REFLEXÕES SOBRE TRABALHO E PLURIATIVIDADE NA AGRICULTURA FAMILIAR

Autores

Palavras-chave:

Pluriatividade, Agricultura Familiar, Trabalho

Resumo

A agricultura familiar é um importante instrumento de combate à desigualdade social no campo, uma vez que gera trabalho e renda. Desta forma, a agricultura familiar promove justiça social. O artigo aborda o trabalho e a pluriatividade na agricultura familiar como categorias de análise que promovem e complementação do orçamento das famílias que formam esta classe de trabalhadores rurais. A abordagem da agricultura familiar tem uma significativa importância na formação de mercados de produtos alimentares, por responder por 40% das riquezas geradas no meio rural brasileiro. Este trabalho tem por objetivo a análise o trabalho e a pluriatividade na agricultura familiar, garantidora da permanência dos pequenos produtores no campo e inibindo assim o êxodo rural. Utilizaremos dados bibliográfico históricos e atuais como metodologia. Assim, a agricultura familiar tem a capacidade de gerar emprego, associado ou não a pluriatividade.

Biografia do Autor

Edir Vilmar HENIG, Universidade de Coimbra

Doutor em Território, Risco e Políticas Públicas pela Universidade de Coimbra (Portugal) - Título de doutorado reconhecido pelo Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Desenvolveu estágio doutoral junto ao Istituto di Diritto Agrario Internazionale e Comparato (Firenze - Itália). Mestre em Politica Social pela Universidade Federal de Mato Grosso. Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso (2008) e graduação em Ciências Contábeis - Faculdades UNICEN (2011).

Referências

ALMEIDA, M. H. T. de; O elo perdido entre o trabalho e a seguridade. In. BEHRING, E. R. e ALMEIDA, M. H. T. de. (Org.) Trabalho e seguridade social: percursos e dilemas. 2 ed. – São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: FSS/UERJ, 2010.

BARROS, R. P. et al. Acesso ao trabalho e produtividade no Brasil: implicações para crescimento, pobreza e desigualdade. Rio de Janeiro: IPEA, 2004. 187 p.

CANEIRO, M. J. Política pública e agricultura familiar: uma leitura do Pronaf. Estudos Sociedade e Agricultura, 1997.

CARVALHO FILHO, J. J., Política agraria do governo FHC: desenvolvimento rural e a Nova Reforma Agraria. In: LEITE, Sergio. Políticas públicas e agricultura no Brasil. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. P.195.

DAL ROSSO, S. Mais Trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRÁFIA E ESTATÍSTICA. [Pesquisa]. Disponível em: <https://ibge.gov.br/>. Acesso em: 26 de maio de 2019.

ENGELS, F. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. In: ANTUNES, R. A dialética do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

FULLER, A. M. From part-time farming to pluriativity: a decade of change in rural Europe. Journal of Rural Studies, v. 6, n. 4. p. 361-373, Londres, 1990.

GARCIA JR., Afrânio. Sul: o caminho do roçado. São Paulo Ed. Marco Zero, 1989.

IASI, M. L. Trabalho: emancipação e estranhamento? In: LOURENÇO, E. et al. O avesso do trabalho II: trabalho, precarização e saúde do trabalhador. São Paulo: Expressão Popular: 2010, p. 63.

MARX, K. Manuscritos econômicos e filosóficos. 2. ed. São Paulo: Martin Claret, 2001.

______. O Capital: critica da economia política: livro 1. 29. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.
PAULO NETTO, José; BRAZ, Marcelo. Economia Política: uma introdução critica. São Paulo, Cortez, 2009.

PEREIRA, Potyara A. P. Política social: temas e questões 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

SCHNEIDER, Sergio. A pluriatividade na agricultura familiar. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

SILVA, José Graziano da Silva; DEL GROSSI, Mauro. E. A evolução do emprego rural não-agrícola no meio rural brasileiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL. 25. Anais. Natal, Sober, 1997, p. 759-785.

______. O novo rural brasileiro. Campinas, UNICAMP, Instituto de Economia, 1999.

SOARES, J. A. do P. A Pluriatividade na Agricultura Familiar: Estudo nos Assentamentos Agrovila Rio Verdinho em Rio Verde (GO) e Nossa Senhora de Guadalupe em Jataí (GO). Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás – Regional Jataí, 2017.

TELLES, V. da S. Direitos Sociais: afinal do que se trata? Belo Horizonte: Editora UFMG: 2006.

WANDERLEY, M. de N. B. A valorização da agricultura familiar e a reividicação da ruralidade no Brasil. In: DESENVOLVIMENTO e Meio Ambiente, n. 2 p. 29-37. Curitiba: Editora UFPR, 2000.

WERLANG, R.; MENDES, J. M. R. Pluriatividade no meio rural: flexibilização e precarização do trabalho na agricultura familiar. EM PAUTA, n. 38, v. 14. Rio de Janeiro: 2º Semestre de 2016 - p. 140 – 163.

Downloads

Publicado

2019-07-15