IDENTIFICAÇÃO DE SÍTIOS DE REPRODUÇÃO DE AEDES AEGYPTI COM AERONAVE REMOTAMENTE PILOTADA (ARP)

Autores

DOI:

10.31413/nativa.v9i4.12094

Palavras-chave:

drone, geotecnologias, arboviroses, dengue.

Resumo

Um drone e seus complementos de voo são denominados Sistema de Aeronave Remotamente Pilotada (RPAS - Remotely Piloted Aircraft System), sendo uma ferramenta com ampla gama de aplicações em diversas áreas. A pesquisa prospectou novas possibilidades de uso de RPAS com enfoque no diagnóstico e monitoramento de locais de reprodução de Aedes aegypti. Para isso, objetos considerados como potenciais criadouros de larvas de mosquito foram distribuídos em ambientes que permitiam maior ou menor detecção visual dos alvos (embalagens/recipientes) em quatro ambientes: solo coberto com gramínea seca, solo exposto, solo coberto com gramínea de porte baixo e solo coberto com gramínea de porte alto. Foi utilizado RPAS, Phantom 4 Pro com dispositivo móvel e o programa nativo da RPA para os voos. Sobrevoamos alvos para registro fotográfico em quatro alturas do solo (20m, 30m, 60m e 80m). A detecção visual dos alvos foi realizada por um grupo de 10 pessoas denominado júri. O Júri aferiu a maior ou menor probabilidade de detecção de alvos, em função de três variáveis: tipo de alvo, tipo de ambiente e altura de tomada da fotografia aérea. Fotografias obtidas a 30 metros de altura representaram o maior número de alvos identificados (30% dos alvos). Os alvos mais identificados foram pneu, garrafa PET, latas de cerveja e latas de tinta. Os menos identificados foram vasilhas plásticas coloridas e garrafas de cerveja. A pesquisa colaborou para o aperfeiçoamento de procedimentos operacionais de controle e combate a endemias e epidemias, que poderão identificar possíveis criadouros do mosquito por meio de RPA, monitorando áreas de difícil acesso que ofereçam risco a integridade física das pessoas.

Palavras-chave: drone; geotecnologias; arboviroses; dengue.

 

Identification of reproduction sites of Aedes aegypti with remote pilot aircraft (ARP)

 

ABSTRACT: A drone and its flight accessories are called Remotely Piloted Aircraft System (RPAS - Remotely Piloted Aircraft System), being a tool with a wide range of applications in several areas. The research explored new possibilities for the use of RPAS with a focus on the diagnosis and monitoring of breeding sites for Aedes aegypti. For this, objects considered as potential breeding grounds for mosquito larvae were distributed in environments that allowed greater or lesser visual detection of targets (packages / containers) in four environments: soil covered with dry grass, exposed soil, soil covered with low grass. and soil covered with tall grass. Was used RPAS, Phantom 4 Pro with an Ipad Mini 4 mobile device and the DJI GO program for flights. We fly over targets for photographic recording at four heights from the ground (20m, 30m, 60m and 80m). The visual detection of the targets was carried out by a group of 10 people called a jury. The Jury assessed the greater or lesser probability of target detection, depending on three variables: type of target, type of environment and height of aerial photography. Photographs taken at a height of 30 meters represented the largest number of targets identified (30% of the targets). The most identified targets were tires, pet bottles, cans of beer and cans of paint. The least identified were colored plastic canisters and beer bottles. The research helped to improve operational procedures for controlling and combating endemics and epidemics, which may identify possible mosquito breeding sites through RPA, monitoring areas of difficult access that pose a risk to people's physical integrity.

Keywords: drone; geotecnologies; arbovírus; dengue.

Referências

ABREU, F. V. S.; MORAIS, M. M.; RIBEIRO, S. P.; EIRAS, A. E. Influence of breeding site availability on the oviposition behaviour of Aedes aegypti. Memorias do Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, v. 110, n. 5, p. 669–676, 2015.

ALVES, G. B. M.; LOVERDE-OLIVEIRA, S. M.; PESSI, D. D.; MARTARELLO, A. P.; VIEIRA, A.; MENDONÇA, V. M. Análise ambiental do desmatamento em área de assentamento rural no Cerrado (Mato Grosso, Brasil). Terr@Plural, v.14, p. 1-13, e2015189, 2020.

ARAÚJO, J. G. M.; PICANÇO, A. P.; NAZARENO, J. C. Utilização de veículo aéreo não tripulado (Vant) para o monitoramento ambiental de focos do mosquito Aedes aegypti no município de Palmas – TO. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Florianopolis, v. 7, n. 3, p. 606 - 624, 2018. DOI: 10.19177/rgsa.v7e32018606-623

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde 11 Volume 51 Nº 34. 2020. 46P. Disponível em: https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2020/August/31/Boletim-epidemiologico-SVS-34.pdf

CARAÚBA, A. B. C.; MELO, C. S. de; SILVA, M. R. da; BARBOSA, N. R.; CORONATO, B. de O.; ANTONIO, E. R. Drones X Dengue. In: Mostra de Trabalhos Acadêmicos, IX. Anais... São Paulo: Unilus, 2015. 1p. Disponível em: http://revista.unilus.edu.br/index.php/ruep/article/view/606. Acesso em: 1 fev. 2020.

COSTA, M. Ocorrência do Aedes aegypti na Região Noroeste do Paraná: um estudo sobre a epidemia da Dengue em Paranavaí. 172p. Dissertação [Mestrado em Geografia] - Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2001.

DECEA_Departamento de Controle de Espaço Aéreo. Qual a diferença entre drone, VANT e RPAS?. [S. l.], 3 abr. 2019. Disponível em: https://ajuda.decea.gov.br/base-de- conhecimento/qual-a-diferenca-entre-drone-vant-e-rpas/. Acesso em: 28 nov. 2019.

DJI. Phantom 4 PRO. [S. l.]. Disponível em: https://www.dji.com/br/phantom-4- pro/info. Acesso em: 28 nov. 2019.

FIOCRUZ_Fundação Oswaldo Cruz. Dengue Vírus e Vetor. Manguinhos - RJ: IOC. 2016. Disponível em: http://www.ioc.fiocruz.br/Dengue/textos/longatraje.html. Acesso em: 21 out. 2019.

FORNACE, K. M.; DRAKELEY, C. J.; WILLIAM, T.; ESPINO, F.; COX, J. Mapping infectious disease landscapes: unmanned aerial vehicles and epidemiology. Trends Parasitology, v. 30, n. 11, p. 514–9, 2014. DOI: 10.1016/j.pt.2014.09.001

GOVERNO DO ESPIRITO SANTO (Brasil). Governo do Estado do Espirito Santo. Mosquito - Aedes aegypti. Espirito Santo: Secretaria de Saúde. 22 nov. 2019. Disponível em: https://mosquito.saude.es.gov.br/aedes-aedypti. Acesso em: 15 nov. 2019.

GOOGLE. Google Earth website. http://earth.google.com/, Data da imagem: 26/02/2019.

HARDY, A.; MAKAME, M.; CROSS, D.; MAJAMBERE, S.; MSELLEM, M. Using low-cost drones to map malaria vector habitats. Parasites and Vectors, v. 10, n. 1, p. 29, 2017. DOI: https://doi.org/10.1186/s13071-017-1973-3

IBGE_ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/downloads-geociencias.html. Acessado em: 12/01/2019.

IBGE_ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2021. Disponível em: ibge.gov.br. Acessado em: 11 de setembro de 2021

MINISTÉRIO DA SAÚDE. TODOS CONTRA O MOSQUITO. [S. l.], 15 out. 2018. Disponível em: portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/mosquito/. Acesso em: 24 out. 2019.

NETO, M. S. Para que serve o GSD?. [S. l.], 15 abr. 2016. Disponível em: http://blog.droneng.com.br/gsd/. Acesso em: 31 jan. 2020.

PATZ, J. A.; DASZAK, P.; TABOR, G. M.; AGUIRRE, A. A.; PEARL, M.; EPSTEIN, J.; WOLFE, N. D.; KILPATRICK, A. M.; FOUFOPOULOS, J.; MOLYNEUX, D.; BRADLEY, D. J. Unhealthy landscapes: Policy recommendations on land use change and infectious disease emergence. Environmental Health Perspectives, v. 112, n. 10, p. 1092–1098, 2004. DOI: 10.1289/ehp.6877

PESSI, D. D.; LOVERDE-OLIVEIRA, S. M. Aplicação da análise geoespacial para caracterização da fragilidade de terrenos. Revista de Geografia (Recife), v. 36, n. 1, 2019.

REISKIND, M. H.; ZARRABI, A. A. Water surface area and depth determine oviposition choice in Aedes albopictus (Diptera: Culicidae). Journal of Medical Entomology, Annapolis, v. 49, n. 1, p. 71-76, 2012. DOI: https://doi.org/10.1603/ME10270

SOUZA SILVA, J.; ARIANO, Z. DE F.; SCOPEL, I. A Dengue no Brasil e as políticas de combate ao Aedes aegypti: da tentativa de erradicação às políticas de controle. Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlandia, v. 4, n. 6, p. 163-175, 2008.

SASKA, M.; KRAJNIK, T.; FAIGL, J.; VONASEK, V.; PREUCIL, L. Low cost MAV platform AR-drone in experimental verifications of methods for vision based autonomous navigation. IEEE/RSJ International Conference on Intelligent Robots and Systems, p. 7–12, 2012. DOI: 10.1109/IROS.2012.6386277

SCHENKEL, J.; TAELE, P.; GOLDBERG, D.; HORNEY, J.; HAMMOND, T. Identifying potential mosquito breeding grounds: assessing the efficiency of UAV technology in public health. Robotics, v. 9, e91, 2020. DOI: https://doi.org/10.3390/robotics9040091

Downloads

Publicado

2021-09-24

Como Citar

Antonio Pereira, M., Matos da Silva, N. ., Sávio Barbosa, D. ., Pessi, D. D., Pancracio de Souza, A. ., & Paranhos Filho, A. C. (2021). IDENTIFICAÇÃO DE SÍTIOS DE REPRODUÇÃO DE AEDES AEGYPTI COM AERONAVE REMOTAMENTE PILOTADA (ARP) . Nativa, 9(4), 344-351. https://doi.org/10.31413/nativa.v9i4.12094

Edição

Seção

Ciências Ambientais / Environmental Sciences