Desafios da patrimonialização do imaterial no caso da prática performativa do "jongo"

Regina Abreu, Sabrina Dinola

Resumo


O artigo focaliza os desafios da patrimonialização do imaterial no caso da prática performativa do jongo, refletindo sobre instâncias que as políticas de patrimonialização do imaterial viabilizam ou novos modos de criação de valor (ou de conhecimento vivo). Ressaltamos que o processo de mobilização é tão importante quanto as objetificações cujo registro ou preservação ou propriedade se trata. Assim, grupos os mais diversos, mas notadamente de matrizes étnicas afroindígenas (ressaltamos esse aspecto, pois comunica com as narrativas de miscigenação caras ao modernismo brasileiro) se iconizam mutuamente, e adquirem protagonismo e maestria, não por concessão ou adequação, e sim como desafio de abertura dos quadros estreitos da nacionalidade para horizontes contemporâneos e outros futuros possíveis. 


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, R. Patrimonialização das diferenças e os novos sujeitos de direito coletivo no Brasil. In: TARDY, C. (Org.) ; DODEBEI, Vera (Org.) . Memória e novos patrimônios. 1. ed. Marseille: OpenEdition Press, 2015.

ANDRADE, M. Missão de Pesquisas Folclóricas – Textos. Secretaria Municipal de Cultura/ Centro Cultural São Paulo, São Paulo, 2010.

BATESON, G. Steps to an ecology of mind. New York, Ballantine Books, 1972.

BERTOLO, G. Narrativas do espólio: uma etnografia sobre o fandango e a "perda" cultural caiçara. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Universidade Federal de São Carlos (orientador: Luiz Henrique Toledo).

CARNEIRO DA CUNHA, M. “Saberes”. Entrevista à série Interpretes do Brasil, de Isa Grispum Ferraz. DVD Texto e Imagem/ Cinematográfica Superfilms. 26’. 2002.

_____. “’Cultura’ e cultura: conhecimentos tradicionais e direitos intelectuais”. In: ___, Cultura com aspas. São Paulo: Cosac Naify, 2009, pp.311-373.

COUTINHO, E. G. Velhas histórias, memórias futuras. Rio de Janeiro, Ed. UERJ, 2002.

DAVALLON, J. “Memória e patrimônio: por uma abordagem dos regimes de patrimonialização” . In: TARDY, C. (Org.) ; DODEBEI, Vera (Org.) . Memória e novos patrimônios. 1. ed. Marseille: OpenEdition Press, 2015.

DINOLA, S. Imagens que dão voz – Memória da canção brasileira em documentários. 1ª edição, Ed. NEA, 2014.

GEIGER, A. Uma antropologia sem métier: primitivismo e crítica cultural no modernismo brasileiro. Tese de doutorado. Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999.

GONÇALVES, J.R. A retórica da perda. Os discursos do patrimônio cultural no Brasil. Ed. UFRJ. Rio de Janeiro, 2002.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. Rio de Janeiro: Vértice, 1990.

MELLO, T. “Músicos, populares e brasileiros” In GIUMBELLI, E. ; DINIZ, J.C.V. e NAVES, S. C. (org). Leituras sobre música popular: reflexões sobre sonoridades e cultura. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

NAPOLITANO, M. A Síncope das ideias: a questão da tradição na música popular brasileira. São Paulo: Ed. Fundação Perseu Abramo, 2007.

NAVES, S. Canção popular no Brasil: a canção crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

OLIVEIRA, A. P. de. “Sobre os modos de administrar heranças: o samba no novo Programa Nacional de Patrimônio Imaterial” In GIUMBELLI, E. ; DINIZ, J.C.V. e NAVES, S. C. (org). Leituras sobre música popular: reflexões sobre sonoridades e cultura. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

REZENDE, B. “Ruídos da música popular ” in Apontamentos de crítica cultural . Ed. Aeroplano, Rio de Janeiro, 2002.

SANTOS, N.S. “Viagens folclóricas e etnografias no Brasil: duas perspectivas de época na composição de acervos musicais”. In GIUMBELLI, E. ; DINIZ, J.C.V. e NAVES, S. C. (org). Leituras sobre música popular: reflexões sobre sonoridades e cultura. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

SIMONARD, P. A Construção da tradição no Jongo da Serrinha: uma etnografia visual do seu processo de espetacularização. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2005.

TARDY, C. ; DODEBEI, V. “Introdução” In: TARDY, C. (Org.) ; DODEBEI, Vera (Org.) . Memória e novos patrimônios. 1. ed. Marseille: OpenEdition Press, 2015.

VELHO, O. “Os novos sentidos da interdisciplinaridade”. Mana, Abr 2010 [a], vol.16, no.1, p.213-226.

___ . “Ciência, modernidade e identidade: diálogos entre saberes”. Conferência de abertura da I Semana de Humanidades da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, novembro 2010 [b], 11pags, mn.

____. “Usos e Abusos da Diferença”. In: Arnaldo Érico Huff Júnior e Elisa Rodrigues (orgs.), Experiências e interpretações do sagrado: interfaces entre saberes acadêmicos e religiosos. São Paulo: Paulinas Editora, Coleção Estudos da ABHR, 2012; pp. 27-44.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: