MERCADO FUTURO DE CAFÉ : UM ESTUDO DE CASO.

TÁCITO AUGUSTO FARIAS

Resumo


Resumo: O café é a commodity agrícola brasileira que possui o mercado mais desenvolvido, dentre os contratos negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) é o que apresenta negociações em maior volume, além de apresentar maiores volatilidades, tornando as operações de hedge uma importante ferramenta para diminuição de riscos para quem participa desse mercado. Realizando o hedge, o produtor acaba eliminando totalmente o risco de variação do preço só que passa a lidar o risco de variação de base. Deste modo, objetivou-se identificar o modelo mais adequado à análise do risco de base do café por meio dos índices Esalq e BM&F Os resultados empíricos sugerem a necessidade de modelagem da série pelo modelo ARIMA (Autorregressivo – Integrado – Média Móvel). Também foram utilizados os resultados da estatística U-Theil, que apresentam bons indicadores para fins de previsão.


Palavras-chave


Café; hedge; risco de base; Índices BM&F e Esalq.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Este periódico está indexado nas bases: 

    

 

Revista de Estudos Sociais

Universidade Federal de Mato Grosso/Cuiabá-MT/Brasil

Faculdade de Economia

Boa Esperança, Cuiabá-MT. CEP: 78.060-900

Telefone:(65)3615.8522 – RAMAL:203

Email: ufmt.fe.res@gmail.com