Entre sangue e a afinidade: dilemas de parentesco em casos de abuso sexual no Amazonas

Autores

  • Natã Souza Lima Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM
  • Raquel Wiggers Departamento de Antropologia (DAN) e Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM

Resumo

A partir de casos emblemáticos ocorridos no Amazonas, em famílias com trânsito entre o rural e o urbano, percebemos uma tensão recorrente entre consanguinidade e afinidade, a partir de atos sexuais entre adultos e crianças com vínculos de parentesco, classificados em contextos de punição como “abusos sexuais”, nos eixos de relação “avô-neto/a” e “padrasto-enteado/a. Desse contexto etnográfico, propomos analisar trocas de fluidos (sangue, sêmen) entre adultos e crianças, a partir da diferença do status de parentesco, das vítimas em relação aos agressores, refletindo sobre (1) o que aproxima e distancia parentes e (2) como tais atos produzem um novo status nos vínculos de parentesco.

Biografia do Autor

Natã Souza Lima, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM

Raquel Wiggers, Departamento de Antropologia (DAN) e Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM

Professora Doutora do Departamento de Antropologia (DAN) e Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas - PPGAS/UFAM.

Referências

BOURDIEU, Pierre. Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neo-liberal. Jorge Zahar Editor. Rio de Janeiro, 1998.

GREGORI, Maria Filomena. Cenas e Queixas: um estudo sobre mulheres, relações violentas e a prática feminista. Rio de Janeiro: Paz e Terra; São Paulo: ANPOCS, 1993.

HERITIER, Françoise. Une anthropologie symbolique du corps. Journal des Africanistes, Année 2003, 73-2.

LIMA, Natã Souza. Masculinidades e Cuidado: um relato antropológico sobre o Grupo de Autores em Manaus”, in: WIGGERS Raquel; LIMA, Natã Souza. “Abuso e exploração sexual: notas para um debate multidisciplinar”, Ed. Valer, Manaus, 2015.

__________. Entre mundos de sentido: Violência Sexual, Família E Parentesco a partir do Grupo de Autores em Manaus/AM. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, PPGAS-UFAM, 2018.

LEITÃO, Consuelena Lopes. Limites e Possibilidades: uma tentativa de aproximação antropológica com a realidade de adolescentes em situação de exploração sexual na Cidade de Manaus. Tese de Doutorado em Antropologia Social, PPGAS-UFAM, 2016.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural. Cosac Naify, São Paulo, 2008.

__________. Antropologia Estrutural Dois. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, 1989.

__________. As estruturas elementares do parentesco. Vozes, Petrópolis, 1982.

__________. Mitológicas I - O cru e o cozido. Cosac e Naify, Rio de Janeiro, 2004.

OVERING, Joanna. Estruturas elementares de reciprocidade: o pensamento político nas Guianas, Brasil Central e Noroeste amazônico. Revista Cadernos de Campo. v. 10 n. 10, 2002.

RIVIÉRE, Peter. A predação, a reciprocidade e o caso das Guianas. Mana, 7.1, 2001.

VERNIER, Bernard. Théorie de l'inceste et construction d'objet: Françoise Héritier, la Grèce antique et les Hittites. Annales. Histoire, Sciences Sociales, 1996.

VERNIER, Bernard. Les Suppliantes d'Eschyle et l'incest. L’homme, 2008

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. A inconstância da Alma Selvagem. Cosac Naify, São Paulo, 2002.

__________. Atualização e contra-efetuação do virtual na socialidade amazônica: o processo de parentesco. ILHA, Florianópolis, 2000.

WAGNER, Roy. Incest and Identity: a critique and theory on the subject of Exogamy and Incest Prohibition. Man, December 1972, vol 7. n.4.

WIGGERS, Raquel. “Sou daqui da Caieira da Barra do Sul”: parentesco, família, casa e pertença em uma localidade no sul do Brasil. Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UNICAMP, 2006.

__________. Casa, família e pertencimento: a construção da pessoa em uma localidade no sul do Brasil. Temáticas, UNICAMP, 2013.

__________. Família em conflito: violência, espaço doméstico e categorias de parentesco em grupos populares de Florianópolis. Dissertação apresentada no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2000.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Edição

Seção

Dossiê Temático: O que carrega o sangue?