DIAGNÓSTICO QUALI-QUANTITATIVO DA ARBORIZAÇÃO URBANA DO BAIRRO PANTANAL DO MUNICÍPIO DE MACAPÁ-AP

Autores

DOI:

10.31413/nativa.v9i1.10187

Resumo

Este trabalho teve como objetivo realizar um inventário quali-quantitativo da arborização urbana do bairro Pantanal, Macapá, AP. Portanto, foram avaliados as condições arbóreas através dos parâmetros: porte arbóreo das espécies identificadas, disposição do fuste, presença de fios elétricos sob as árvores e calçamento adequada, por meio de índices de diversidade de Shannom e Simpsom foram avaliados a riqueza de espécies, e foi delimitada a área das copas e a cobertura arbórea por rua. Foram identificados 144 indivíduos arbóreo, sendo 17 espécies, pertencentes a 9 famílias botânicas. As espécies Mangifera indica L. e Cocos nucifera L. totalizaram 59% de indivíduos. A maioria dos indivíduos apresentam altura de até 5 m. Foi observado que 67,36 % dos indivíduos apresentaram fuste reto. Quanto que 68,06% estão com calçamento inadequado. Constatou-se que 77,78% da população vegetal encontra-se livre de fiação elétrica. O índice de Shannon (1,94) foi considerado baixo e o índice Simpson (0,79) indicou alta dominância de uma única espécie. A arborização em relação as copas foram insuficientes para proporcionar conforto térmico e sombreamento adequado. Conclui-se que arborização do bairro Pantanal encontra-se no estado juvenil, a maioria da vegetação no bairro é de espécies exóticas, a maioria das árvores não apresentam problemas fisionômicos.   

Palavras-chave: levantamento florístico; condições urbanas; dominância; frequência.

 

Quali-quantitative diagnosis of urban arborization in the Pantanal Neighborhood of the municipality of Macapá, Amapá, Brazil

 

ABSTRACT: This study aimed to conduct a qualitative and quantitative inventory of urban afforestation in the Pantanal neighborhood, Macapá, AP. Therefore, the tree conditions were evaluated through the parameters: tree size of the identified species, stem arrangement, presence of electrical wires under the trees and adequate pavement, using Shannom and Simpsom diversity indexes, the species richness was evaluated, and the crown area and the tree cover per street were delimited. 144 tree species were identified, 17 species, belonging to 9 botanical families. The species Mangifera indica L. and Cocos nucifera L. totaled 59% of individuals. Most individuals are up to 5 m tall. It was observed that 67.36% of the individuals had a straight shaft. As 68.06% are with inadequate paving. It was found that 77.78% of the plant population is free of electrical wiring. The Shannon index (1.94) was considered low and the Simpson index (0.79) indicated high dominance of a single species. The afforestation in relation to the crowns was insufficient to provide thermal comfort and adequate shading. It is concluded that the afforestation of the Pantanal neighborhood is in the juvenile state, most of the vegetation in the neighborhood is of exotic species, most of the trees do not present physiognomic problems.

Keywords: floristic survey; urban conditions; dominance; frequency.

Referências

ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP (APG IV). An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 181, p. 1-20, 2016. DOI: https://doi.org/10.1111/boj.12385

ALMEIDA, J. R.; BARBOSA, C. G. Diagnóstico da arborização urbana da cidade de Cacoal-RO. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 5, n. 1, p. 61-81, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i1.66239

ARAÚJO, A. C.; RIBEIRO, I. A. M.; MORAIS, M. S.; ARAÚJO, J. L. O. Análise quali-quantitativa da arborização no bairro presidente Médici, Campina Grande-PB. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 4, n. 1, p. 133-144, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v4i1.66261

ARRUDA, L. E. V. Índice de área verde e de cobertura vegetal no perímetro urbano central do município de Mossoró-RN. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 8, n. 2, p. 13-17, 2013.

BARBOSA, R. P.; PORTELA, M. G. T.; MACHADO, R. R. B.; SÁ, A. S. Arborização da Avenida Deputado Ulisses Guimarães, Bairro Promorar, zona sul de Teresina – PI. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 10, n. 2, p. 78-89, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v10i2.63132

BIONDI, D.; LIMA NETO, E. M. Pesquisa em Arborização de Ruas. Curitiba: FUPEF, 2011. 150p.

BOBROWSKI, R. Influencia das espécies exóticas invasoras na expressão da diversidade da arborização de ruas de Curitiba–PR. Revistada Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 10, n. 2, p. 27-39, 2015. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v10i2.63242

CADORIN, D. A.; SILVA, L. M.; HASSE, I.; BETT, C. F.; EMER, A.; OLIVEIRA, J. R. Características da arborização dos bairros Cadorin, Parzianello e La Salle em Pato Branco-PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 3, n. 4, p. 40-52, 2008. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v3i4.66371

CARCERERI, V. H. Análise da cobertura arbórea das praças de Curitiba – PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 11, n. 2, p. 12-26, 2016. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v11i2.63411

DAVIDSON, D. W.; FOSTER, R. B.; SNELLING, R. R.; LOZADA, P. W. Variable Composition of Some Tropical Ant-Plant Symbioses. In: LEWINSOHN, T.; PRICE, P.; BENSON, W. W.; FERNANDES, G. W. (Eds.). Plant-Animal interactions: evolutionary in tropical and temperate regions. John Wiley & Sons, Inc., 1991. pp. 145-162.

FERRO. C. C. S. Inventário quali-quantitativo da arborização viária de um trecho da Rodovia PA – 275 no município de Parauapebas – PA. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 10, n. 3, p. 73-84, 2015. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v10i3.63071

FLORA DO BRASIL 2020 EM CONSTRUÇÃO. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://reflora.jbrj.gov.br/>. Acesso em: 12 mar/2020.

GONÇALVES, W. B.; CORAL, D. J.; SIQUEIRA, M. V. B. M. Caracterização da arborização urbana no bairro centro do município de Ibitinga/SP. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 12, n. 3, p. 66-79, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v12i3.63537

HERNÁNDEZ, S.; HERNÁNDEZ, J. A.; ALCARAZ, B. Planning and Designing Low - Carbon Cities in Mexico. Cuadernos de Vivienda y Urbanismo, v. 11, n. 22, 2018. DOI: https://doi.org/10.11144/Javeriana.cvu11-22.pdlc

HE, F.; HU, X. Hubbell´s fundamental biodiversity parameter and the Simpson diversity index. Ecology Letters, v. 8, n. 4, p. 386-390, 2005. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1461-0248.2005.00729.x

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/. Acesso em: 08 de nov. 2019. IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

IMAP – INSTITUTO DE MEIO AMBIENTE E ORDENAMENTO TERRITORIAL DO AMAPÁ. Histórico de Loteamentos Urbanos. s.d. Disponível em: <http://www.imap.ap.gov.br/lista.php?cont=233&a= 220> Acesso em: 05 abr. 2020.

KRAMER, J. A.; KRUPEK, R. A. Caracterização florística e ecológica da arborização de praças públicas do município de Guarapuava, PR. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 4, p. 647-658, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0100-67622012000400007.

LIMA NETO, E. M. Aplicação do Sistema de Informações Geográficas para o inventário da arborização de ruas de Curitiba, PR. 120p. Universidade Federal do Paraná - Dissertação, Curitiba, PR, 2011.

LIMA NETO, E. M.; BIONDI, D. Delineamento de Unidades Amostrais Para o Inventário da Arborização de Ruas em Curitiba, PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 9, n. 1, p. 21-34, 2014. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v9i1.66592

LIMA NETO, E. M. Índice e métricas para a gestão das árvores de rua de Boa Vista – RR a partir de cadastro espacial. 168f. Pós-Graduação em Engenharia Florestal, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

LOMBARDO, M. A. Ilhas de calor nas metrópoles: o exemplo da cidade de São Paulo. São Paulo: Hucitec, 1985. 244p.

LINS NETO, N. F.; SOUSA, P. R.; VIANA, A. L.; MARI, M. L.; MEDEIROS, S. H. Avaliação da arborização urbana da Cidade de Manaus por seus residentes. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 20, n. 1, p. 162-173, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236117018934

LONGLEY, P. A; GOODCHILD, M. F; MAGUIRE, D. J; RHIND, D. W. Sistemas e Ciência da Informação Geográfica. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2013. 539p.

LOPES, W. G. R.; LIMA, A. J.; VIANA, B. A. S.; RODRIGUES NETO, B. A. S. V.; NOGUEIRA, R. H. N. Reflexões sobre o Plano Diretor como instrumento de gestão em municípios brasileiros. GeoUERJ, Rio de Janeiro, v. 1. p, 145-168. 2017. DOI: 10.12957/geouerj.2017.28340

LIRA, W. S; CÂNDIDO, G. A. Gestão sustentável dos recursos naturais: uma abordagem participativa. Campina Grande: EDUEPB, 2013. DOI: https://doi.org/10.7476/9788578792824

LORENZI, H.; SOUZA, H. M.; TORRES, M. A. V.; BACHER, L. B. Árvores exóticas no Brasil: madeireiras, ornamentais e aromáticas. São Paulo: Nova Odessa, 2003. 368 p.

KRIPPENDORFF, K. Teoria matemática da comunicação. In: LITTLEJOHN, S. W.; FOSS, K. A. (Eds.) Encyclopedia of communication theory. Los Angeles, CA: Sage, 2009. p. 614-618. Disponível em: https://repository.upenn.edu/asc_papers/169/

MARANHO, A. S.; PAULA, S. R. P. Diversidade em uma área verde urbana: avaliação qualitativa da arborização do campus da Universidade Federal do Acre, Brasil. Agro Ambiente, v. 8, n. 3, p. 404-415, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v8i3.1868

MARINHO, A. A.; BRITO, M. R.; MESQUITA, R. A. S.; SANTOS, A. B. A dos. Percepção ambiental dos usuários da Avenida JK – Palmas - Tocantins sobre sua arborização. 2012. 11p. Disponível em: http://ge.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2010-2/4-periodo/Percepcao_ambiental_dos_usuarios_da_avenida_jk_palmas_tocantins_sobre_sua_arborizacao.pdf. Acesso: 09 abr. 2020.

MARTINS, L. F. V.; ANDRADE, H. H. B.; ANGELIS, B. L. D. Relação entre odas e aspectos fitossanitários em árvores urbanas na cidade de Luiziana, Paraná. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 5, n. 4, p. 141-155, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i4.66324

MEIRA, G. R. N.; TEIXEIRA, G. G. M.; VENTURIN, P. R. F.; GOTTSTEIN, P.; CAXAMBU, M. G. Avaliação quali-quantitativa de espécies arbóreas no perímetro urbano da cidade de Corumbataí do Sul – PR. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 10, n. 4, p. 36-49, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v10i4.63383

MELO, A. S. O que ganhamos 'confundindo' riqueza de espécies e equabilidade em um índice de diversidade? Biota Neotropica, v. 8, n. 3, p. 21-27, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S1676-06032008000300001

MELO, E. F. R. Q.; ROMANINI, A. Praça Ernesto Tochetto: Importância da sua Preservação Histórica e Aspectos de sua Arborização. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 3, n. 1, p. 54-72, 2008. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v3i1.66251

MILANO, M. S.; DALCIN, E. Arborização de vias públicas. Rio de Janeiro: Light, 2000. 206p.

MOBOT. Missouri Botanical Garden. Tropicos. Disponível em: http://www.tropicos.org/ Acesso em: 26 março 2020.

MOTA, C. M.; MOURÃO, A. E. B.; ALVES, M. M. A.; MOTA, H. R.; CAVALCANTE, A. C. R. Parâmetros fitossociológicos do estrato arbóreo de áreas de Caatinga em sistema agrossilvipastoril. Fortaleza: Embrapa caprinos e ovinos, 2013. p. 1-5. Disponível em: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/94923/1/aac-Parametros-fitossociologicos-do-estrato-arboreo-de-areas.pdf

NASCIMENTO, M. S.; RODRIGUES, E. R.; SOUZA, C. A. S.; FARIA, M. J. B.; PEDERASSI, J.; LIMA, M. S. C. S. Análise quali-quantitativa da 78 arborização das áreas públicas do bairro Centro de Resende, RJ. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, SP, v. 99, n. 4, p. 113-131, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v9i4.63314

PEREIRA, L. C.; BALBINO, M. V.; FARIAS, N. S. N.; VIANA, L. S.; XAVIER, M. R. R.; CORREA, D. L.; SILVA, T. M. L. Mapeamento e quantificação da cobertura vegetal em áreas periféricas na cidade de Paragominas – PA. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 14, n. 1, p. 14-28, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v14i1.65254

PIVETTA, K. F.; SILVA FILHO, D. F. Boletim Acadêmico: Série Arborização Urbana. v.1, p. 2. Jaboticabal: UNESP/FCAV, ESALQ/USP, 2002. 74p. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/90233/mod_resource/content/1/arborizaourbana-unespjaboticabal-111215112201-phpapp01.pdf

PORTILHO, I. dos S. Políticas de desenvolvimento urbano em espaços segregados: uma análise do PDSA na cidade de Macapá (AP). Dissertação (Mestrado) Pós-Graduação em Geografia. 166f. Universidade Federal do Pará. Belém: UFPA, 2006.

REDIN, C. G.; VOGEL, C.; TROJAHN, C. D. P.; GRACIOLI, C. R.; LONGHI, S. J. Análise da Arborização Urbana em cinco praças do município de Cachoeira do Sul, RS. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 5, n. 3, p. 149-164, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i3.66310

RIBEIRO, F. A. B. S. Arborização urbana em Uberlândia: percepção da população. Revista da Católica, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 224-237, 2009.

RODOLFO JÚNIOR, F.; MELO, R. R.; CUNHA, T. A.; STANGERLIN, D. M. Análise da Arborização Urbana em bairros da cidade de Pombal no Estado da Paraíba. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 3, n. 4, p. 3-19, 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v3i4.66369

RODRIGUES, T. D.; MALAFAIA, G.; QUEIROZ, S. E. E.; RODRIGUES, A. S. L. Percepção sobre arborização de moradores em três áreas de Pires do Rio - Goiás. Revista de estudos ambientais, Blumenau, v. 12, n. 2, p. 47-61, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1983-1501.2010v12n2p47-61

ROLLON, M. S.; SIQUEIRA, M. V. B. M. Diagnóstico arbóreo comparativo em bairros de Lençóis Paulista – SP. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 13, n. 1, p. 43-56, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v13i1.63598

ROMANI, G. N.; GIMENES, R.; SILVA, M. T.; PIVETTA, K. F. L.; BATISTA, G. S. A. Análise Quali-Quantitativa da Arborização na Praça XV de novembro em Ribeirão Preto - SP, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 3, p. 479-487, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-67622012000300010

ROSSETTI, A. I. N.; PELLEGRINO, P. R. M.; TAVARES, A. R. As Árvores e suas interfaces no ambiente urbano. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 5, n. 1, p. 1-24, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i1.66231

SANTOS, A. F.; JOSÉ, A. C.; SOUSA, P. A. de. Fitossociologia e diversidade de espécies arbóreas das praças centrais do município de Gurupi -TO. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 8, n. 4, p. 36-46, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v8i4.66511

SANTOS, M. O.; MAIA, L. P. S. S.; OLIVEIRA, E. D.; SILVA NETO, J. C. A.; CELLA, W. Percepção ambiental sobre a arborização urbana no 4587111172. Revista Ra’e Ga: o espaço geográfico em análise, Curitiba, v. 44, p. 231-241, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v44i0.49540

SANTOS, V. K. Uma generalização da distribuição do índice de diversidade generalizado por Good com aplicação em ciências agrárias. 2009. 57 f. Dissertação (Mestrado em Biometria e Estatística Aplicada) - Curso de Pós-graduação em Biometria e Estatística Aplicada, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2009.

SHAMS, J. C. A.; GIACOMELI, D. C.; SUCOMINE, N. M. Emprego da arborização na melhoria do conforto térmico nos espaços livres públicos. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 4, n. 4, p. 1-16, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v4i4.66445

SILVA, F. F.; FIDELIS, M. E. A.; CASTRO, P. F. Arborização e acessibilidade em calçada: Comentários sobre o deslocamento entre campi da Universidade Federal Fluminense. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 6, n. 3, p. 43-63, 2011. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i3.66473

SUFIA, M. C. S.; SOUZA, G. S.; SIQUEIRA, M. V. B. M. Percepção ambiental sobre arborização urbana em regiões distintas do município de Bauru – SP. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Curitiba, v. 13, n. 4, p. 15-28, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v13i4.65135

URAMOTO, K.; WALDER, J. M. M.; ZUCCHI, R. A. Análise quantitativa e distribuição de populações de espécies de Anastrepha (Diptera: Tephritidae) no campus Luiz de Queiroz, Piracicaba, SP. Neotropical Entomology, Londrina, v. 34, n. 1, p. 33-39, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-566X2005000100005.

TEIXEIRA, I. F.; SANTOS, N. R. Z.; BALEST, S. S. Percepção ambiental dos moradores de três loteamentos particulares em Santa Maria (RS) quanto a arborização de vias públicas. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 4, n. 1, p. 58-78, 2009. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v4i1.66271

THE PLANT LIST. Royal Botanic Gardens, Kew and Missouri Botanical Garden. Disponível em: < http://www.theplantlist.org/>. Acesso em: 12/03/2020.

VELOSO, J. N. Inventário da arborização urbana das principais avenidas do Município de Rorainópolis, Roraima. Boletim do Museu Integrado de Roraima, Boa Vista, v. 10, n. 2, p. 28-40, 2016. DOI: https://doi.org/10.24979/bolmirr.v10i02.787

Downloads

Publicado

2021-02-24

Edição

Seção

Ciências Ambientais / Environmental Sciences