TEMPORAL TREND AND FREQUENCY OF MAXIMUM PRECIPITATIONS IN CRUZEIRO DO SUL, ACRE, BRAZIL

Autores

  • Jose Genivaldo do Vale Moreira genivaldoufac@gmail.com
    Universidade Federal do Acre
  • Rogerio Lopes Craveiro rogerio.craveiro@gmail.com
    Universidade Federal do Acre
  • Rodrigo Otavio Peréa Serrano ropereas@gmail.com
    Professor da Universidade Federal do Acre, Rio Branco, Acre.
  • Aline Kuster Formolo alilneformolo@gmail.com
    Universidade Federal do Acre

DOI:

10.31413/nativa.v4i2.3204

Resumo

TENDÊNCIA TEMPORAL E FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÕES MÁXIMAS EM CRUZEIRO DO SUL, ACRE

A verificação de tendências temporais em séries históricas e a análise de frequência da ocorrência de eventos de precipitações máximas são importantes para o conhecimento da dinâmica dos processos hidrometeorológicos. Neste contexto, o presente trabalho objetivou verificar tendências em séries de dados observados de precipitações totais mensais máximas anuais em Cruzeiro do Sul, no estado do Acre, registrados na estação 82704 (7°38’S; 72°40’W), operada pelo Instituto Nacional de Meteorologia, além de realizar a análise de frequência, por meio da distribuição de probabilidades de Gumbel para eventos máximos. Os resultados obtidos por meio do teste de Mann-Kendall sugerem leve tendência temporal ascendente, porém, convergem para a não aceitação da hipótese de tendência significativa, ao nível de significância 5%, considerando-se análise compreendida entre os anos de 1971 e 2013. Quanto à análise de frequência, evidenciou-se que a distribuição de Gumbel foi apropriada para representar as precipitações máximas, por meio da aderência obtida pelos testes de Kolmogorov-Smirnov e do Qui-Quadrado, a 5% de probabilidade.

Palavras-chave: séries de precipitações máximas, verificação de tendências, distribuição de probabilidades.

 

ABSTRACT

The verification of temporal trends in historical series and the frequency analysis of maximum precipitations events are important for the understanding of the dynamics of the hydro-meteorological processes. In this context, this study aimed at verifying series trends in the observed data from the annual maximum monthly precipitations in Cruzeiro do Sul, Acre State, Brazil, registered at 82704 station (7°38’S; 72°40’W) operated by the National Meteorological Institute, besides performing the frequency analysis through Gumbel probabilistic distribution for the maximum events. The results obtained through Mann-Kendall test suggest a light increasing temporal trend; however, it converges on rejecting the hypothesis of a significant trend, at the significance level of 5%, considering the analysis between 1971 and 2013. Regarding the frequency analysis, it was shown that Gumbel’s distribution was appropriate to represent the maximum precipitation, through the adherence obtained by the Kolmogorov-Smirnov and the Chi-Square tests, to 5% probability.

Keywords: maximum precipitation series, trend verification, probability distribution.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v04n02a08

Biografia do Autor

Jose Genivaldo do Vale Moreira, Universidade Federal do Acre

Professor da Universidade Federal do Acre, Campus Floresta, Cruzeiro do Sul, Acre.

Rogerio Lopes Craveiro, Universidade Federal do Acre

Professor da Universidade Federal do Acre, Campus Floresta, Cruzeiro do Sul, Acre.

Aline Kuster Formolo, Universidade Federal do Acre

Acadêmica de Agronomia, Universidade Federal do Acre, Campus Floresta, Cruzeiro do Sul.

Referências

BACK, A. J. Seleção de distribuição de probabilidades para chuvas diárias extremas do estado de Santa Catarina. Revista Brasileira de Meteorologia, São José dos Campos, v. 16, n. 2, p. 211-222, 2001.

BAPTISTA, M. B.; COELHO, M. M. L. P. Fundamentos de engenharia hidráulica. Belo Horizonte: UFMG, 2010. 473p.

BLAIN, G. C.; MORAES, S. O. Caracterização estatística de oito séries de precipitação pluvial máxima diária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Meteorologia, São José dos Campos, v. 26, n. 2, p. 225-234, 2011.

CASTRO, J. E. Water governance in the twentieth-first century. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 10, n. 2, p. 97-118, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/s1414-753x2007000200007

CHIERICE JÚNIOR, N.; LANDIM, P. M. B. Análise da chuva e vazão na bacia hidrográfica do rio Pardo. Geociências, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 244-260, 2014.

CHOW, V. T.; MAIDMENT, D. R.; MAYS, L. W. Applied Hydrology. New York: McGraw-Hill, 1988. 570p.

COLES, S. An introduction to statistical modeling of extreme values. London: Springer, 2001. 208p. http://dx.doi.org/10.1007/978-1- 4471-3675-0

DELGADO, R. C.; SOUZA, L. P. Tendência da precipitação e seu aproveitamento para fins não potáveis na Amazônia Ocidental, Acre. Nativa, Sinop, v. 2, n. 4, p. 108-113, 2014. http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v02n04a04

DELGADO, R. C.; SOUZA, L. P.; RODRIGUES, R. A.; OLIVEIRA, E. C.; SANTOS, R. S. Tendência climática de amento da temperatura mínima e da pressão de saturação do vapor d’água na Amazônia Ocidental. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 8, n. 15, p. 2584-2598, 2012.

KATZ, R.W. Statistics of extremes in climate change. Climatic change, Dordrecht, v. 100, p. 71-76, 2010.

KATZ, R. W.; PARLANGE, M. B.; NAVEAU, P. Statistics of extremes in hydrology. Advances in Water Resources, Southampton, v. 25, p. 1287-1304, 2002. http://dx.doi.org/10.1016/S0309-1708(02)00056-8

KENDALL, M. G. Rank correlation Methods. 4.ed. Londres: Charles Griffin, 1975. 272p.

KOBIYAMA, M.; MOTA, A. A.; CORSEUIL, C. W. Recursos hídricos e saneamento. Curitiba: Organic Trading, 2008. 160p.

MACÊDO, M. N. C.; DIAS, H. C. T.; COELHO, F M. G.; ARAUJO, E. A.; SOUZA, M. L. H.; SILVA, E. Precipitação pluviométrica e vazão da bacia hidrográfica do Riozinho do Rôla, Amazônia Ocidental. Ambi-Água, Taubaté, v. 8, p. 206-221, 2013.

MANN, H. B. Non-parametric tests against trend. Econometria, Chicago, v. 13, p. 245-259, 1945. http://dx.doi.org/10.2307/1907187

MILLY P. C. D.; BETANCOURT J.; FALKENMARK M.; HIRSCH R. M.; KUNDZEWICZ Z. W., LETTENMAIER D. P.; STOUFFER R. J. Stationarity is dead: Whither water management? Science, Washington, v. 319, p. 573-574, 2008. http://dx.doi.org/10.1126/science.1151915

NAGHETTINI, M. C.; PINTO, E. J. Hidrologia Estatística. Belo Horizonte: CPRM, 2007. 552p.

PORTELA, M. M.; QUINTELA, A. C.; SANTOS, J. F.; VAZ, C; MARTINS, C. Tendências em séries temporais de variáveis hidrológicas. Associação Portuguesa de Recursos Hídricos, Lisboa, v. 32, n. 1, p. 43-60, 2011.

QUADROS, L. E.; QUEIROZ, M. M. F.; VILAS BOAS, M. A. Distribuição de frequência e temporal de chuvas intensas. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 33, n. 3, p. 401-410, 2011. http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v33i3.6021

SALAS, J. D.; OBEYSEKERA, J. Revisiting the concepts of return period and risk for nonstationary hydrologic extreme events. Journal of Hydrologic Engineering, Reston, v. 19, n. 3, p. 554-568, 2014. http://dx.doi.org/10.1061/(ASCE)HE.1943-5584.0000820

SANSIGOLO, C. A. distribuição de extremos de precipitação diária, temperatura máxima e mínima e velocidade do vento em Piracicaba, SP (1971-2006). Revista Brasileira de Meteorologia, São José dos Campos, v. 23, n. 3, p. 341-346, 2008.

SANTOS, C. A. C.; SATYMURTY, P.; SANTOS, E. M. Tendências de índices extremos climáticos para a região de Manaus-AM. Acta Amazônica, Manaus, v. 42, n. 3, p. 329-336, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672012000300004

SENA, J. A.; FREITAS, M. A.; BERRÊDO, D.; FERNANDES, L. C. Evaluation of vulnerability to extreme climatic events in the Brazilian Amazonia: Methodological proposal to the Rio Acre Basin. Water Resources Management, v. 26, p. 4553-4568, 2012. http://dx.doi.org/10.1007/s11269-012-0166-2

SILVA, A. T.; PORTELA, M. M.; NAGHETTINI, M. Nonstationarities in the occurrence rates of flood events in Portuguese watersheds. Hydrology and Earth System Sciences, Stuttgart, v. 16, p. 241- 254, 2012. http://dx.doi.org/10.5194/hess-16-241-2012

SILVINO, A. N. O.; SILVEIRA, A.; MUSIS, C. R.; WYREPKOWSKI, C. C.; CONCEIÇÃO, F. T. Determinação de vazões extremas para diversos períodos de retorno para o Rio Paraguai utilizando métodos estatísticos. Geociências, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 369-378, 2007.

SOUZA, L. P.; FARIAS, O. S.; MOREIRA, J. G. V.; GOMES, F. A.; FRADE JÚNIOR, E. F. Comparação de métodos de evapotranspiração de referência para o município de Cruzeiro do Sul-Acre. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 7, n. 12, p. 1-8, 2011.

TIBÚRCIO, L. H.; CORREA, M. P. Análise da vulnerabilidade na microrregião de Itajubá por meio do IVG com vistas à mitigação dos impactos causados pelas mudanças climáticas. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 15, n. 3, p. 123-139, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X2012000300008

VILLARINI, G.; SMITH, J. A.; NAPOLITANO, F. Nonstationary modeling of a long record of rainfall and temperature over Rome. Advances in Water Resources, Southampton, v. 33, p. 1256-1267, 2010. http://dx.doi.org/10.1016/j.advwatres.2010.03.013

WAGESHO, N.; GOEL, N. K.; JAIN, M. K. Investigation of non-stationarity in hydro-climatic variables at Rift Valley lakes basin of Ethiopia. Journal of Hydrology, Amsterdam, v. 444-445, p. 113-133, 2012. http://dx.doi.org/10.1016/j.jhydrol.2012.04.011

Downloads

Publicado

2016-04-27

Como Citar

Moreira, J. G. do V., Craveiro, R. L., Serrano, R. O. P., & Formolo, A. K. (2016). TEMPORAL TREND AND FREQUENCY OF MAXIMUM PRECIPITATIONS IN CRUZEIRO DO SUL, ACRE, BRAZIL. Nativa, 4(2), 97–102. https://doi.org/10.31413/nativa.v4i2.3204

Edição

Seção

Artigos Científicos / Original research

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)