POPULAÇÃO NEM-NEM: uma análise a partir dos dados da PNAD 2012

Autores

DOI:

10.19093/res4942

Palavras-chave:

trabalho, educação, exclusão

Resumo

Este trabalho objetivou estudar o subgrupo populacional dos jovens de modo que se possa identificar quem entre eles e por que estão na condição “Nem-Nem”. Especificamente, objetivou-se: identificar os aspectos gerais desta população comparando os resultados existentes para o caso do Brasil, América Latina e OCDE; identificar as principais características desta população e traçar um perfil desses jovens; comparar o perfil característico desses jovens, através dos dados da PNAD; e, mensurar as variáveis mais influentes à condição “Nem-Nem”. O estudo revelou que a grande maioria dos jovens que estão na condição Nem-Nem, são mulheres. O modelo probit foi utilizado e nas variáveis com influência negativa, ou seja, aquelas que influenciarão o indivíduo a não estar na condição estudada, estão a maioria das variáveis do modelo, sendo elas: “sexo”, “escolaridade”, “renda”, “ler/escrever”, “internet”, “desquitado”, “divorciado”, “solteiro”. As variáveis “idade”, “domestico”, “morar com a mãe”, “ter filho” e “cor branca” são as com influência positiva, aquelas que contribuirão para indivíduo estar na condição Nem-Nem.

Biografia do Autor

Jessika Brenner Soares Araújo de Almeida, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Economista pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Adriano Marcos Rodrigues Figueiredo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professor Associado IV de Economia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em Campo Grande-MS, e do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Mato Grosso em Cuiabá-MT.

Referências

CAMARANO, A. A.; KANSO, S. O que estão fazendo os jovens que não estudam e nem trabalham? Boletim Mercado de Trabalho - Conjuntura e Análise nº 53, Rio de Janeiro: IPEA, Novembro de 2012.

CAMARANO, A. A.; MELLO, J.L.; PASINATO, M.T.; KANSO, S. Caminhos para a vida adulta e as múltiplas trajetórias dos jovens brasileiros. Texto para discussão n. 1038. Rio de Janeiro: IPEA, 2004.

CAMARANO, Ana Amélia (Organizadora). Transição para a vida adulta ou vida adulta em transição? – Rio de Janeiro: IPEA, 2006. 332 p.: il.

CARDOSO, A. Juventude, Trabalho e Desenvolvimento: elementos para uma agenda de investigação. CADERNO CRH, Salvador: UFBA, v. 26, n. 68, p. 293-314, Maio/Ago. 2013.

CASTRO, J.A.; AQUINO, L.M.C.; ANDRADE, C.C. (orgs.) Juventude e políticas sociais no Brasil. Brasília: IPEA, 2009. 303 p.

COLES, B.; HUTTON, S.; BRADSHAW, J.; CRAIG, G.; GODFREY, C.; JOHNSON, J. Literature Review of the Costs of being Not in Education, Employment or Training at Age 16-18. Research Report, n. 347, Norwich : Queen’s Printer, Jun. 2002

CORSEUIL, C. H.; SANTOS, C.D. ; FOGUEL, M.N. Decisões críticas em idades críticas: A escolha dos jovens entre estudo e trabalho no brasil e em outros países da América Latina. Texto para discussão nº 797. Rio de Janeiro: IPEA, 2001. 51 p.

DORSETT, R.; LUCCHINO, P. Snakes and ladders in the youth labour market. IFS-PEPA workshop "Applied policy evaluation, with a focus on dynamic issues and duration modelling", London: National Institute of Economic and Social Research, Jun. 2012. 40p.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Amostragem de Domicílios, Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

JACCOUD, L.; HADJAB, P.D.E.; ROCHET, J. A Política de Assistência Social e a Juventude: um diálogo sobre a vulnerabilidade social? In: CASTRO, J.A.; AQUINO, L.M.C.; ANDRADE, C.C. (org.). Juventude e Políticas Sociais no Brasil, Brasília: Ipea, 2009.

MDS - MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Os Jovens que não estudam nem trabalham no Brasil: discussão conceitual, caracterização e evolução de 2001 a 2011. Estudo Técnico 03/2013. Brasília. 2013a. 22p.

MDS - MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Os Jovens que não estudam nem trabalham no Brasil e o Bolsa Família. Estudo Técnico 15/2013. Brasília. 2013b. 22p.

MONTEIRO, J. Quem são os jovens Nem-Nem?: uma análise sobre os jovens que não estudam e não participam do mercado de trabalho. Texto para Discussão n.34, Rio de Janeiro: FGV-IBRE, Set. 2013.

MORESI, Eduardo (Organizador). Metodologia da Pesquisa. Brasília: Universidade Católica de Brasília, 2003. 108p.

OLIVEIRA, M. M. Modelos de escolha Binária. Faculdade de Economia do Porto, Portugal. 1998.

OECD, Education at a Glance 2012: OECD Indicators, OECD Publishing. 2012.

OIT. Trabajo Decente y Juventud en América Latina. 2013. Lima: OIT / Oficina Regional para América Latina y el Caribe, 2013, 288 p.

PARDO, M. S. Jóvenes que ni estudian ni trabajan: un riesgo para la cohesión social em America Latina. Conferencia sobre “Desarrollo, Cohesión Social y Democracia; Diálogos para una Agenda Latinoamericana”, CIEPLAN, Paraguay, Noviembre del 2010.

SILVA, P. L. N.; PESSOA, D.G.C. ; LILA, M.F. Análise estatística de dados da PNAD: incorporando a estrutura do plano amostral. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 7, n.4: 659-670, 2002.

TILLMANN, Eduardo André. Escolaridade, rendimentos e desigualdade de gênero entre os jovens no Brasil. Dissertação (Mestrado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2013. 69f.

VIEIRA, Joice Melo. Transição para a vida adulta em São Paulo: Cenários e tendências sócio demográficas. Tese (Doutorado). Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2009. 222 p.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

Almeida, J. B. S. A. de, & Figueiredo, A. M. R. (2017). POPULAÇÃO NEM-NEM: uma análise a partir dos dados da PNAD 2012. Revista De Estudos Sociais, 19(38), 106-129. https://doi.org/10.19093/res4942

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)