Marcha das Vadias de Recife-PE: Algumas observações sobre vestimenta (e) política

Autores

DOI:

10.31560/2595-3206.2019.7.10111

Resumo

Neste artigo seguem as primeiras impressões de uma pesquisa em andamento sobre a Marcha das Vadias do Recife. Apresentamos episódios e pontos importantes que surgiram do trabalho de observação participante e aplicação de entrevistas semiestruturadas com organizadoras e manifestantes nas edições da Marcha das Vadias do Recife (MVR) ocorridas nos anos de 2017 e 2018. O enfoque aponta para duas dimensões: a relação da Marcha com o espaço urbano e das manifestantes com as vestimentas que são por si o emblema e o conceito do protesto. Explora, portanto, a relação com os movimentos sociais contemporâneo, uma vez que na capital de Pernambuco a manifestação é organizada por um coletivo chamado Coletiva das Vadias, tanto quanto pensa sobre a roupa e a nudez como agenciadores de protestos públicos.

Downloads

Publicado

2020-12-17

Edição

Seção

Dossiês Temáticos