A LUTA CONTRA AS DÍVIDAS: SEU SURGIMENTO E SUA MANIFESTAÇÃO NO BRASIL

Autores

  • Willian ROSSI UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT
  • Marluce Aparecida Souza e SILVA UFMT- Universidade Federal de Mato Grosso

Palavras-chave:

Dívida Pública, Movimentos Sociais, Auditoria Cidadã

Resumo

O presente artigo aborda o tema da dívida pública sendo resultado de uma pesquisa bibliográfica e documental. As primeiras iniciativas de repúdio as dívidas ilegítimas e odiosas decorrem do exercício da soberania dos povos. No Brasil destacamos a primeira iniciativa de auditoria, realizada no governo de Getúlio Vargas. Mas com o amplo financiamento dos países do terceiro mundo a partir da década de 1960, o endividamento público começa a concorrer cada vez mais com os recursos do fundo público, gerando pobreza e miséria a estes países. O colapso deste sistema de extração de recursos do fundo público se deu com os aumentos das taxas de juros na década de 1980, o que esgotou a capacidade de pagamento dos principias devedores. Com as dificuldades sociais se avolumando uma vasta conscientização sobre os processos de endividamento se criou e houve a formação de uma rede de movimentos sociais que se especializam em questionar o endividamento público. Assim, surgem o CADTM na Bélgica, o Jubileu Sul e os movimentos de auditoria cidadã da dívida pública pelo mundo. No Brasil apesar das dificuldades estes movimentos apresentam conquistas políticas em fomentar o debate sobre o endividamento.

Biografia do Autor

Willian ROSSI, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT

Mestrando em Política Social do PPGPS-ICHS da UFMT, Graduado em Direito, membro do Núcleo de Auditoria Cidadã da Dívida de Mato Grosso, Diretor da FESSP/MT e Diretor do SIPROTAF/MT.

Marluce Aparecida Souza e SILVA, UFMT- Universidade Federal de Mato Grosso

Professora no Curso de Graduação em Serviço Social e no Programa de Pós-Graduação em Política Social da UFMT, graduada em Serviço Social e em Direito, Mestre e Doutora em Política Social pela UNB e coordenadora do Núcleo de Auditoria Cidadã da Dívida de Mato Grosso.

Referências

AZZI, Diego Araujo. Nas tramas da cultura financeira. São Paulo: 2013. 259 f. Tese (Doutorado em Sociologia), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> acesso em 21 de abr. de 2019.

BBC BRASIL. Entenda o genocídio de Ruanda de 1994: 800 mil mortes em cem dias. Em 07 de abril de 2014. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/04/ 140407_ruanda_genocidio_ms> acesso em: 23 de abr. de 2019.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL (CNBB) et al. A vida acima da dívida. Tribunal da Dívida Externa. Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 2000.
CADTM. Genealogia del CADTM e de las luchas contral las deudas ilegítimas: Entrevista a Éric Toussaint, porta voz y uno de los fundadores de la red internacional del Comité para la Abolición de las Deudas Ilegítimas (CADTM), realizada por Benjamín Lemoine em 2017. Disponível em: < http://www.cadtm.org/Genealogia-del-CADTM-y-de-las> acesso em 23 de abr. de 2019.

CASTRO, Fidel. Sobre a dívida irresgatável da América Latina, suas consequências imprevisíveis e outros temas de interesse político e histórico. Entrevista concedida à agência EFE. VILLALOBOS, Balkys (trad.). São Paulo: Novos Rumos, 1985.

CHESNAIS, François. As Dívidas Ilegítimas: quando os bancos fazem mão baixa nas políticas públicas. Cardoso, Artur Lopes (trad.). Lisboa:Circulo de Leitores, 2011.

FATORELLI, Maria Lúcia. A auditoria cidadã da dívida: uma experiência brasileira. Caracas Venezuela - 23 a 24 de septiembre de 2006. disponível em : <http://www.cadtm.org/IMG/pdf/Maria_lucia.pdf> acesso em: 23 de abr. de 2019.

GIL, Miguel Angel Espeche. La deuda externa ante el derecho internacional publico. In: Deuda externa ilegitima argentina: la estafa. 1ª edição. Córdoba: Editorial de la Universidade católica de Córdoba, 2008.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

GONÇALVES, Reinaldo. Auditoria e Dívida Externa: Lições da Era Vargas. In: Fattorelli, Maria Lucia (org.). Auditoria da Dívida Externa: Questão de Soberania. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2003

HOWSE, Robert. The Concept of Odious Debt in Public International Law. Discussion Papers.UNCTAD.2017. Disponível em: <http://unctad.org/en/docs/osgdp20074_en.pdf> acesso em: 23 de abr. de 2019.
MARX, Karl. O Capital: Crítica da Economia Política. Livro I. O processo de produção do capital. 2ª Edição. ENDERLE, Rubens (trad.). São Paulo. Boitempo. 2017.

PAULO II, João. Incarnationis mysterium. Bula de Proclamação do Grande Jubileu do Ano 2000. de 29 de novembro de 1998. Disponível em: <https://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/jubilee/documents/hf_jp-ii_doc_19981129_bolla-incarnationis-mysterium.html > acesso em: 23 de abr. de 2019.

TOUSSAINT, Éric. A dívida odiosa segundo Alexandre Sack e segundo o CADTM. Tradução: Rui Viana Pereira. CADTM.2016 disponível em: < http://www.cadtm.org/A-divida-odiosa-segundo-Alexandre-Sack-e-segundo-o-CADTM> acesso em: 23 out. 2018.

_____. Sistema Deuda: História de las deudas soberanas y de su repúdios. Barcelona: Icaria Editorial, 2018.

VIVAS, Esther. Em pie contra la deuda externa: Campañas, demandas e impactos del movimento contra el endeudamiento del Sur. Espanha, El Viejo Topo: 2008.

Downloads

Publicado

2019-07-15