ESTUDO DESCRITIVO DE ACIDENTES DE TRABALHO ENVOLVENDO TRABALHADORES FLORESTAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS

Autores

DOI:

10.31413/nativa.v9i4.12428

Palavras-chave:

Segurança no trabalho, Trabalho florestal, Saúde do trabalhador florestal

Resumo

As atividades florestais são reconhecidas por expor os trabalhadores à agentes de risco, gerando incapacidades que dificultam o acesso e continuidade de atuação no mercado de trabalho. Nesse sentido, estudou-se com esta pesquisa os diferentes parâmetros registrados no banco de dados do Ministério da Previdência Social referentes às Comunicações de Acidentes de Trabalho – (CATs), com ênfase no setor florestal de Minas Gerais no período entre 2011 e 2017. Objetivou-se avaliar os dados de acidentes de trabalho com o intuito de gerar conhecimento referente aos agentes causadores, como os danos na saúde dos trabalhadores e suas repercussões. Verificou-se que os principais agentes causadores de acidentes foram: manuseio de madeira, condições do terreno, ferramentas com ou sem força motriz e veículos. As lesões foram responsáveis por 93,9% dos registros, dos quais 49,5% ocasionaram fraturas, comprometendo principalmente os membros inferiores e superiores dos trabalhadores. Portanto, as atividades florestais expõem os trabalhadores a riscos que geram como consequência acidentes, resultando muitas vezes em incapacidades no desenvolvimento das atividades laborais requeridas, e assim, dificultando o acesso ao mercado de trabalho.

Palavras-chave: segurança no trabalho; trabalho florestal; saúde do trabalhador florestal.

 

Descriptive study of work accidents involving forest workers

at Minas Gerais State

 

ABSTRACT: Forestry activities are recognized for exposing workers to risk agents, generating disabilities that hinder the access and continuity of work of the people affected in the labor market. In this sense, it was studied with this research the different parameters registered in the database of the Ministry of Social Security referring to the Communication of Accidents at Work - CATs, with emphasis on the forestry sector of Minas Gerais, at the period between 2011 and 2017. The objective was to evaluate the data on accidents at work in order to generate knowledge regarding the causative agents, as the damage to workers' health and their repercussions. It was found that the main causative agents of accidents were: handling of wood, conditions of the ground, tools with or without driving force and vehicles. The injuries were responsible for 93.9% of the records, of which 49.5% caused fractures, mainly affecting the workers' lower and upper limbs. Therefore, forestry activities expose workers to risks that result in accidents, often resulting in disabilities in the development of the required work activities and, thus or hindering their access to the labor market.

Keywords: work safety; forestry work; forest workers' health.

Referências

ABNT_Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 14280:2001 - Cadastro de acidentes de trabalho - Procedimento e classificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2001. 94p.

BAHIA, S. H. A.; DINIZ, C. T.; SOUZA, M. T. S.; XAVIER, S. S. Estudo epidemiológico do setor madeireiro atendido em uma unidade técnica de reabilitação profissional. Revista Paraense de Medicina, Belém, v. 24, n. 1, p. 1-6, 2010. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2010/v24n1/a1951.pdf

BLANCH, A.; TORRELLES, B.; ALUJA, A.; SALINAS, J. A. Age and lost working days as a result of an occupational accident: A study in a shiftwork rotation system. Safety Science, v. 47, n. 10, p. 1359-1363, 2009. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ssci.2009.03.001

BRASILEIRO, M. A.; SANTANA, M. C. C. P.; CAMBOIM, E. D. Fatores associados à subnotificação da Perda Auditiva Induzida por Ruído relacionada ao trabalho. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde, Vitória, v. 16, n. 4, p. 54-62, 2014.

CANTO, J. L.; MACHADO, C. C.; SOUZA, A. P.; GARLET, A.; CARVALHO, R. M. M. A.; NOCE, R. Avaliação das condições de segurança do trabalho na colheita e transporte florestal em propriedades rurais fomentadas no Estado do Espírito Santo. Revista Árvore, Viçosa, v. 31, n. 3, p. 513-520. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-67622007000300017

CARVALHO, C. A. S.; SILVA, J. C.; LIMA, J. L. L. P. C.; BRUM, S. S. Saúde e Segurança no Trabalho: um relato dos números de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais no Brasil (2012-2018). Brazilian Journal of Business, Curitiba, v. 2, n. 3, p. 2909-2926, 2020. DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv2n3-070

EU-OSHA_European Agency for Safety and Health at Work. Occupational safety and health in Europe’s forestry industry. 2008. 13p. Disponível em: https://osha.europa.eu/en/publications/e-fact-29-occupational-safety-and-health-europes-forestry-industry/view

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008. 200p.

IIDA, I.; GUIMARÃES, L. B. D. Ergonomia: projeto e produção. 3 ed. São Paulo: Edgar Blücher Ltda, 2016. 833p.

INDUSTRIA BRASILEIRA DE ÁRVORES (IBÁ). Relatório 2020. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas, 2021. 66 p.

IBGE_Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Introdução à Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE. Versão 2.0, 2007. 525p.

IBGE_Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Vegetal e da Silvicultura – PEVS. Volume 31, Rio de Janeiro: 2016.

INSS_Instituto Nacional do Seguro Social. Boletim epidemiológico acidentes de trabalho não-fatais: Acidentes de trabalho não-fatais no Brasil 2006 – 2010. 2011. 4p. Disponível em: http://www.ccvisat.ufba.br/wp-content/uploads/2019/07/Acidentes-de-Trabalho-fatais-no-Brasil-2000-%E2%80%93-2010.pdf

LEITE, A. M. P.; SOARES, T. S.; NOGUEIRA, G. S.; PEÑA, S. V. Perfil e qualidade de vida de trabalhadores de colheita florestal. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 1, p. 161-168, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622012000100017

LOPES, E. S.; ZANLORENZI, E; COUTO, L. C. Análise dos fatores humanos e condições de trabalho no processamento mecânico primário e secundário da madeira. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 2, p. 177-183, 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050981754

MTE_Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações 2002. Livro 1, 2002. 648p.

MTE_Ministério do Trabalho e Emprego. Guia de análise Acidentes de Trabalho. São Paulo: 2010. 78p.

MPT-OIT_Ministério Público do Trabalho; Organização Internacional do Trabalho. Observatório Digital de Saúde e Segurança no Trabalho (MPT-OIT): 2017. Disponível em: <http://observatoriosst.mpt.mp.br>. Acesso em: 09 jul. 2018.

NASRALA NETO, E.; BITTENCOURT, W. S.; NASRALA, M. L. S.; SOUSA, F. P.; RODER, I. B. A Influência do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário Sobre as Notificações de LER/DORT no INSS. UNOPAR Cientifíca - Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 16, n. 3, p. 209-212, 2014. DOI: https://doi.org/10.17921/2447-8938.2014v16n3p%25p

OIT_Organização Internacional do Trabalho. Directrices sobre la inspección del trabajo en la silvicultura. Genebra: OIT, 2005. 63p. Disponível em: https://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---ed_protect/---protrav/---safework/documents/normativeinstrument/wcms_112510.pdf

OMS_Organização Mundial da Saúde. International statistical classification of diseases and related health problems - 10th revision. 5 ed. Genebra: World Health Organization, 2016. 2131p.

SCHETTINO, S.; MINETTE, L. J.; BERMUDES, W. L.; CAÇADOR, S. S.; SOUZA, A. P. Ergonomic study of timber manual loading in forestry fomentation áreas. Nativa, Sinop, v. 5, n. 2, p. 145-150, 2017. DOI: https://doi.org/ 10.5935/2318-7670.v05n02a11

SCHETTINO, S.; GUIMARÃES, N. V.; SILVA, D. L.; SOUZA, C. L. L.; MINETTE, L. J.; PAULA JUNIOR, J. D.; SCHETTINO, C. F. Relação entre a ocorrência de acidentes de trabalho e a baixa escolaridade dos trabalhadores no setor florestal. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 4, p. 22567-22589, 2020. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-427

SCHETTINO, S.; MINETTE, L. J.; LIMA, R. C. A.; NASCIMENTO, G. S. P.; CAÇADOR, S. S.; VIEIRA, M. P. L. Forest harvesting in rural properties: Risks and worsening to the worker’s health under the ergonomics approach. International Journal of Industrial Ergonomics, v. 82, não paginado, 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ergon.2021.103087

SILVA, E. P.; COTTA, R. M. M.; SOUZA, A. P.; MINETTE, L. J.; VIEIRA, H. A. N. F. Diagnóstico das condições de saúde de trabalhadores envolvidos na atividade em extração manual de madeira. Revista Árvore, Viçosa, v. 34, n. 3, p. 561–565, 2010.

SIMÕES, M. R. L.; ROCHA, A. M. Absenteísmo-doença entre trabalhadores de uma empresa florestal no Estado de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 39, n 129, p. 17-25, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/0303-7657000061112

SUCHOMEL, J.; BELANOVÁ, K.; STOLLMANN, V. Analysis of occupational diseases occurring in Forestry and Wood Processing Industry in Slovakia. Drvna Industrija, Zagreb, v. 62, n. 3, p. 219-228, 2011. DOI: https://doi.org/10.5552/drind.2011.1104

Downloads

Publicado

2021-09-24

Como Citar

Patiño, H. F. M., Leite, Ângelo M. P., Oliveira, M. L. R., Schettino, S., & Simões, M. R. L. (2021). ESTUDO DESCRITIVO DE ACIDENTES DE TRABALHO ENVOLVENDO TRABALHADORES FLORESTAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS. Nativa, 9(4), 430-437. https://doi.org/10.31413/nativa.v9i4.12428

Edição

Seção

Engenharia Florestal / Forest Engineering