cabinet constitutes an important public health device intending to contribute with scientific studies and research on this reality. The qualitative research is based on the phenomenological comprehensive orientation of homeless people’s report. This methodology favored possibilities for intervention though the Harm Reduction perspective, in an experience of seen and unseen in the street context.

Keywords: Street Cabinet. Home Less People. Drugs. Ethics of Care.


Palavras-chave


Consultório de Rua. Pessoas em Situação de Rua. Drogas. Ética do Cuidado.

Referências


BAUMAN, Z. Amor Líquido: sobre as fragilidades dos laços humanos. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BOFF, L. Saber Cuidar: ética do humano – compaixão pela terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

BUCHER, R. Drogas e sociedade nos tempos da AIDS. Brasília, DF: Universidade de Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1.190, de 4 de junho de 2009. Institui o Plano Emergencial de Ampliação do Acesso ao Tratamento e Prevenção em Álcool e outras Drogas no Sistema Único de Saúde

- SUS (PEAD 2009-2010) e define suas diretrizes gerais, ações e metas. Brasília, DF: D.O.U., 05/06/2009a.

______. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Sumário Executivo. Pesquisa Nacional sobre

a População em Situação de Rua. Brasília, DF: MDS, 2009b.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto nº 7.179, de 20 de maio de 2010. Institui o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, cria o seu Comitê Gestor, e dá outras

providências. Brasília, DF: D.O.U., 21/05/2010.

CARVALHO, D. B. B. O consumo de drogas por crianças e adolescentes em situação de rua no Distrito Federal: relatos de experiências vividas. In: CARVALHO, D. B. B.; SILVA, M. T. (Org.). Prevenindo a drogatização entre crianças e adolescentes em situação de rua: a experiência do PRODEQUI. Brasília, DF: MS/COSAM, UnB/PRODEQUI; UNDCP, 1999.

DUTRA, E. A narrativa como uma técnica de pesquisa fenomenológica. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 7, n. 2, p. 371-378, 2002.

ESPINHEIRA, G. Metodologia e prática do trabalho em comunidade: ficção do real, observar, deduzir e explicar. Esboço da metodologia da pesquisa. Salvador: UDUFBA, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GRACIANI, M. S. S. Pedagogia social de rua: análise e sistematização de uma experiência vivida. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 1997.

LE BRETON, D. Adeus ao corpo; antropologia e sociedade. Campinas: Papirus, 2003.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. 3. ed. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

NERY FILHO, A.; TORRES, I. M. A. P. Uso simples, uso nocivo e dependência. In: NERY FILHO, A.; TORRES, I. M. A. P. (Org.). Drogas: isso lhe interessa? Confira aqui. Salvador: CETAD/UFBA/CPTT/PMV, 2002.

OLIEVENSTEIN, C. A droga: drogas e toxicômanos. Editora Brasiliense, São Paulo, 1980.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Alma-Ata, 1998: Cuidados Primários de Saúde. Genebra, Suíça: OMS, 1978. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2011.

ROGERS, C. R. Tornar-se Pessoa. São Paulo: Martins, 1961.

______. C. R. Psicoterapia e consulta psicológica. São Paulo: Martins Fontes, 1987. (Coleção Psicologia e Pedagogia).

SAWAIA, B. Introdução: exclusão ou inclusão perversa? In: SAWAIA, B. (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 7.

ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

SILVEIRA, D. X. Dilemas Modernos: drogas, família e adolescência. São Paulo: Atheneu, 2009.

TEIXEIRA, C. F. Promoção e vigilância da saúde no contexto da regionalização da assistência à saúde no SUS. Cad. de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 18 (suplemento), p. 153-162, 2002.

TONDIN, Mara Cristina. Consultórios de rua: uma nova perspectiva de intervenção ao uso de drogas com pessoas em situação de rua. Dissertação (Mestrado em Educação)- Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade

Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, 2012.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

R. Educ. Públ. Cuiabá:UFMT. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2367, Boa Esperança. Cuiabá-MT, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, sala 02 térreo.. CEP: 78.060-900 – Telefone: (65) 3615-8466Homepage: <http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica>E-Mail: rep@ufmt.br

 

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License