TRABALHO E PROTEÇÃO SOCIAL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E RECONFIGURAÇÕES NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

Autores

  • Daniele Gomes de Lima Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Trabalho. Crise do capital. Proteção social.

Resumo

Este artigo trata numa perspectiva crítica sobre as mutações que ocorrem no mundo do trabalho com o desenvolvimento da sociedade capitalista, especificamente a partir do contexto da crise do capital e as implicações deste processo na implementação das políticas de proteção social, dada a intrínseca relação entre esta e o trabalho na sociabilidade capitalista. O texto problematiza também acerca da constituição e dos limites da proteção social na particularidade brasileira, uma vez que este sistema nunca se configurou como um modelo universalizante de seguridade social e das suas tendências na contemporaneidade.

 

WORK AND SOCIAL PROTECTION IN BRAZIL: TRENDS AND RECONFIGURATIONS IN CONTEMPORARY CAPITALISM

Abstract
: This article deals with a critical perspective on the mutations that occur in the world of work with the development of capitalist society, specifically from the context of the crisis of capital and the implications of this process in the implementation of social protection policies, given the intrinsic relation between this and the work in capitalist sociability. The text also discusses the constitution and limits of social protection in Brazilian particularity, since this system has never been configured as a universalizing model of social security and its trends in the contemporary world.
Keywords: Work. Capital crisis. Social protection.

Biografia do Autor

Daniele Gomes de Lima, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e negação do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial, 1999.

BEHRING, Elaine Rossetti. Brasil em contrarreforma: desestruturação do Estado e perda dos direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.
_____. BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

BOSCHETTI, Ivanete. Seguridade Social na América Latina. In: Política social no capitalismo: tendências contemporâneas. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL. Constituição Federal. Brasília: Senado Federal, 1988.

CARDOSO JÚNIOR, José Celso. Estado e (Des)Proteção Social no Brasil: A Crise do Modelo Bismarckiano - Contributivo. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 37, nº 4, out-dez. 2006.

CFESS, Conselho Federal de Serviço Social. CFESS manifesta: edição especial análise de conjuntura. Brasília, 7 de julho de 2016. Disponível em: http://www.cfess.org.br/js/library/pdfjs/web/viewer.html?pdf=/arquivos/2016-CfessManifesta-AnaliseConjuntura.pdf.

CHESNAIS FRANCOIS. A mundialização do capital. Tradução Silvana Finzi Foá. São Paulo: Xamã, 1996.  

_____. As dívidas ilegítimas: quando os bancos fazem mão baixa nas políticas públicas. Lisboa: Circulo de Leitores, 2011.

DAL ROSSO, Sadi. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

FAGNANI, Eduardo. Previdência social: reformar ou destruir? In: Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise política no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2016. Coleção Tinta Vermelha.

GOUNET, Thomas. Fordismo e toyotismo na civilização do automóvel. São Paulo: Boitempo,1999.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo, Loyola, 2010.

_____. Os limites do capital. Tradução: Magda Lopes. São Paulo: Boitempo, 2013.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Serviço Social em tempo de capital fetiche. Capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

_____. CARVALHO, Raul de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 34. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

IANNI, Octavio. A ideia do Brasil moderno. São Paulo: Brasiliense, 1992.

LESSA, Sérgio. Trabalho e Proletariado no capitalismo contemporâneo. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

_____. TONET, Ivo. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, Karl. O Capital. São Paulo: Abril Cultural, 1983, t.I; 1983, t.I. v.I.

_____. Capítulo VI Inédito. Trad. Eduardo Sucupira. São Paulo: Livraria editora Ciências Humanas, 1978.

MAZZEO, Antônio Carlos. Burguesia e capitalismo no Brasil. São Paulo, Editora Ática, 1988.

_____. Estado e burguesia no Brasil: origens da autocracia burguesa. 3 ed. São Paulo: Boitempo, 2015.

MENDES, Jussara Maria Rosa Mendes. WÜNSCH, Dolores Sanches.  Trabalho, classe operária e proteção social: reflexões e inquietações. Rev. Katál. Florianópolis v. 12 n. 2 p. 241-248 jul./dez. 2009. 

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2002.

_____. A crise estrutural do capital. São Paulo: Boitempo, 2009.

_____. A montanha que devemos conquistar. São Paulo: Boitempo, 2015.

MOTA, Ana Elizabete [Org]. O mito da assistência social: ensaios sobre Estado, política e sociedade. 2ªed.rev.ampl. – São Paulo: Cortez, 2008.

_____. Cultura da crise e seguridade social: um estudo sobre as tendências da previdência e da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. São Paulo: Cortez, 2005.

PEREIRA, Camila Potyara. Proteção social no capitalismo: crítica a teorias e ideologias conflitantes. São Paulo: Cortez, 2016.

ROMERO, Daniel. Marx e a Técnica - Um Estudo dos Manuscritos de 1861-1863. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

SALVADOR, Evilásio. Fundo público e seguridade social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.

SINGER, André et.al. Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise política no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2016. Coleção Tinta Vermelha.

VIANNA, Maria Lúcia Teixeira Werneck. A americanização (perversa) da seguridade social no Brasil: estratégias de bem estar e políticas públicas. Rio de Janeiro, Revan/Iuperj/Ucam, 1998.

Downloads

Publicado

2017-07-06