COMPETITIVIDADE LOGÍSTICA AEROPORTUÁRIA NO BRASIL

Autores

DOI:

10.30781/repad.v4i2.9977

Palavras-chave:

Aeroporto, Carga Aérea, Competitividade, Infraestrutura

Resumo

A desregulação da infraestrutura aeroportuária no Brasil é um marco no setor, induzindo o mercado a uma competição mais acirrada entre os aeroportos e maiores investimentos nas infraestruturas aeroportuárias. Este estudo tem por objetivo identificar as variáveis determinantes para o desempenho logístico dos terminais de carga das administradoras aeroportuárias, aplicáveis ao caso brasileiro, e mensurar a competitividade, pelo critério da eficiência, dos 12 principais terminais de carga, que correspondem a 97,39% da movimentação no Brasil. A abordagem contemplou cinco dimensões: infraestrutura, operação, demanda, receita, localização e serviço, desmembradas em 22 variáveis. Adotando a análise de componentes principais, foi identificada as variáveis que retém maiores informações sobre os aeroportos e obtido os pesos das variáveis a partir da normalização dos 3 componentes principais que explicam 85,55% da informação total dos dados. Os resultados apontam que as variáveis de maior relevância são, na ordem de importância, fluxo total carga origem-destino doméstico, movimento anual pouso-decolagem, quantidade de posições no pátio de aeronaves e quantidade de ligações (conexões) áreas domésticas. O aeroporto mais eficiente, considerando a produtividade agregada medida pela razão entre inputs e outputs, é Viracopos, seguido por Manaus, Guarulhos, Curitiba, Galeão, Confins, Porto Alegre, Goiânia, Recife, Fortaleza, Salvador e Brasília.

Biografia do Autor

William Marques, Universidade de Brasília

Departamento de Engenharia Civil e Ambiental / Programa de Pós-graduação em Transportes

Augusto Cesar de Mendonça Brasil, Universidade de Brasília

Doscente do Programa de Pós-Graduaçãoen Transportes / Departamento de Engenharia Civil e Ambiental

Referências

AIRBUS S.A.S. Global Market Forecast – Future Journeys 2013-2032. USA,2013.

ANAC (Brasil). Anuário Estatístico do transporte aéreo 2010. Brasília, 2010.

_____ . Relatório do Desempenho Operacional dos Aeroportos Ano base 2011, Brasília, 2011.

_____. Anuário Estatístico do transporte aéreo 2017. Brasília, 2017.

BLUNCK, S.; Modellierung und Optimierung von Hub-und-Spoke- Netzen mit beschränkter Sortierkapazität, Karlsruhe 2005.

BOUDOIN, D Logística-Território-Desenvolviment: O caso europeu I Seminário Internacional: Logística, Transporte e Desenvolvimento. Ceará: UFC/CT/DET p 105, 1996.

BNDES (Rio de Janeiro). Estudo do Setor de Transporte Aéreo no Brasil. Rio de Janeiro, 2010. p. 122.

CHAO, C. -C., Yu, P. –C. Quantitative evaluation model of air cargo competitiveness and comparative analysis of major Asia-Pacific airports. Transport Policy 30, 318–326, 2013.

DOGANIS, R. Flying off course – The Economics of International Airlines. Editora N. York Press, 1985.

GARDINER, J; Ison, S; Humphreys, I. Factors influencing cargo airlines’ choice of airport: An international survey. Journal of Air Transport Management 11 (2005) 393–399.

GRUENSCHLOSS, C. The development of international airports into air cargo hubs and its economic impact on local industrial structures. Heinrich-Heine University Düsseldorf. 2005.

INFRAERO (Brasil). Relatório de Movimento Operacional – Logística de Carga, 2010.

________. Relatório Anual 2010.

________. Relatório Opnet 2010.

LARRODÉ, E.; Muerza, V.; Villagrasa, V. Analysis model to quantify potential factors in the growth of air cargo logistics in airports. XIII Conference on Transport Engineering, CIT2018 Transportation Research Procedia 33 (2018) 339–346.

LEE, H. Air cargo hub competition in Northeast Asia. Airport systems Planning, Design, and Management December 6th, 2007.

MCKINNON, A. The air cargo industry and transhipment in Hongkong: Challenges, opportunities and global competitiveness. Working Paper Series City University of Hong Kong. August 2011.

OKTAL, H.; OZGER, A. Hub location in air cargo transportation: A case study. In: Journal of Air Transport Management. 2013.

RFB (Brasil). Relatório de Desembaraço Aduaneiro: canal verde. Receita Federal do Brasil, 2018.

SENGUTTUVAN, P. Air cargo: Engine for economic growth and development - A case study of Asian Regions. National Urban Freight Conference – 1-3rd February 2006. University of Southern California, Los Angeles, USA. 2006.

SIT, V., 2004: Global TransPark: New Competitiveness for Hong Kong and South China Based on Air Logistics. Geogr, Ann. 86 B (3): 145–163.

TCU (Brasil). Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados: auditoria na ECT. TC 014.882/2010-8. Brasília, 2010.

WONG, J. –T.; CHUNG, Y. –S.; HSU. P. –Y. Cargo market competition among Asia Pacific's major airports. Journal of Air Transport Management 56 91 e 98, 2016.

ZHANG, A. 2003.Analysisofaninternationalair-cargohub:thecaseofHongKong. J. AirTransportManage.9(2),123– 138.

ZONDAG, W. J.; Competing for Air Cargo - A qualitative analysis of competitive rivalry in the air cargo industry. Dissertação de Mestrado em “Business Administration”. Free University of Amsterdam. Amsterdam, 2006.

Neto, C. M. C. P; Casagrande, P. L.; Lancieri, F. M.; Moraes, J. N. P. Pro-competition rules in airport privatization: International experience and the Brazilian case. In Journal of Air Transport Management 4 (2016) 9 e 16.

Downloads

Publicado

2020-05-24