DESEMPENHO DE CULTIVARES DE TOMATE ITALIANO DE CRESCIMENTO DETERMINADO EM CULTIVO PROTEGIDO SOB ALTAS TEMPERATURAS

Autores

DOI:

10.31413/nativa.v9i4.10945

Palavras-chave:

termotolerância; Lycopersicum esculentum Mill; produtividade; pós colheita; ambiente protegido.

Resumo

O objetivo desse trabalho foi avaliar a produção, a qualidade e tempo de prateleira de cultivares de tomate tipo italiano de crescimento determinado, produzidos sob ambiente protegido em condições de altas temperaturas. O cultivo foi realizado em Nova Mutum – MT, foram avaliados cinco cultivares: Fascínio (Feltrin sementes), Hy Color (Horticeres), Santa Adélia (TopSeed), SM-16 (Seminis) e Supera F1 (TopSeed), dispostos em blocos casualizados, com quatro repetições. As plantas foram conduzidas em “meia estaca” e não foram podadas. Os parâmetros avaliados foram relativos a produção, a qualidade dos frutos, tempo de prateleira e qualidade no pós-colheita. A cultivar Fascínio apresentou produtividade de 186,1 t ha-1, maior massa média de frutos (144,3g), maior calibre de fruto, (60,7mm), e menor perda de massa no pós-colheita (6,23%). Os melhores resultados de sólidos solúveis totais dos frutos que completaram a maturação na planta foram obtidos das cultivares Santa Adélia (4,3), Fascínio (4,27) e Hy Color (4,21), e dos frutos colhidos no estádio verde-maduro obteve destaque a cultivar Santa Adélia (5,85), e os frutos que ficaram em temperatura ambiente obtiveram maior média de sólidos solúveis totais (5,55).

Palavras-chave: termotolerância; Lycopersicum esculentum Mill; produtividade; pós colheita; ambiente protegido.

 

The performance of determinate growth italian tomato cultivars in protected cropping under high temperatures

 

ABSTRACT: This study aimed to evaluate the production, quality and shelf time of determinate growth Italian tomato cultivars from a protected environment under high temperature conditions.  The cultivation was conducted in Nova Mutum, state of Mato Grosso, Brazil. Five cultivars were evaluated: ‘Fascínio’ (Feltrin Sementes), ‘Hy Color’ (Horticeres), ‘Santa Adélia’ (TopSeed), ‘SM-16’ (Seminis) and ‘Supera F1’ (TopSeed), disposed in randomized blocks with four repetitions. The plants were managed into the “meia estaca” tutoring method and were not pruned. The parameters evaluated were related to the production, quality of fruits, shelf time and postharvest quality. The ‘Fascínio’ cultivar presented productivity of 186.1 t ha-1, the largest average fruit weight (144.3 g), the largest fruit gauge (60.7 mm) and the smallest postharvest weight loss (6.23%). The total soluble solids best results of fruits that have matured in the plant were obtained from the ‘Santa Adélia’ (4.3), ‘Fascínio’ (4.27) e ‘Hy Color’ (4.21) cultivars. Among the fruits harvested at the mature-green stage, the ‘Santa Adélia’ (5.85) cultivar stood out. The fruits that stayed at room temperature obtained the largest total soluble solids average (5.55).

Keywords: thermotolerance; Lycopersicum esculentum Mill; productivity; postharvest; protected environment.

Referências

ABCSEM_Associação Brasileira de comércio de sementes e mudas. 2014. Tomaticultura-valioso segmento do agronegocio nacional. Disponível em: http://abcsem.com.br/realeases/2420/Tomaticultura-valioso segmento do agronegocio nacional. Acesso em: Setembro de 2017.

AGRIANUAL. Anuário da Agricultura Brasileira. 21 ed. São Paulo: FNP Consultoria e comércio, 2016. 497p. Disponível em: http://agrianual.com.br/. Acesso em janeiro de 2017.

ALVARENGA, M. A. R. Tomate: produção em campo e casa-de-vegetação e hidroponia. Lavras: UFLA, 2013. 392p.

BAZGAOU, A.; FATNASSI, H.; BOUHROUD, R.; GOURDO, L.; EZZAERI, K.; TISKATINE, R.; DEMRATI, H.; WIFAYA, A.; BEKKAOUI, A.; AHAROUNE, A.; BOUIRDEN, L. An experimental study on the effect of a rock-bed heating system on the microclimate and the crop development under canarian greenhouse. Solar Energy, v. 176, p. 42-50, 2018. DOI: 10.1016/ j.solener.2018.10.027.

BECKLES, D. M. Factors affecting the postharvest soluble solids and sugar content of tomato (Solanum lycopersicum L.) fruit. Postharvest Biology and Technology, Amsterdam, v. 63, n. 1, p. 129-140. 2012. DOI: https://doi.org/10.1016/j.postharvbio.2011.05.016.

BERTIN, N.; GUICHARD, S.; LEONARDI, C.; LONGUENESSE, J. J.; LANGLOIS, D.; NAVEZ, B. Seasonal evolution the quality of fresh glasshouse tomato under Mediterranean conditions, as affected by vapour pressure deficit and plant fruit load. Annals of Botany, London, v. 85, p. 741-750, 2000. DOI: 10.100/anbo.2000.1123.

BRACKMANN, A.; STEFFENS, C. A.; ANDRIOLO, J. L.; PINTO, J. A. V. Armazenamento de tomate cultivar “Cronus” em função do estádio de maturação e da temperatura. Ciência Rural, Santa Maria, v.37, p1295-1300, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cr/a/MM6YTdjgBQN6TLwXnVztKzg/?format=pdf&lang=pt

BRASIL. Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária: Portaria nº 553 de 30 de agosto de 1995. Dispõe sobre a norma de identidade, qualidade, acondicionamento e embalagem do tomate in natura, para fins de comercialização e revoga as especificações de identidade, qualidade, acondicionamento e embalagem do tomate, estabelecidas pela Portaria nº. 76, de 25 de fevereiro de 1975. 1995.

CALIMAN; F. R. B.; SILVA, D. J. H.; MARTINS, C. J. L.; MOREIRA, G. R.; STRINGHETA; P. C.; MARIN, B. G. Acidez, ºbrix e ‘sabor’ de frutos de diferentes genótipos de tomateiro produzidos em ambiente protegido e no campo. Horticultura Brasileira, Brasília, 2003. 5p. Disponível em: http://www.abhorticultura.com.br/biblioteca/arquivos/Download/Biblioteca/olfg4152c.pdf

CEAGESP_Centro de Qualidade em Horticultura. Classificação do tomate. São Paulo – ABH. Disponível em: < http://www.ceagesp.gov.br/wpcontent /uploads /2015/07/tomate.pdf >. Acesso em novembro de 2017.

CHARLO, H. C.; SOUZA, S. C.; CASTOLDI, R.; BRAZ, L. Desempenho e qualidade de frutos de tomateiro em cultivo protegido com diferentes números de hastes. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 27, p. 144-149, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362009000200004.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutos e hortaliças: fisiologia e manuseio. 2 ed. Lavras: UFLA, 2005. 785p.

DOMIS, M.; PAPADOPOULOS, A. P.; GOSSELIN, A. Greenhouse tomato fruit quality. Horticulture Review, v. 26, p. 239-349, 2002.

FAOSTAT. Área colhida, rendimento e produção nos principais países produtores de tomate. Disponível em: <http://faostat.fao.org/>. Acesso em: 29 ago. 2019.

FILGUEIRA, F. A. R. Novo Manual de Olericultura – Agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. 4 ed. Viçosa: Editora FV, 2013. 421p.

FILGUEIRA, F. A. R. Novo Manual de Olericultura – Agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. 3 ed. Viçosa: Editora UFV, 2008. 421p.

FONTES, P. C. R.; SILVA, D. J. H. Cultura do tomate. In: FONTES, P. C. R. Olericultura: teoria e prática. Viçosa: Editora UFV, 2005. p. 457-475.

GIORDANO, L. B.; SILVA, J. B. C.; BARBOSA, V. Colheita. In: SILVA, J. B. C. da; GIORDANO, L. de B. (Orgs). Tomate para processamento industrial. Brasília: Embrapa CNPH, 2000. 168p.

HAREL, D.; FADIDA, H.; ALIK, S.; GANTZ, S.; SHILO, K. The effect of mean daily temperature and relative humidity on pollen, fruit set and yield of tomato grown in commercial protected cultivation. Agronomy, Basel, v. 4, n. 1, p. 167-177, 2014. DOI: https://doi.org/10.3390/agronomy4010167.

HESAMI, A.; SARIKHANI, S. K.; HOSSEINI, S. S. Effect of shoot pruning and flower thinning on quality and quantity of semi-determinate tomato (Lycopersicon esculentum). Notulae Scientia Biologicae, v. 4, p. 108-111, 2012. DOI: https://doi.org/10.15835/nsb417179.

IBGE_Instituro Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento sistemático da produção agrícola. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil. In: Produtos: tomate. p. 77. v. 18, n. 12. Dezembro 2016. Disponível em: https://www.agricultura.rs.gov.br/upload/arquivos/201904/25164634-lspa-pesquisa-mensal-de-previsao-e-acompanhamento-junho-de-2016.pdf. Acesso em: Janeiro de 2018.

KADER, A. A. Selecting a cooling method in: Postharvest technology of horticultural crops. California. University of California, 1992. p. 63-68.

KRAMMES, J. G.; MEGGUER, C. A.; ARGENTA, L. C.; AMARANTE, C. V. T.; GROSSI, D. Uso do 1-metilciclopropeno para retardar a maturação de tomate. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 21, n. 4, p. 611-614. 2003. DOI: 10.1590/S0102-05362003000400006.

KLUGE, R. A. Efeito de ésteres de sacarose no armazenamento de tomates ‘Santa Clara’. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 54, n. 1-2, p. 39-44, 1997. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161997000100006.

LI, R.; GAO, S.; FEI, Z.; LING, K. S. Complete genome sequence of a new tobamovirus naturally infecting tomatoes in Mexico. Genome Announcements, v. 1, n. 5, p. e00794-13, 2013. DOI: 10.1128 / genomeA.00794-13.

MARTINS, G. Uso de casa de vegetação com cobertura plástica na tomaticultura de verão. 65p. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Jaboticabal, 1992.

MATOS, E. S.; SHIRAHIGE, F. H.; MELO, P. C. T. Desempenho de híbridos de tomate de crescimento indeterminado em função de sistemas de condução de plantas. Horticultura Brasileira, v. 30, p. 240-245, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S010205362012000200010.

MEDINA, P. V.; MEDINA, R. M. Descrição bioquímica e fisiológica da maturação dos frutos de tomateiro. Revista Ceres, Viçosa, v. 28, n. 155, p. 1-7, 1981.

MELO, P. C. T.; VILELA, N. J. Desafios e perspectivas para a cadeia brasileira do tomate para processamento industrial. Horticultura Brasileira, v. 23, n. 1, p. 154-157. 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362005000100032.

MENDES, T. D. C.; SANTOS, J. S. dos; VIEIRA, L. M.; CARDOSO, D. S. C. P.; FINGER, F. L. Influência do dano físico na fisiologia pós-colheita de folhas de taioba. Bragantia, Campinas, v. 70, n. 3, p. 682-687, 2011. DOI: 10.1590/S0006-87052011000300026.

MOURA, M. A. de. Crescimento e pós-colheita de frutos do tomateiro cv. Santa Clara e do seu mutante firme. 86 f. Tese [Doutorado em Fitotecnia] - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 1999.

NETO, J. S.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F.; SENA, J. O. A.; JARDINETTI, V. A.; ALENCAR, M. S. R. Qualidade de frutos de tomateiro cultivado em sistema de produção orgânico e tratados com subprodutos de capim limão. Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 47, n. 4, p. 633-642, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20160076.

NOGUEIRA, S. F.; GREGO, C. R.; QUARTAROLI, C. F.; ANDRADE, R. G.; HOLLER, W. A.; VITAL, D. M. Estimativa de estoque de carbono em sistemas de produção de soja na região norte Mato-Grossense. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2010. 31p. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 15). Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/35146/1/BPD-15.pdf

PAULA, J. T.; GONÇALVEZ, N. B.; RESENDE, F. V.; ALBUQUERQUE, J. O.; PAULA, L. C.; MEERT, L.; RESENDE, J. T. V. Qualidade pós-colheita de frutos de tomateiro orgânico, colhidos em diferentes estádios de maturação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA, 51. Anais... Viçosa: ABH, 2011. p. 5182-5189.

RESENDE, G. M.; COSTA, N. D. Produtividade de cultivares de tomate industrial no Vale do São Francisco. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 18. n 2, p. 126-129, 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-05362000000200010

RINALDI, M. M.; SANDRI, D.; OLIVEIRA, B. N.; SALES, R. N.; AMARAL, R. D. A. Avaliação da vida útil e de embalagens para tomate de mesa em diferentes condições de armazenamento. Boletim CEPPA, v. 29, n. 2, p. 305- 316, 2011.

ROCHA, M. C.; GONÇALVES, L. S. A.; SOARES, A. G.; CARMO, M. G. F. Caracterização física, físico-química e bioquímica de 12 acessos de tomateiro do grupo cereja 989 produzidos sob manejo orgânico. Horticultura brasileira, Brasília, v. 27, n. 2, p. 2899-2906, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034737X2012000400011.

SCHWARZ, K.; RESENDE, J. T. V.; PRECZENHAK, A. P.; PAULA, J. T.; FARIA, M. V.; DIAS, D. M. Desempenho agronômico e qualidade físico-química de híbridos de tomateiro em cultivo rasteiro. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 31, n.3, p. 410-418, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362013000300011.

SELEGUINI, A.; SENO, S.; JÚNIOR, M. J. de A. F. Híbridos de tomateiro industrial cultivados em ambiente protegido e campo aberto. Científica, Jaboticabal, v. 35, n. 1, p. 80-87, 2007. DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2 007v3 5n1 p80 +-+87.

SHIRAHIGE, F. H. Produtividade e qualidade de híbridos de tomate (Solanum lycopersicum L.) dos segmentos Santa Cruz e Italiano em função do raleio de frutos, em ambiente protegido. 80p. Dissertação [Mestrado em Fitotecnia] – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2009.

SILVA, D. J. H. da; VALE, F. X. R do. Tomate-Tecnologia de produção. Viçosa: Editora UFV, 2007. 237p.

SILVA, F. de A. S.; AZEVEDO, C. A. V. de. Versão do programa computacional Assistat para o Sistema operacional Windows. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 4, n. 1, p. 71-78, 2002.

STEFFENS, C. A.; BRACKMANN, A.; PINTO, J. A. V.; EISERMANN, A. C. Taxa respiratória de frutas de clima temperado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 42, n. 3, p. 313-321, 2007.

VASCONCELOS, M. A. D. S.; MELO FILHO, A. B. de. Conservação de alimentos. Recife: EDUFRPE, 2010. 130p. (Caderno Temático, ETEC-Brasil). Disponível em: http://proedu.rnp.br/handle/123456789/316

VIEIRA, D. A. D. P.; CARDOSO, K. C. R.; DOURADO, K. K. F.; CALIARI, M.; SOARES JÚNIOR, M. S. Qualidade física e química de mini-tomates Sweet Grape produzidos em cultivo orgânico e convencional. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Pombal, v. 9, n. 3, p. 100-108, 2014.

WAMSER, A. F.; BECKER, W. F.; SANTOS, J. P.; MUELLER, S. Influência do sistema de condução do tomateiro sobre a incidência de doenças e insetos-praga. Horticultura Brasileira, v. 26, p. 180-185, 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S010205362008000200010.

WILLS, R.; BURGOS GONZÁLEZ, J. Introducción a la fisiología y manipulación poscosecha de frutas, hortalizas y plantas ornamentales. 2 ed. Zaragoza: Editorial Acribia, 1998. 260p.

WILLS, R. H. H.; LEE, T. H.; GRAHAM, D.; MC GLASSON, W. B.; HALL, E. G. Postharvest: an introduction to the physiology and handling of fruit and vegetables. 2 ed. Kensington: New South Wales University Press Limited, 1982. 161p.

Downloads

Publicado

2021-09-24

Como Citar

Trento, D. A., Tiago Antunes, D., Fernandes Júnior, F., Roggia Zanuzo, M., Dallacort, R., & Seabra Júnior, S. (2021). DESEMPENHO DE CULTIVARES DE TOMATE ITALIANO DE CRESCIMENTO DETERMINADO EM CULTIVO PROTEGIDO SOB ALTAS TEMPERATURAS. Nativa, 9(4), 359-356. https://doi.org/10.31413/nativa.v9i4.10945

Edição

Seção

Agronomia / Agronomy