VIABILIDADE DA FERTIRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL COM USO DE EFLUENTES TRATADOS EM DIFERENTES NÍVEIS

Autores

DOI:

10.31413/nativa.v9i1.10884

Resumo

O objetivo deste trabalho foi verificar a viabilidade econômica do uso de esgotos sanitários, tratados com diferentes níveis de eficiência, para fertirrigação por pivô central em cultivos de algodão e soja. O estudo foi desenvolvido por meio da simulação e comparação de dois projetos de tratamento de esgoto sanitário a serem instalados na cidade de Correntina (BA). Para os cálculos de viabilidade, utilizou-se a planilha eletrônica AmazonSaf. Foram propostos dois cenários para o tratamento de esgoto para posterior fertirrigação: cenário A (pré-tratamento seguido de lagoa anaeróbia) e cenário B (pré-tratamento seguido de sistema australiano de lagoas e polimento com a ecotecnologia dos wetlands). Observou-se que os custos totais foram maiores no cenário B, devido ao aumento no investimento com o tratamento via wetland. O aumento direto foi de 0,82%, com um período de retorno do investimento de 8,7 anos. Há viabilidade econômica em reutilizar o efluente sanitário tratado do município de Correntina para irrigação de algodão e soja, independentemente do sistema de tratamento a ser adotado, embora a complementação do processo com a instalação do sistema de wetland se faça vantajosa do ponto de vista econômico, ambiental e social.

Palavras-chave: análise financeira; economia circular; fertirrigação; reuso; sustentabilidade.

 

Feasibility of central pivot fertirrigation with the use of effluents treated at different levels

 

ABSTRACT: The objective of this work was to verify the economic viability of using sanitary sewage, treated with different levels of efficiency, for central pivot fertigation in cotton and soybean crops. The study was developed through the simulation and comparison of two sanitary sewage treatment projects to be installed in the city of Correntina (BA). For feasibility calculations, the AmazonSaf spreadsheet was used. Two scenarios were proposed for the treatment of sewage for subsequent fertigation: scenario A (pre-treatment followed by anaerobic lagoon) and scenario B (pre-treatment followed by Australian pond system and polishing with wetland ecotechnology). It was observed that the total costs were higher in scenario B, due to the increase in investment with wetland treatment. The direct increase was 0.82%, with a payback period of 8.7 years. There is economic viability in reusing the treated sanitary effluent from the municipality of Correntina for irrigation of cotton and soy, regardless of the treatment system to be adopted, although complementing the process with the installation of the wetland system is advantageous from an economic point of view, environmental and social.

Keywords: financial analysis; circular economy; fertigation; reuse; sustainability.

Referências

ANA_Agência Nacional de Águas (Brasil). Atlas esgotos: despoluição de bacias hidrográficas. Agência Nacional de Águas, Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Brasília: ANA, 2017. 88 p.

AGRIANUAL. Anuário da agricultura Brasileira. São Paulo: FNP: Consultoria Andamp; 24ª edição. Comércio: 2019. 497 p.

ALLEN, R. G. et al. Crop evapotranspiration: Guidelines for computing crop water requirements. Rome: FAO, 1998. (FAO – Irrigation and Drainage Paper, 56). 1998. 300 p.

ARCO-VERDE, M. F.; AMARO, G. Cálculo de indicadores financeiros para sistemas agroflorestais. 2 ed. Boa Vista: Embrapa Roraima, 2014. 36 p. (Documentos, 57).

AIBA_ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA. Anuário da Região Oeste da Bahia: Safra 2010/12. Bahia, 2012. 32p. Disponível em: < http://aiba.org.br/wp-content/uploads/2013/11/ anuario_oeste_bahia_2012.pdf >. Acesso em 24/04/2020.

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 9 ed. Viçosa: UFV, 2019. 545 p.

BRASIL. Lei nº 9.433 de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. 1997. 13 p. Disponível em: https://saneamentobasico.com.br/wp-content/uploads/2017/07/politica-nacional-de-recursos-hidricos.pdf. Acesso em 02/02/2021.

BRASIL. Lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico. 2007. 20 p. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2007/lei-11445-5-janeiro-2007-549031-normaatualizada-pl.pdf. Acesso em 02/02/2021.

BRASIL. Resolução CONAMA n° 430 de 18 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA. 2011. 9 p. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646. Acesso em 02/02/2021.

CARVALHO, D. F.; OLIVEIRA, L. F. C. Planejamento e manejo da água na agricultura irrigada. Viçosa: Editora UFV, v. 1, 2012. 240 p.

DOTRO, G.; LANGERGRABER, G.; MOLLE, P.; NIVALA, J.; PUIGAGUT, J.; STEIN, O.; VON SPERLING, M. Biological Wastewater Treatment Series: Treatment Wetlands. IWA Task Group on Mainstreaming the Use of Treatment Wetlands. Londres: IWA Publishing, 2017. 172 p.

FRIZZONE, J. A.; ANDRADE JÚNIOR, A. S. Planejamento de irrigação: análise de decisão de investimento. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2005. p. 626.

GERHARDT, R.; REISDORFER, G.; CARDOSO, M. G. Remoção de nitrogênio e fósforo de efluente industrial através da precipitação de estruvita. Tecno-Lógica, Santa Cruz do Sul, v. 22, n. 1, p. 35-40, 2018.

LISTOSZ, A.; KOWALCZYK-JUŚKO, A.; JÓŹWIAKOWSKI, K.; MARZEC, M.; URBAN, D.; TOKARZ, E.; LIGĘZA, S. Productivity and chemical properties of Salix viminalis in a horizontal subsurface flow constructed wetland during long-term operation. Ecological Engineering, v. 122, p. 76-83, 2018.

MATOS, A. T.; MATOS, M. P. Disposição de ÁguasResiduárias no Solo e em Sistemas Alagados Construídos. 1 ed. Viçosa, MG: Editora UFV, 2017. 371 p.

MELO, J. F.; LINDNER, E. A. Dimensionamento comparativo lagoas versus wetlands para o tratamento de esgoto em bairro de campos novos, SC. Unoesc & Ciência, Joaçaba, v. 4, n. 2, p. 181-196, 2013.

MENDONÇA, H. V.; RIBEIRO, C. B. M.; BORGES, A. C.; BASTOS, R. R. Remoção de nitrogênio e fósforo de águas residuárias de laticínios por sistemas alagados construídos operando em bateladas. Ambiente e Água, Taubaté, v. 7, n. 2, p. 75-87, 2012.

NORONHA, J. F. Projetos agropecuários: administração financeira, orçamento e viabilidade econômica. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1987. 269 p.

PEREIRA, R. M.; ALVES JUNIOR, J.; CASAROLI, D.; SALES, D. L.; RODRIGUES, W. D. M.; SOUZA, J. M. F.. Viabilidade econômica da irrigação de cana-de-açúcar no cerrado brasileiro. Irriga, Botucatu, Edição Especial. p. 149-157, 2015. DOI: https://doi.org/10.15809/irriga.2015v1n2p149

PINTO, J. M. Fertirrigação: como ela pode ajudar sua produção de cebola? Campo & Negócios - Hortifruti. Embrapa Semiárido, 2019. 9 p.

SNSA. Nota técnica SNSA n°492/2010: Resumo 01/2011. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. 2011. 20 p. Disponível em: https://antigo.mdr.gov.br/images/stories/ArquivosSNSA/Arquivos_PDF/Referencias_Custos_Globais_Sistemas_Saneamento_Basico.pdf . Acesso em 02/02/2021.

VON SPERLING, M. Biological wastewater treatment series. Volume 1: Wastewater characteristics, treatment and disposal. London: IWA Publishing, 2007. 296 p.

Downloads

Publicado

2021-02-10

Edição

Seção

Agronomia / Agronomy