Técnica de Medição de Vazão por Vertedor Triangular de Parede Delgada, Instalado na UFMT

Autores

  • Bruno Leonel Rossi
  • Karen Rebeschini de Lima
  • Katia Hermann
  • Keyla Rodrigues Santa Catarina

DOI:

10.18607/ES201532550

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo medir a vazão deste canal, analisar o comportamento do mesmo durante o período de estudo e verificar a adequabilidade da metodologia utilizada quanto ao comportamento da vazão. A área de estudo, localiza-se no canal do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental que faz parte do bloco da Faculdade de Engenharia e Tecnologia da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT. Para isso, utilizou-se o vertedor triangular de parede delgada, e mediu-se a altura da carga hidráulica com uma régua durante o período de 5 (cinco) dias. E, por meio da equação de Gourley e Crimp obteve-se o valor da vazão instantânea igual a 0,23 L/s.Após o período de medição em campo, fez-se uma simulação hipotética de diferentes alturas de laminas d’água no canal, a fim de comparar a relação entre a altura da lâmina d’água no vertedor (h) e que altura essa lâmina d’água representaria no canal (y), e verificou-se que:quando o vertedor atingir uma altura de 0,030m, esta altura representaria no canal 0,004 m em condições normais.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT – NBR 13403/1995: Medição de vazão em efluentes líquidos e corpos receptores – escoamento livre.

AZEVEDO NETTO, J. M.; ALVAREZ, G. A. - Manual de Hidráulica, Ed. Edgard BlucherLtda, 8ª Edição, São Paulo, 1998.

COLLISCHONN, WALTER; TASSI, RUTINÉIA. Introdução a Hidrologia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, 2008. Disponível em: . Acessado em 12 de junho de 2012. (Apostila)

COSTA, FERNANDA MARTINELI; BACELLAR, LUIS DE ALMEIDA PRADO; SILVA, EDER FONSECA. Vertedores portáteis em microbacias de drenagem. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rem/ v60n2/ v60n02a02.pdf>. Acesso em 26 de junho de 2012.

GOOGLE EARTH. Guia do usuário. Disponível em: <http://earth.google.com/intl/pt-BR/userguide/v4/ug_toc.html>. Acesso em: 24de junho de 2012.

HIDRÁULICA APLICADA/ Organizada por José Almir Cirillo...[et, al.] 1. Reimpressão da 2 ed. Rev. Ampl. – Porto Alegre: ABRH, 2011.

DAKER, ALBERTO. Hidráulica Aplicada à Agricultura. 1º vol. 7ª ed. Rev. eAmpliação. Rio de Janeiro, RJ, 1987.

PORTO, R.M., Hidráulica Básica, 4a Ed., Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007.

GARCIA, C.H. Tabelas para classificação do coeficiente de variação. Piracicaba: IPEF, 1989. 12p.

GOMES, F.P. O índice de variação, um substituto vantajoso do coeficiente de variação. Piracicaba: IPEF, 1991. 4p.

Downloads

Publicado

2015-06-17

Como Citar

Rossi, B. L., Lima, K. R. de, Hermann, K., & Catarina, K. R. S. (2015). Técnica de Medição de Vazão por Vertedor Triangular de Parede Delgada, Instalado na UFMT. E&S Engineering and Science, 3(1), 18-25. https://doi.org/10.18607/ES201532550