Geoinformação Para a Visbilidade das Áreas Urbanas de Cidades Amazônicas

Autores

Palavras-chave:

Padrões espaciais intraurbanos, Sensoriamento Remoto, Áreas Urbanizadas

Resumo

A urbanização é um elemento central no estudo de cenários de desenvolvimento sustentável para a Amazônia, porém permanece secundária nos planos e agendas para a região. Este artigo apresenta uma análise da extensão urbana detectada em bases gerais de mapeamento apoiadas em dados orbitais de sensoriamento remoto para o ano de 2010. Seis cidades paraenses com diferentes contextos socioespaciais e históricos foram selecionadas como estudos de casos: Altamira, Cametá, Itaituba, Novo Progresso, Santarém, and São Félix do Xingu. Foram analisadas sete bases gerais e globais com mapeamento das áreas urbanizadas baseados em dados compatíveis com imagens da série Landsat. A essas bases integrou-se os padrões espaciais de ocupação urbana obtidos a partir de imagens RapidEye, para o ano de 2011. Uma análise de consistência e concordância entre bases foi empreendida com uso de grade regular. Padrões de ocupação intraurbana com densidades média e alta apresentaram concordância, em cinco ou mais bases, superiores a 90% da área compreendida nesses padrões. As maiores limitações foram observadas no padrão com baixa densidade de ocupação. De modo geral, as bases analisadas permitem uma aproximação da urbanização no território amazônico a partir das cidades, embora algumas especificidades ainda não sejam visibilizadas

Referências

ALMEIDA, C. A. de; COUTINHO, A. C.; ESQUERDO, J. C. D. M.; ADAMI, M.; VENTURIERI, A.; DINIZ, C. G.; DESSAY, N.; DURIEUX, L.; GOMES, A. R. High spatial resolution land use and land cover mapping of the Brazilian Legal Amazon in 2008 using Landsat-5/TM and MODIS data. Acta Amazonica, Manaus, v. 46, n. 3, p. 291-302, 2016.

AMARAL, S.; DAL'ASTA, A. P. O papel das localidades na urbanização estendida da Amazônia contemporânea: tipologia das comunidades do sudoeste do Pará enquanto nós de uma rede urbana local. Boletim de Geografia, v. 36, n. 3, p. 160-181, 2018.

AMARAL, S.; RIBEIRO, R. M.; GONÇALVES, G. C.; DAL'ASTA, A. P. Imagens CBERS para caracterização da expansão urbana na Amazônia. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 19. (SBSR), 2019, Santos. Anais [...] São José dos Campos: INPE, 2019. p. 2155-2159. Internet. ISBN 978-85-17-00097-3. Disponível em: <http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP6W34M/3UB2M2B>

BECKER, B. Undoing Myths: The Amazon - an urbanized forest. In: CLÜSENER, M. G.; SACHS, I. (Ed.). Brazilian perspectives on sustainable development of the Amazon region - man and biosphere series. Paris: UNESCO and Parthenon Publish Group Limited, 1995, p. 53-89.

BECKER, B. A urbe amazônida. Editora Garamond, 2013.

BRONDIZIO, E. The Elephant in the Room: Amazonian Cities Deserve More Attention in Climate Change and Sustainability Discussions. ClimaCom Cultura Científica - pesquisa, jornalismo e arte - Ano 3 - n. 5, P.15-26, 2016.

COLSTOUN, E.C.B.; HUANG, C.; WANG, P.; TILTON, J.C.; TAN, B.; PHILLIPS, J.; NIEMCZURA, S.; LING, P.; WOLFE, R. Documentation for the Global Man-made Impervious Surface (GMIS) Dataset From Landsat7. NASA Socioeconomic Data and Applications Center (SEDAC), 2017. ttps://sedac.ciesin.columbia.edu/downloads/docs/ulandsat/ulandsat-gmis-v1-documentation.pdf

CARDOSO, A. C. D.; LIMA, J. J. F. Tipologias e padrões de ocupação urbana na Amazônia Oriental: para que e para quem? In: CARDOSO, A. C. D. (Org.). O Rural e o Urbano na Amazônia. Diferentes olhares e perspectivas. Belém: EDUFPA, 2006, p. 55-98.

CASTELLS, M. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

DAL'ASTA, A. P; AMARAL, S.; MONTEIRO, A. M. V. Um modelo para a representação espaço-temporal do fenômeno urbano na Amazônia Contemporânea. Revista Políticas Públicas & Cidades, v. 5, p. 17-37, 2017a.

DAL'ASTA, A. P.; SOUZA, A. R.; PINHO, C. M. D.; SOARES, F. R.; REGO, G. F. J.; SIQUEIRA, J. M.; ESCADA, M. I. S.; BRIGATTI, N.; AMARAL, S.; CAMILOTTI, V. L.; DÓRIA, V. E. M.; COSTA, L. C. As comunidades de terra firme do sudoeste do Pará: população, infraestrutura, serviços, uso da terra e conectividades. expedição de campo 2013 versão atualizada. São José dos Campos: INPE, 2017b. 209 p. IBI: <8JMKD3MGP3W34P/3PAAHQ5>. (sid.inpe.br/mtc-m21b/2017/07.18.18.41-RPQ). Disponível em: <http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34P/3PAAHQ5>.

ESCH, T. et al. TanDEM-X mission-new perspectives for the inventory and monitoring of global settlement patterns. Journal of Applied Remote Sensing, v. 6, n. 1, p. 061702, 2012.

FLORCZYK A.J.; CORBANE C.; EHRLICH D.; FREIRE S.; KEMPER T.; MAFFENINI L.; MELCHIORRI M.; PESARESI M.; POLITIS P.; SCHIAVINA M.; SABO F.; ZANCHETTA L. GHSL Data Package 2019, EUR 29788 EN, Publications Office of the European Union, Luxembourg, 2019.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Malha de Setores Censitários. 2021. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/estrutura-territorial/26565-malhas-de-setores-censitarios-divisoes-intramunicipais.html?=&t=downloads

IBGE. Classificação e caracterização dos espaços rurais e urbanos do Brasil: uma primeira aproximação. IBGE, Coordenação de Geografia. – Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv100643.pdf

IBGE. Censo Demográfico de 2010. 2012. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/downloads-estatisticas.html>.

INPE. Projeto UrbisAmazônia: Qual a natureza do urbano na Amazônia Contemporânea? O Urbano Extensivo e os Circuitos da Economia: o papel das redes na construção dos lugares e na configuração multi-escala do Urbano Amazônico. Projeto de Pesquisa, 2011. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/urbisAmazonia/lib/exe/fetch.php?media=urbis:docs:projeto_urbisamazonia_dez_2011.pdf

INPE. COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA. PROGRAMA DE MONITORAMENTO DA AMAZÔNIA E DEMAIS BIOMAS. Desmatamento – Amazônia Legal – Disponível em: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/downloads/. Acesso em: jan. 2020.

LE TOURNEAU, F.-M. Sparsely populated regions as a specific geographical environment. Journal of Rural Studies, [S. l.], v. 75, p. 70–79, 2020. DOI: 10.1016/j.jrurstud.2019.12.012. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0743016718315134

LIU, X.; HU, G.; CHEN, Y.; LI, X.; XU, X.; LI, S.; PEI, F.; WANG, S. High-resolution multi-temporal mapping of global urban land using Landsat images based on the Google Earth Engine Platform. Remote sensing of environment, v. 209, p. 227-239, 2018.

MAGALHÃES, M. A.; TOSCANO, V. N.; BERGAMASCHI, R. B. Área, densidade e população: o caso de áreas urbanas e urbanizadas dos municípios do Espírito Santo. Planejamento e políticas públicas, n. 40, 2013.

MIRANDA NETO, J. Q.; HERRERA, J. A. Expansão urbana recente em Altamira (PA): novas tendências de crescimento a partir da instalação da UHE Belo Monte. Ateliê Geográfico, v. 11, n. 3, p. 34-52, 2017.

MONTE-MÓR, R. L. M. O que é o urbano, no mundo contemporâneo. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 2006a. 14p. (Texto para discussão 281)

MONTE-MÓR, R. L. M. Modernities in the Jungle: extended urbanization in the Brazilian Amazon. Ph.D. dissertation, University of California, Los Angeles (UCLA), 2004. [não publicado]

OLIVEIRA, J. A. Tempo e espaço urbano na Amazônia no período da borracha. Scripta Nova: revista electrónica de geografía y ciencias sociales, 2006.

PADOCH, C.; BRONDIZIO, E.; COSTA, S.; PINEDO-VASQUEZ, M.; SEARS, R. R.; SIQUEIRA, A. Revisiting the commons: local lessons, global challenges. Ecology and Society, [S. l.], v. 13, 2008. Disponível em: http://www.ecologyandsociety.org/vol13/iss2/art2/

POWELL, R. L.; ROBERTS, D. A. Characterizing Variability of the Urban Physical Environment for a Suite of Cities in Rondônia, Brazil. Earth Interactions, [S. l.], v. 12, n. 13, p. 1–32, 2008. DOI: 10.1175/2008EI246.1. Disponível em: https://journals.ametsoc.org/doi/10.1175/2008EI246.1

SAX, S. Invisible territory: mapping land-use change and power in the Peruvian Amazon. Journal of Land Use Science, [S. l.], v. 15, n. 2–3, p. 290–305, 2019. DOI: 10.1080/1747423X.2019.1682697. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/1747423X.2019.1682697

SCHOR, T.; AZENHA, G. S.; BARTOLI, E. Contemporary urbanization in the Brazilian Amazon: food markets, multisited households and ribeirinho livelihoods. Confins, [S. l.], n. 37, 2018. DOI: 10.4000/confins.15682. Disponível em: http://journals.openedition.org/confins/15682

SCHOR, T.; TAVARES-PINTO, M. A.; AVELINO, F. C. da C.; RIBEIRO, M. L. Do peixe com farinha à macarronada com frango: uma análise das transformações na rede urbana no Alto Solimões pela perspectiva dos padrões alimentares. Confins, [S. l.], n. 24, 2015. DOI: 10.4000/confins.10254. Disponível em: http://journals.openedition.org/confins/10254

SOUZA, C. M. et al. Reconstructing three decades of land use and land cover changes in brazilian biomes with landsat archive and earth engine. Remote Sensing, v. 12, n. 17, p. 2735, 2020. DOI: 10.3390/rs12172735

VILET, N. V. et al. From fish and bushmeat to chicken nuggets: the nutrition transition in a continuum from rural to urban settings in the Colombian Amazon region. Ethnobiology and Conservation, [S. l.], 2015. DOI: 10.15451/ec2015-7-4.6-1-12. Disponível em: http://ethnobioconservation.com/index.php/ebc/article/view/70

WANG, P.; HUANG, C.; COLSTOUN, E. C. B.; TILTON, J. C.; TAN, B. 2017. Global Human Built-up And Settlement Extent (HBASE) Dataset From Landsat. Palisades, NY: NASA Socioeconomic Data and Applications Center (SEDAC). https://doi.org/10.7927/H4DN434S

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Gonçalves, G. C., Oliveira, L. M. de, D’Asta, A. P., & Amaral, S. (2021). Geoinformação Para a Visbilidade das Áreas Urbanas de Cidades Amazônicas. Revista Geoaraguaia, 11(Especial), 149-165. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/geo/article/view/12742