Uma casa para “todo tipo de gente”: a população em situação de rua e as formas de habitar um espaço liminar

Autores

Resumo

O artigo apresenta a narrativa de um Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua – Centro POP, através de descrições etnográficas realizadas a partir de observações em um espaço que foi pensado para ser uma casa destinada a essa população, configurando uma forma própria de habitar, para que transitem da condição de rua ao modelo convencional de vida adotado, proposto e autorizado por uma Política Pública.

Biografia do Autor

Vanderlan Francisco da Silva, Universidade Federal de Campina Grande

Professor de Antropologia da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da mesma universidade. Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Paris-Descartes (Paris V - Sorbonne); Mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba; Bacharel em Ciências Sociais (Antropologia) e Licenciado em Ciências Sociais pela UFPB. Desenvolve pesquisas e orientações em nível de doutorado, mestrado e graduação nas as áreas de estudos de grupos urbanos, com ênfase em sociabilidades, cotidiano, lazer, conflitos, violência, práticas institucionais e segurança pública. É Tutor do PET Antropologia (Programa de Educação Tutorial - MEC/SESu). Líder do Grupo de Pesquisa SOCIATOS (Sociabilidades e Conflitos Contemporâneos - CNPq/UFCG) e pesquisador do Grupo de Pesquisa Poder Local, Desenvolvimento e Politicas Publicas (CNPq/UFRN). Membro fundador da Rede de Estudos e Pesquisas sobre Ações e Experiências Juvenis (REAJ); Vice-Diretor do Centro de Humanidades da UFCG desde janeiro 2019.

Downloads

Publicado

2021-03-22

Edição

Seção

Dossiê Temático: Formas de habitar, vizinhança e ação política