Análise de Impacto Ambiental em Unidades Funcionais de um Edifício Universitário: Uma Abordagem Piso por Piso

Autores

DOI:

10.18607/ES2020910848

Palavras-chave:

Avaliação de impacto ambiental, edifício, universidade, sustentabilidade.

Resumo

As universidades podem ser fontes geradoras de impacto ambiental em diferentes campos. Elas podem impactar tanto positivamente, quanto negativamente. Buscar entender como estes impactos acontecem e buscar uma forma de mensura-los é um importante caminho a perseguir em busca do desenvolvimento sustentável no âmbito acadêmico. Sendo assim, este artigo busca apresentar métodos e resultados de uma avaliação qualitativa do impacto ambiental e social de um conjunto de unidades funcionais de um edifício universitário piso por piso, considerando impactos negativos como, por exemplo, os originados pelo uso de energia, uso de água e recursos, bem como a geração de resíduos, mas também impactos positivos, como ensino, aprendizagem e pesquisa. A avaliação metodológica é pautada na análise de quatro diferentes pisos e uma extensão do último piso do edifício da Ala Autónoma, situada no Instituto Universitário de Lisboa – ISCTE/IUL. Neste contexto, o trabalho visa compreender melhor a relação entre a classificação atribuída para cada Impacto Ambiental e qual a sua influência nos diferentes espaços da área de estudo, buscando compreender como ocorre sua variação ao comparar a situação piso por piso. De acordo com a avaliação realizada, percebeu-se uma heterogeneidade dos espaços que são considerados mais impactantes para cada piso. Essa situação ocorre tanto para o tipo de espaço, quanto na discrepância da pontuação.

Referências

ANTUNES. Implementação de um SGA. 2010.

ER, A.C.; KARUDAN, R. Promoting campus sustainability: A conceptual framework for the assessment of campus sustainability. Journal UKM. Malasia v. 11, n. 2, p.036-049, 2016.

FORTE, J.P.F.; RATO, V. Energy environmental impact of functional units of a university building. In: WORLD CLIMA CONGRESS, XIX., 2019, Bucarest, 2019, p.1-8.

HASAN, M.; MORRISON, A. Current University Environmental Management Practices. Journal of Modern Accounting and Auditing. 2011.

JULIATTO, C. J. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para instituições públicas de ensino superior. Revista Gual, v4, p. 170-193, 2011.

LEMOS, P. L. I.; BRANDO, F. R.; ALMEIDA, P.; MULFARTH, R. C. K.; APRILANTI, T. M. G.; MARQUES, L. O. A.; JORGE, N. L.; MALHEIROS, T. F. The University of São Paulo on the 2017’s GreenMetric Ranking. In: E3S Web of Conferences, 2018.

MENEZES, L. Projeto de minimização de resíduos sólidos no restaurante central do campus de São Carlos da Universidade de São Paulo. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, XXII, 2002, Curitiba. ENEGEP, 2002, p 3-5.

Ministério do Meio Ambiente. (23 de 01 de 1986). Resolução CONAMA nº1. Diretrizes Gerais para a avaliação de impacto ambiental. Brasil. Fonte: Ministério do Meio Ambiente: http://www.mma.gov.br/port/conama/legislacao/CONAMA_RES_CONS_1986_001.pdf

UI GREEN METRIC. UI GreenMetric World University Ranking - Methodology. Disponível em: http://greenmetric.ui.ac.id/methodology-new/#1560219964621-6b9d5419-9e0a. Acesso em: 07 jul. 2019.

UNIVERSITAS INDONESIA. UI GreenMetric World University Ranking. Disponível em: http://greenmetric.ui.ac.id/what-is-greenmetric/. Acesso em: 08 jul. 2019.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Edição

Seção

Engenharia