IRRIGAÇÃO COM ÁGUA SALINA NA CULTURA DO AMENDOIM EM SOLO COM BIOFERTILIZANTE BOVINO

Autores

  • Geocleber Gomes de Sousa UFC, Pesquisador PNPD/CAPES/UFC
  • Francisco Aldiel Lima UFC
  • Krishna Ribeiro Gomes UFC
  • Thales viniicus de Araújo Viana Departamento de Engenharia Agrícola/UFC, Fortaleza, Ceará.
  • Fellype Ribeiro Barroso Costa UFC
  • Benito Moreira de Azevedo Departamento de Engenharia Agrícola/UFC, Fortaleza, Ceará.
  • Luis Fabricio Martins UFC

DOI:

10.31413/nativa.v2i2.1506

Resumo

O experimento foi conduzido na área experimental da Estação Agrometereológica, UFC, em Fortaleza/Ceará, no período de setembro a novembro de 2012, com o objetivo de avaliar o efeito da salinidade da água de irrigação nas características agronômicas do amendoinzeiro, cultivar BRS 1 em solo com e sem biofertilizante bovino. Os tratamentos foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5 x 2, com cinco repetições, referente aos valores de condutividade elétrica da água de irrigação:0,8; 1,5; 3,0; 4,5 e 6,0 dS m-1, em solo sem e com biofertilizante bovino, aplicado de uma única vez, ao nível de 10% do volume do substrato, três dias antes da semeadura. As variáveis analisadas foram: número de folhas, altura de plantas, diâmetro do caule, área foliar, comprimento de raiz, matéria seca da parte aérea, da raiz e total. O aumento da concentração salina da água de irrigação reduziu a área foliar, matéria seca da parte aérea, matéria seca total e comprimento da raiz do amendoinzeiro, porém com menor intensidade no solo com o biofertilizante bovino. A elevação da salinidade do solo decorrente da irrigação com água salina provoca redução na altura da planta, diâmetro do caule e matéria seca da raiz.

Palavra-chave: estresse salino, índices fisiológicos, insumo orgânico.

 

PEANUT CULTURE IRRIGATED WITH SALINE WATER IN SOIL WITH BOVINE BIOFERTILIZER

ABSTRACT

This experiment was conducted at the agrometeorological experimental station, at the UFC, Fortaleza-CE (BR), in the period from September 2012 to November 2012, aiming to evaluate the effects of irrigation water salinity on the agronomic characteristics of BRS 1 peanut plant, in bio fertilized and non-bio fertilized soil. Treatments were arranged in a completely randomized design in a 5 x 2 factorial scheme, with five repetitions. Five different saline solutions (or irrigation water), identified by their respective electrical conductivities: 0.8, 1.5, 3.0, 4.5 and 6.0 dS m-1, were applied (only once) to bio fertilized and non-bio fertilized soil, at 10% of the substrate volume, three days before sowing. The analyzed variables were number of leaves, plant height, stem diameter, leaf area, root length, shoot dry mass, root dry mass and total dry mass. The increasing of salt concentration on irrigation water reduced peanut plant leaf area, shoot dry mass, total dry mass and root length, but that reduction happened with less intensity in bio fertilized soil. The increase in soil salinity due to irrigation with saline water caused a reduction in plant height, stem diameter and root dry mass.

Keywords: salt stress, physiological indexes, organic fertilizer.

DOI: http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v02n02a04

Referências

AYRES, R. S.; WESTCOT, D. W. A qualidade da água na agricultura. 2. ed. Campina Grande: UFPB, 1999. 153 p.

BERNARDO, S. et al. Manual de irrigação. Viçosa: UFV, 2008. 611p.

CAMPOS, V. B. et al. Crescimento inicial da mamoneira em resposta à salinidade e biofertilizante bovino. Magistra, Cruz das Almas, v.21, n.1, p. 41-47, jan./mar. 2009.

CAVALCANTE, L. F. et al. Água salina e esterco bovino líquido na formação de mudas de goiabeiracultivar paluma. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.32, n.1, p.251-261, jan./mar. 2010.

CAVALCANTE, L. F. et al. Irrigação com águas salinas e uso de biofertilizante bovino na formação de mudas de pinhão-manso. Irriga, Botucatu, v.16, n.3, p.288-300, jul./set. 2011.

CORREIA, K. G. et al. Crescimento, produção e características de fluorescência da clorofila a em amendoim sob condições de salinidade. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v.40, v.4, p.514-521, out./dez. 2009.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306p.

GRACIANO, E. S. A. et al. Crescimento e capacidade fotossintética da cultivar de amendoim BR 1 sob condições de salinidade. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.15, n.8, p.794-800, ago. 2011.

LACERDA, C. F. et al. Morpho-physiological responses of cowpea leaves to salt stress. Brazilian Journal Plant Physiology, Piracicaba, v.18, n.4, p.455-465, out./dez. 2006.

LACERDA, C. F. et al. Soil salinization and maize and cowpea yield in the crop rotation system using saline waters. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.31, n.4, p.663-675, jul./ago. 2011.

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Rima Artes e Textos, 2006. 550p.

LIMA, J. G. A. et al. Crescimento inicial do milho fertirrigado com biofertilizante. Revista Agropecuária Científica no Semiárido, Campina Grande, v.8, n.1, p.39-44, jan./mar. 2012.

MEDEIROS, J. F. Qualidade da água de irrigação utilizada nas propriedades assistidas pelo "GAT" nos Estados do RN, PB, CE e avaliação da salinidade dos solos. 1992. 173f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande, 1992.

MEDEIROS, R. F. et al. Crescimento inicial do tomateiro-cereja sob irrigação com águas salinas em solo com biofertilizantes bovino. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.15, n.5, p.505-511, maio 2011.

NEVES, A. L. R. et al. Trocas gasosas e teores de minerais no feijão de corda irrigado com água salina em diferentes estádios. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.13, Supl., p.873-881, dez. 2009.

PENTEADO, S. R. Adubação Orgânica: Compostos orgânicos e biofertilizantes. 2.ed. Campinas: Edição do autor, 2007.162p.

SANTOS, D. B. et al. Produção e parâmetros fisiológicos do amendoim em função do estresse salino. Idesia, Santiago, v.30, n.2, p.69-74, maio/ago. 2012.

SILVA, F. L. B. et al. Interação entre salinidade e biofertilizante bovino na cultura do feijão-de-corda. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.15, n.4, p.383-389, abr. 2011.

SHETEAWI, S. A.; TAWFIK, K. M. Interation effect of some biofertilizers and irrigation water regime on mung bean (Vigna radiate) growth and yield. Applied Sciences Reseach, Pakistan, v.3, n.3, p.251-262, mar. 2007.

SOUSA, G. G. et al. Nutrição mineral e extração de nutrientes de planta de milho irrigada com água salina. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.14, n.11, p.1143-1151, nov. 2010.

SOUSA, G. G. et al. Características agronômicas do amendoinzeiro sob irrigação com águas salinas em solo com biofertilizantes. Revista Agroambiente On-line, Boa Vista, v.6, n.2, p.124-132, maio/ago. 2012a.

SOUSA, G. G. et al. Crescimento inicial do milho sob diferentes concentrações de biofertilizante bovino irrigado com águas salinas. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v.43, n.2, p.237-245, abr./jun. 2012b.

TASSO JÚNIOR, L. C. et al. A cultura do amendoim. Jaboticabal: UNESP, 2004. 218p.

Downloads

Publicado

2014-06-26

Edição

Seção

Artigos Científicos / Original research