A Interpretação do Controle de Materiais de Acabamentos e de Revestimento no Processo de Segurança Contra Incêndio e Pânico

Autores

  • Bianca Alvarenga Coutinho Arquiteta e Urbanista pela Universidade de Cuiabá – UNIC, Cuiabá/MT, Brasil
  • Antônio Ramos Corrêa Engenheiro Civil, Engenheiro de Segurança do Trabalho e Perito Criminal pela Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, Cuiabá/MT; Msc em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ

DOI:

10.18607/ES201654347

Resumo

Este trabalho objetiva contribuir para uma maior compreensão às exigências referentes ao sistema de Controle de Materiais de Acabamento e de Revestimento (CMAR), apresentando a dualidade entre a velocidade de queima dos materiais e sua influência no tempo necessário para abandono do local e a condição segura das pessoas presentes nos compartimentos envolvidos em incêndios. As metodologias utilizadas foram análise das legislações adotadas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, literaturas e artigos relacionados, a fim de mostrar a importância desse sistema versus sua aplicação e exigência no Processo de Segurança Contra Incêndio e Pânico (PSCIP). Tendo em vista que o comportamento dos materiais na ocorrência de um incêndio é um dos principais fatores responsáveis pelo crescimento e propagação do fogo, assim como pelo desenvolvimento de fumaça e gases tóxicos nos ambientes, a escolha dos materiais de acabamento e revestimento que comporão o edifício tornam-se fundamentais na contribuição para que um estado crítico seja evitado.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Referências

SEITO, A.I. et al. A Segurança Contra Incêndio no Brasil. São Paulo: Projeto Editora, 2008. Pág. 496.

BOLETIM TÉCNICO DA ESCOLA POLITÉCNICA DA USP. São Paulo: Departamento de Engenharia da Construção Civil, BT/PCC/222. 1998, 25p.

SOUZA, W P. – Reação ao fogo dos materiais – Uma avaliação dos métodos de projeto de saídas de emergência em edificações não industriais – Minas Gerais. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais da REDEMAT – Ouro Preto/MG. 2007. 135p.

MOREIRA, P E R. – Reação ao fogo dos materiais e tempo de escape em edifícios de centros comerciais no Brasil – Minas Gerais. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação do Departamento de Engenharia Civil da Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto – Ouro Preto/MG. 2002. 126p.

Coutinho B. A.; Corrêa A. R., A Interpretação do Controle de Materiais de Acabamentos e de Revestimento no

Processo de Segurança Contra Incêndio e Pânico.

LIN, Jeffery; LIN, Rogerio. Proteção Passiva Contra o Fogo. Revista Emergência, Rio Grande do Sul, p. 40-43, maio 2014.

Mitidieri, Marcelo L. (2000)NUTAU – Núcleo de Pesquisa em Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo: Verificação docomportamento frente ao fogo de materiais

Utilizados no acabamento e revestimento das edificações – ensaios de Reação ao fogo.

Jr., Lourinaldo. Condução: Lei de Fourier.

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FoWOMjAgbgg. Acesso em 28/03/2016 às 21:17

Martins, Márcio Marques. GEN123 – Termodinâmica. Disponível em:

http://pt.slideshare.net/marsjomm/cap-21-20822336. Acesso em 28/03/2016 às 22:00

BRASIL. Instrução Técnica nº.10/2011. Estabelece as condições a serem atendidas pelos materiais de acabamento e de revestimento empregados nas edificações.

BRASIL. Instrução Técnica nº.02/2011. Dispõe de orientações para os profissionais da área, permitindo um entendimento amplo sobre a proteção contra incêndio descrito no Decreto Estadual nº 56.819/11 do Estado de São Paulo.

BRASIL. Lei n° 8.399, de 22 de dezembro de 2005.Institui a Legislação de Segurança Contra Incêndio e Pânico do Estado de Mato Grosso e estabelece outras providências.

BRASIL. Norma Técnica do Corpo de Bombeiros nº 13/2013. Estabelece os requisitos mínimos necessários para o dimensionamento das saídas de emergência, atendendo ao previsto na Lei nº 8.399/05. Diário Oficial do Estado nº 26178, de 25 de Novembro de 2013.

Downloads

Publicado

2016-11-23

Como Citar

Coutinho, B. A., & Corrêa, A. R. (2016). A Interpretação do Controle de Materiais de Acabamentos e de Revestimento no Processo de Segurança Contra Incêndio e Pânico. E&S Engineering and Science, 5(2), 26-41. https://doi.org/10.18607/ES201654347