Os Elementos da Produção de Queijo Minas Artesanal na Região da Serra da Canastra (MG): Paisagem e Território na Perspectiva da Geografia Cultural

Autores

Palavras-chave:

Queijo Minas artesanal, Serra da Canastra, Geografia cultural

Resumo

O presente artigo faz uma relação entre os elementos utilizados na produção do queijo minas de forma artesanal na região da Serra da Canastra em Minas Gerais com suas condições ambientais. Esses elementos se destacam por terem relação intrínseca com o território e paisagem da qual se inserem, com destaque para o domínio morfoclimático do cerrado e seu relevo dos mares de morros. Desta forma, o arcabouço teórico-metodológico da geografia cultural se torna imprescindível para a compreensão dessa relação entre práticas culturais e sociais ligadas ao meio ambiente da qual o queijo minas artesanal canastra é produto

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Fundamentos Geográficos da História Brasileira. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de (Org.) História Geral da Civilização Brasileira. A Época Colonial – Tomo I, Vol. 1. 5ª edição. São Paulo: DIFEL, 1976, p. 55 – 71.

ALBUQUERQUE, L. C. Os queijos no mundo: o mundo italiano dos queijos - volume III. Juiz de Fora: CT/ILCT/EPAMIG, 2003.

APROCAN. Associação dos produtores de queijo canastra. Página de internet. Disponível em: https://queijodacanastra.com.br/ Acesso em: setembro de 2020.

BONNEMAISON, J. Viagem em torno do território.In: Espace Gèographique, tomo X, n.4, 1981. p.249 - 262. Tradução: Márcia Trigueiro.

COSGROVE, D. “A Geografia está em toda a parte: Cultura e Simbolismo nas paisagens humanas”. In: CORRÊA, R. L. ZENY, R. Paisagem, Tempo e Cultura. EdUERJ: Rio de Janeiro, 2ª edição, 2004.

EMATER-MG. Caracterização da Microrregião da Canastra como Produtora Tradicional de Queijo Minas Artesanal. Belo Horizonte: EMATER-MG, 2004.

EPAMIG – Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais. Os Queijos na Fazenda. Rio de Janeiro: Globo, 1989, 219 p.

FLANDRIN, Jean-Louis; e MONTANARI, Massimo. História da Alimentação. Tradução de Luciano Vieira Machado e Guilherme J. F. Teixeira. 9ª edição. São Paulo, Estação Liberdade, 2018.

FURTADO, Múcio Mansur. A Arte e a Ciência do Queijo. 2ª edição. São Paulo: Globo, 1991, 297 p.

IGA – Instituto de Geociências Aplicadas. Atlas Geográfico do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: IGA, 1979, 73 p.

IPHAN. Queijo Minas Artesanal - Dossiê Interpretativo. Belo Horizonte: IPHAN, 2006, 156 p.

LEANDRO, Jair Jorge. Queijos do Campo à Mesa: 10.000 anos de história e tradição. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2008, 173 p.

MINAS GERAIS. Decreto nº 42.645, de 06 de junho de 2002. Minas Gerais, Belo Horizonte, 06 jun 2002.

MINAS GERAIS. Lei nº 14.185, de 31 de janeiro de 2002. Minas Gerais, Belo Horizonte, 31 jan 2002.

MOREIRA, Alba Nogueira Moreira; CAMELIER, Celestina. Relevo. In: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Geografia do Brasil – Região Sudeste. Volume 3. Rio de Janeiro: IBGE, 1977, p. 1 – 50.

NETTO, Marcos Mergarejo. A Geografia do Queijo Minas Artesanal. Belo Horizonte: Edição do Autor, 2014. 429 p.

NOGUÉ, J. La Construcciòn social del paisaje – Introducción: El paisaje como constructo social. Madrid: Biblioteca Nueva, 2016.

POHL, Johann Emanuel. Viagem no Interior do Brasil. Tradução de Milton Amado; Eugênio Amado. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 1976, 417 p.

VALENTE, M. E. R.; PEREZ, R.; FERNANDES, L. R. R. de M. V. O Processo de reconhecimento das IGs de alimentos e bebidas brasileiras: regulamento de uso, delimitação da área e diferenciação do produto. Ciência Rural vol.43 no.7 Santa Maria July 2013 Epub June 07, 2013.

Downloads

Publicado

2021-06-25

Como Citar

Nascimento, R. S., Rosalin, J. P., & Ismael, V. de P. (2021). Os Elementos da Produção de Queijo Minas Artesanal na Região da Serra da Canastra (MG): Paisagem e Território na Perspectiva da Geografia Cultural. Revista Geoaraguaia, 11(1), 278-293. Recuperado de https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/geo/article/view/12655

Edição

Seção

Artigos