Análise Geomorfológica Sistêmica: Aplicação em Uma Bacia hidrográfica

Autores

Palavras-chave:

Sustentabilidade, Geotecnologias, Sensores remotos

Resumo

A relação do ser humano com a natureza se torna um elemento central nos estudos em busca de um ponto de equilíbrio chamado de sustentabilidade. A Bacia Hidrográfica como área de análise possibilita o entendimento de variados fatores de conexão existentes nessa relação. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi realizar o mapeamento e a análise geomorfológica da Bacia Hidrográfica do Rio Forqueta – Estado do Rio Grande do Sul - Brasil. A pesquisa utilizou-se de ferramentas de geotecnologias e sensores remotos para levantamentos e mapeamentos elaborando um banco de dados geográfico, com informações de recursos hídricos, morfometria do relevo, taxonomias do solo, informações de geologia, distribuição da precipitação, uso do solo e espacialização dos sistemas de criação de suínos, além da caracterização socioeconômica. A compartimentação geomorfológica resultou em quatro unidades. Assim, concluímos que esse trabalho possui grande relevância para os órgãos planejadores públicos e privados, pois contribuiu com o ordenamento da ocupação do espaço sem comprometer os recursos naturais e viabilizar um zoneamento organizado das áreas

Referências

AQUINO, A. M. de; ASSIS, R. L. de. Agroecologia: princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica; Seropédica, RJ: Embrapa Agrobiologia, 2012.

BOTELHO, Rosangela Garrido Machado; PELECH, André Souza. Do Mapeamento Geomorfológico do IBGE a um Sistema Brasileiro de Classificação do Relevo. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 64, n. 1, p. 183-201, jan./jun. 2019. DOI: https://doi.org/10.21579/issn.2526-0375_2019_n1_183-201. Acesso em: 15 abr. 2021.

CÂMARA, G; DAVIS, C; MONTEIRO, A. M. V. (Org.) Introdução à Ciência da Geoinformação. São Paulo: INPE, 2001.

GÓMEZ, Juan Carlos; MAGNIN, Lucía Angélica. Mapa de unidades geomorfológicas del Parque Nacional Bosques Petrificados de Jaramillo (Santa Cruz, Argentina) para su aplicación geoarqueológica. Investigaciones Geográficas, Instituto de Geografía, UNAM. Núm. 98, Abril, 2019. https://doi.org/10.14350/rig.59739. Acesso em: 16 abr. 2021.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Cidades. Censo 2010. 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs. Acesso em: 07 ago. 2020.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Cidades. PIB per capita. 2015. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs. Acesso em: 07 ago. 2020.

PÉRICO, E. et al. Análise fisiográfica da Bacia Hidrográfica do Rio Forqueta, RS. In: SIMPOSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO – SBSR, XV, 2011, Curitiba. Anais XV simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR, Curitiba, PR, Brasil: INPE, 2011, p. 1200 – 1207.

RIO GRANDE DO SUL. Atlas Socioeconômico: Rio Grande do Sul. Porto Alegre: SCP, 2002. 2° ed. Atlas.

RIO GRANDE DO SUL. Plano de Bacia Taquari-Antas: Relatório técnico 02 – Tomo I. 2011. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0Byn_B-4Lg7RGTUdaVzRfdmJna3M/view. Acesso em: 20 mar. 2021.

RIO GRANDE DO SUL. Plano de Bacia Taquari-Antas: Relatório técnico 02 – Tomo II. 2011. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0Byn_B-4Lg7RGTnRvYkZmT2d1azA/view. Acesso em: 20 mar. 2021.

SANTOS, R. F. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004.

SANTOS, R. M. dos. et al. Análise da Fragilidade Ambiental no Município de Tamboara –PR: Aplicações e Estudo Comparativo de Duas Metodologias. Revista Eletrônica do Curso de Geografia, Jataí, n.14, p. 93-120. 2010. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/geoambiente/article/download/26003/14972. Acesso em: Acesso em: 20 mar. 2021.

SEAPI. SECRETARIA DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DESENVOLVIMENTO RURAL. Acesso aos Sistemas. Ano 2018. Disponível em: https://www.agricultura.rs.gov.br/sistemas. Acesso em: 20 dez 2019.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Righi, E., Trentin, C. B., & Trentin, A. B. (2021). Análise Geomorfológica Sistêmica: Aplicação em Uma Bacia hidrográfica. Revista Geoaraguaia, 11(Especial), 34-54. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/geo/article/view/12685

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)