ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE ACESSOS DE Manihot esculenta (Crantz) VIA CARACTERES MORFOAGRONÔMICOS

Autores

  • Huan Hernadez Ramos huan_agro@hotmail.com
    Universidade do Estado de Mato Grosso -UNEMAT Departamento de Agronomia, Campus de Cáceres.
  • Danilo de Lima Gonçalves dlg_net@hotmail.com
    Universidade do Estado de Mato Grosso -UNEMAT Departamento de Agronomia, Campus de Cáceres.
  • Marilene da Silva Castro mary_castro@hotmail.com
    Universidade do Estado de Mato Grosso -UNEMAT Departamento de Agronomia, Campus de Cáceres.
  • Marco Antonio Aparecido Barelli mbarelli@unemat.com.br
    Universidade do Estado de Mato Grosso -UNEMAT Departamento de Agronomia, Campus de Cáceres.

DOI:

10.31413/nativa.v7i1.5575

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar a diversidade genética entre acessos tradicionais de mandioca da coleção da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT, através de caracteres morfoagronômicos. A coleção está localizada na Empresa Matogrossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (EMPAER) de Cáceres. Foram utilizados 21 acessos para a avaliação dos caracteres morfoagronômicos: comprimento do lóbulo foliar; largura do lóbulo foliar; comprimento do pecíolo; altura de plantas; altura da primeira ramificação; comprimento das raízes; diâmetro da raiz; peso da raiz; contagem do número de polpas sadias por planta; número de raízes; peso em água; matéria seca e teor de amido. A análise de dissimilaridade foi baseada na Distância Euclidiana e o agrupamento pelo método Hierárquico UPGMA. Os resultados obtidos com o uso de características morfoagronômicas e da Distância Euclidiana dos 21 acessos de mandioca da coleção da UNEMAT evidenciaram a existência de variabilidade genética, onde a maior similaridade ocorreu entre os acessos Rondônia e N.I. 10 - 0501, e a maior divergência entre os acessos Sinop e Liberatão 0507.O Grupo I alocou o maior número de acessos pelo UPGMA e a característica altura média da primeira ramificação foi determinante na formação do Grupo IV. Os acessos analisados apresentaram divergência genética, onde os descritores analisados foram suficientes para a diferenciação dos acessos, onde os NI 02-2816, Poupa Branca e Sinop foram os mais promissores como parentais para cruzamentos entre os demais acessos.

Palavras-chave: produção de mandioca, coleção de germoplasma, variabilidade genética.

 

ANALYSIS OF GENETIC DIVERGENCE AMONG Manihot esculenta (crantz) ACCESS VIA MORPHOAGRONOMIC TRAITS

 

ABSTRACT:

This study aimed to evaluate the genetic diversity among accessions of traditional cassava collection at the University of Mato Grosso - UNEMAT through morphoagronomic traits. The collection is located in Mato Grosso Company Research, Assistance and Rural Extension (EMPA) of Cáceres. We used 21 accessions for the evaluation of morphoagronomic traits: length of the leaf lobe; lobe leaf width; length petiole; plant height; height of first branching; length of roots; diameter of the root; root weight; counting the number of healthy pulps per plant; number of roots; weight in water; dry matter and starch content. The dissimilarity analysis was based on Euclidean distance and hierarchical clustering method UPGMA. The results obtained with the use of morphoagronomic traits and the Euclidean distance of 21 cassava accessions from the collection of UNEMAT showed the existence of genetic variability, where the greatest similarity was between the Rondônia and N.I. 10 - 0501, and the greatest divergence among the accessions Sinop and Liberatão 0507. The Group I allocated the highest number of accesses by UPGMA and the characteristic height of the first branch was instrumental in the formation of Group IV. The analyzed accessions presented genetic divergence, where the descriptors analyzed were sufficient for the differentiation of the accesses where NI 02-2816, Poupa Branca and Sinop were the most promising as parental for crossings between the other accessions.

Keywords: cassava production, germplasm collection, genetic variability.

Referências

ABREU, M. L. de; BICUDO, S. J.; BRACHTVOGEL, E. L.; CURCELLI, F.; AGUIAR, E. B. Interação genótipo ambiente na cultura da mandioca. Revista Raízes e Amidos Tropicais, Botucatu, v. 4, p. 44-54, 2008.

AMARAL, L.; JAIGOBIND, A. G. A.; JAISINGH, S. Processamento da mandioca. Paraná: Instituto de Tecnologia do Paraná - TECPAR, 2007. 48 p. (Dossiê Técnico)

ARANTES, E. M.; CREMON, C.; LUIZ, M. A. C. Alterações dos atributos químicos do solo cultivado no sistema orgânico com plantio direto sob diferentes coberturas vegetais. Revista Agrarian, Dourado, v. 5, n. 12, p. 47-54, 2012.

CAMPOS, A. L. de; ZACARIAS, A. J.; COSTA, D. L.; NEVES, L. G.; BARELLI, M. A. A.; SOBRINHO, S. P.; LUZ, P. B. da. Avaliação de acessos de mandioca do banco de germoplasma da UNEMAT Cáceres – Mato Grosso. Revista Trópica – Ciências Agrárias e Biológicas, Boa Vista, v. 4, n. 2, p. 44-54, 2010.

CONCEIÇÃO, A. J. da. A mandioca. Cruz das Almas: UFBA/Embrapa-CNPMF/BNB/Brascan Nordeste, 1983. 823 p.

COSTA, M. R.; CARDOSO, E. R.; OHAZE, M. M. M. Similaridade genética de cultivares demandioca (Manihot esculenta) por meio de marcadores RAPD. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 27, n. 1, p. 158-164, 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542003000100019

CRUZ, C. D. GENES - a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum, Paraná, v. 35, n. 3, p. 271-276, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v35i3.21251

FAO_ Food and Agricultural commodities production. Faostat database gateway. 2013. Disponível em: <http://faostat3.fao.org/download/Q/QC/E>. Acesso em: 08 jun 2015.

FAO_ Food and Agricultural commodities production. Faostat database gateway. 2016. Disponível em: <http://www.fao.org/faostat/en/#data/QC>. Acesso em: 13 ago 2018.

FUKUDA, W. A. G.; GUEVARA, C. L. Descritores morfológicos e agronômicos para a caracterização de mandioca (Manihot esculenta Crantz). Cruz das Almas: EMBRAPA – CNPMF, 1998. 38 p.

GROSMANN, J.; FREITAS, A. G. Determinação do teor de matéria seca pelo método de peso específico em raízes de mandioca. Revista Agronômica, v. 14, n. 160-162, p. 75-80, 1950.

MORAIS, J. A. de. Divergência genética entre acessos de mandioca-de-mesa na região de Cáceres – MT. 2008. 26 f. Dissertação (Monografia) – Universidade do Estado de Mato Grosso, Cáceres, 2008.

NEVES, S. M. A. S.; NUNES, M. C. M.; NEVES, R. J. Caracterização das condições climáticas de Cáceres/MT-Brasil, no período de 1971 a 2009: subsídio às atividades agropecuárias e turísticas municipais. Boletim Goiano de geografia, Goiânia, v. 31, n. 2, p. 55-68, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.5216/bgg.V31i2.16845

QUEROL, D. Recursos genéticos, nosso tesouro esquecido, abordagem técnica e sócio econômica. Rio de Janeiro: ASPTA, 1993. 206 p.

SCHAWINSKI, E. C. Avaliação de acessos de mandioca (Manihot esculenta Crantz.) com o uso de variáveis multicategóricas no município de Cáceres – MT. Cáceres, 2006, 40p. Dissertação (monografia). Universidade do Estado de Mato Grosso.

SILVA, G. C.; OLIVEIRA, F. J. de; FILHO, C. J. A.; NETO, D. E. S.; MELO, L. J. O. T. de. Divergência genética entre genótipos de cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife, v. 6, n. 1, p. 52-58, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.5039/agraria.v6i1a848

SOUZA, L. S.; FIALHO, J. F. Cultivo de Mandioca para Região de Cerrado. Cruz da Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2003. (Sistemas de Produção, 8)

VENDRAMINI, J. M.; NEVES, L. G.; BARELLI, M. A. A.; ELIAS, J. C. F.; LUZ, P. B. da. Otimização do uso dos descritores morfoagronômicos de mandioca em análise multivariada. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 12, n. 4, p. 906-913, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1806-66902011000400012

VIEIRA, E. A.; FIALHO, J. de F.; FALEIRO, F. G.; BELLON, G.; FONSECA, K. G. DA; SILVA, M. S.; PAULA-MORAES, S. V. de; CARVALHO, L. J. C. B. Caracterização fenotípica e molecular de acessos de mandioca de indústria com potencial de adaptação às condições do Cerrado do Brasil Central. Semina Ciências Agrárias, Londrina, v. 34, p. 567-582, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n2p567

VIEIRA, E. A.; FIALHO, J. F.; FALEIRO, F. G.; BELLON, G.; FONSECA, K. G. da; CARVALHO, L. J. C. B.; SILVA, M. S.; MORAES, S. V. P.; FILHO, M. O. S. S.; SILVA, K. N. Divergência genética entre acessos açucarados e não açucarados de mandioca. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 43, n. 12, p. 1707-1715, 2008.

YAMAMOTO, P. Y. Interação genótipo x ambiente na produção e composição de óleos essenciais de Lippia Alba (Mill.) N. E. Br. 2006. 56f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) – Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, 2006.

ZUIN, G. C.; VIDIGAL FILHO, O. S.; KVITSCHAL, M. V.; VIDIGAL, M. C. G.; COIMBRA G. K. Divergência genética entre acessos de mandioca-de-mesa coletados no município de Cianorte, região Noroeste do Estado do Paraná. Semina Ciências Agrárias, Londrina, v. 30, n. 1, p. 21-30. 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2009v30n1p21

Downloads

Publicado

2019-02-01

Como Citar

Ramos, H. H., Gonçalves, D. de L., Castro, M. da S., & Barelli, M. A. A. (2019). ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE ACESSOS DE Manihot esculenta (Crantz) VIA CARACTERES MORFOAGRONÔMICOS. Nativa, 7(1), 01–05. https://doi.org/10.31413/nativa.v7i1.5575

Edição

Seção

Agronomia / Agronomy

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)