DAS RAÍZES E RESISTÊNCIAS: EXPERIÊNCIAS DO OLHAR FOTOGRÁFICO NOS QUILOMBOS RIBEIRÃO GRANDE, TERRA SECA E CEDRO, NO MUNICÍPIO DE BARRA DO TURVO - SP

Autores

  • Armando Manoel Neto Programa de Pós Graduação em Educação - Universidade Federal de São Carlos (PPGE-UFSCar)

Palavras-chave:

Quilombo, Comunidades tradicionais, Fotografia, Antropologia visual

Resumo

O relato de experiência apresentado busca refletir sobre a importância da aproximação entre a ciência teórica e o conhecimento tradicional, historicamente marginalizado e negligenciado pelo conhecimento formal. Propomos o olhar fotográfico como meio de intermediar atividades compartilhadas de trocas de conhecimento junto às comunidades nos quilombos Ribeirão Grande, Terra Seca e Cedro, localizados no município de Barra do Turvo – SP. A abordagem apresentada pelo relato se refere a realização de atividades horizontais e não hierarquizadas, rompendo com a lógica tradicional acadêmica e reconhecendo que as comunidades quilombolas são detentoras de um conhecimento significativo e que a transmissão desse conhecimento é importante para a sua manutenção. Além disso ressalta-se a importância da fotografia e do olhar fotográfico como meio de desmistificar a realidade quilombola, que comumente é tomada como uma realidade estagnada, intocada e que não se transforma no tempo e espaço. Como resultado percebe-se que o desenvolvimento dessas práticas, apresenta resultados positivos tanto para as comunidades tradicionais, que passam a ter um registro formal de suas existências e que assim contribuem para a sua resistência, assim como para o conhecimento acadêmico, que passa a compreender melhor outras lógicas de conhecimento que ampliam a sua maneira de atuar nas múltiplas realidades atuais

Biografia do Autor

Armando Manoel Neto, Programa de Pós Graduação em Educação - Universidade Federal de São Carlos (PPGE-UFSCar)

Mestrando pelo Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos - PPGE UFSCAR (desde 2019). Bacharel e licenciado em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - FFLCH-USP (2014). Técnico em Produção de Áudio e Vídeo pela Escola Técnica Estadual Jornalista Roberto Marinho - ETEC-JRM (2016). Cursos livres e experiências nos campos da antropologia, educação, cinema, fotografia e audiovisual; e produção cultural. Conta com trabalhos artísticos e acadêmicos apresentados e/ou exibidos pelo Brasil e também México, Portugal e Reino Unido. Professor do ensino médio e técnico do SENAC São Carlos, área ciências humanas na especialidade sociologia (desde 2020). Desenvolve pesquisas em visualidades e história das percepções.

Referências

ARRUTI, J. M.: Mocambo: antropologia e história do processo de formação quilombola. Bauru, SP: EDUSC, 2006.

DIEGUEZ, A. A.: Agrofloresta e agricultura tradicional: Uma análise das práticas alimentares no quilombo Ribeirão Grande - Terra Seca em Barra do Turvo-SP In: Anais do VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária, VII Simpósio Nacional de Geografia Agrária e 1ª Jornada de Geografia das Águas - A Questão Agrária no Século XXI: escalas, dinâmicas e conflitos territoriais, 2013.

PAOLLIELO, R. M.: As Comunidades Tradicionais no Vale do Ribeira: da reprodução camponesa às re-significações dos patrimônios territoriais. Agrária (São Paulo. Online), v. 3, 2006. p. 58-82.

________ . Remanescentes de Quilombos: redes sociais e processos políticos. Perspectivas: Revista de Ciências Sociais (UNESP. Araraquara. Impresso), v. 32, p. 127-159, 2007.

SILVA, R. A.: Performances narrativas nos quilombos do alto Vale do Ribeira. In: DAWSEY, J.; et. ali. (Org.). Antropologia e Performance - Ensaios Napedra. 1ªed.S ão Paulo: Terceiro Nome, v. 1, 2013. p. 101-116.

________ Relatório Técnico-Científico sobre a comunidade remanescente de quilombos do Cedro - Vale do Ribeira-SP. 2007.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Edição

Seção

Relatos de Experiência